100 dias de João Doria em SP. Que inveja!


O Prefeito de São Paulo, João Dória Junior, foi o entrevistado do programa “Roda Viva” da TV Cultura desta segunda feira dia 10 de abril. Em 6 blocos de entrevistas, com duração de duas horas, sabatinado por “águias” da Folha de São Paulo, professores da USP, jornalistas e escritores dos mais diversos seguimentos da imprensa, inclusive alguns declaradamente petistas, o Prefeito “matou a cobra e mostrou o pau”, com classe, sensibilidade, competência e elegância, raras no universo da política nacional apodrecida.

Foi impossivel assistir a varias tentativas explicitas de “frita-lo”, promovidas por jornalistas experientes e nao ficar admirado com a performance do entrevistado. O prefeito respondeu a todos sem mudar o tom, mesmo sendo provocado e com conhecimento profundo dos assuntos da cidade que ele governa. Ouvi atentamente e não pude deixar de fazer comparações com o que estamos assistindo em BH. Guardadas as proporções, SP e BH possuem praticamente os mesmos problemas. Eleger o que deve ser prioridade e fazer projetos viáveis é o que esperamos do prefeiro Kalil, a exemplo de Dória.

Embora leve a pecha de marketeiro, o que de tudo não é ruim, desde que faça o que prometeu, Dória mostrou que além de preparado, tem projetos construídos a quatro mãos para a maior metrópole da América do Sul. Escalou  um time de secretários de primeira linha, convidou a população, o legislativo, governo de São Paulo e órgãos dos mais diversos seguimentos para juntos encontrarem soluções para os problemas da “Pauliceia”. Do combate ao flagelo nas cracolandias espalhadas pela cidade, sendo 9 no total, passando pelos milhares de indigentes procedentes de várias partes do Brasil, ele conseguiu reunir 44 entidades, incluindo até empresas privadas e caminha na direção de solucionar a complexa questão.

Em 100 dias, já fez o que poucos prefeitos fizeram em mandatos inteiros. Áreas vulneráveis como saude, mobilidade urbana, habitação popular, sinalização, iluminação, transporte escolar, privatizações, redução do quadro e das despesas da prefeitura, mostram que Dória conseguiu mais de 70% de aprovação, e nao  foi por acaso. Sua gestão é revolucionária, já entrou  para a história. Entusiasmo, otimismo, projetos bem feitos e austeridade, revelam um político habilidoso e extremamente eficiente.

Como cidadão belo-horizontino, conhecedor dos problemas da capital mineira torço para que o prefeito Kalil consiga fazer uma boa gestão. BH vive momentos dramáticos em várias áreas, com destaque para a mobilidade urbana que me afeta e onde vejo os maiores erros estratégicos. Ouvi Dória falar do projeto de recuperação do asfalto de São Paulo, usando betume de primeira linha. Foi firme ao garantir que a cidade inteira receberá recapeamento de boa qualidade e que não aceita intervenções no sub solo sem reparação adequada. Será duro com as empresas que abrirem o asfalto e não devolve-lo devidamente recuperado, sem ondulações.

Doria falou das PPP’s, parcerias público privadas; das doações de empresas, sem contra partidas suspeitas; dos projetos de convênios com hospitais para zerar as filas de exames; falou de aplicativos como Uber, Cabify, 99 Taxi, com rresponsabilidade e sensatez; prometeu recuperar o centro da Capital, reformou as Marginais e acabou com a famigerada indústria  da multa; vai vender o Autódromo de Interlagos e o Anhembi, colocando nos cofres da prefeitura a bagatela de R$7 bilhões. Mostrou que sabe priorizar, reconheceu erros e fez revelações importantes no campo do intercâmbio com cidades que conseguiram se organizar melhor do que Sao Paulo,  mostrando inclusive humildade, bom senso e que estamos aprendendo sempre.

O Prefeito saiu da entrevista direto para o Aeroporto de Guarulhos onde embarcou para Seoul na Coréia do Sul em busca de tecnologia para saúde, mobilidade, habitação e gestão pública. Prometeu que vai substituir toda a sinalização semafórica de SP, por equipamentos modernos, que não apaguem em dias de chuva e que possam funcionar em onda verde. Que prefeito consegue compreender a importância da fluidez do trânsito?  Está  cuidando de coisas que a população compreende. É acessível e possui ascendência sobre seu grupo. Cercou-se de gente qualificada e não aceita práticas que não sejam as republicanas no trato com o legislativo municipal. É firme nas colocações e não aceita barganhas.

Ou seja, Doria precisa ser exemplo para o Prefeito Alexandre Kalil. Evidentemente se a vaidade do prefeito de BH não lhe trair, seria bastante oportuno que ele usasse aquilo que está dando certo em SP aqui na nossa cidade. Puxando sardinha para o nosso balaio, tomara que Kalil aceite a provocação e consiga enxergar exemplos bons que estão trazendo benefícios  para a maior cidade do país, especialmente aqueles que não demandam recursos, mas articulação com a iniciativa privada em instituições cidadãs.

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos e Autor do Blog SOS MOBILIDADE URBANA – 31-99953-7945 – CRA MG 08.0094/D

16 thoughts on “100 dias de João Doria em SP. Que inveja!

  1. Um dos problemas mais sérios da Administração pública mineira é o nível de seus funcionários píblicos.Com raras exceções ,trata-se de pessoas mesquinhas,incompetentes,egoistas e que estão pouco se lixando para as reais necessidades do cidaadão/patrãoIsso é mais uma prova de que Concurso Público é mais um engodo do que solução.Aliás,se concurso público ( e não seleção) servisse para alguma coisa que não fosse aprovar os amigos,toda empresa de sucesso na iniciativa privada iria lançar mão desse método para contratação de seu pessoal.Já pensaram uma Toyata,um Google e outra tantas,lançando de Editais capciosos,provas que não tem nada a ver com o objeto do serviço a ser desenvolvido,falta de avaliação da real vocação do pretende àquela vaga e outras joias que só existem nesse universo distorcido de funcionários públicos.

  2. Eu, paulistana de nascença, mas belo-horizontina, de coração , adoraria, também, ser invejada, pela condição de ter na administração da nossa BH, um prefeito, inteligente, inovador, que inspire credibilidade e que devolva a população, o sentimento de esperança, há muito perdido.
    José Aparecido, compartilho dos comentários anteriores, que tecem elogios ao seu texto , que narra com lucidez, a entrevista em questão.
    Agora só nos resta torcer, para que Kalil, nos dê a honra de sermos invejados. ..

  3. Parabéns pelo texto ,pela sua generosidade quando acredita e estimula alguém que possa tentar fazer o que ninguém faz!!
    Mas, francamente , O Sr Kalil não tem capacidade intelectiva para fazer nada , nem enxergar com lucidez o que acha que sua turma está fazendo.
    Lamentável ter que aguentar esse Doente Kalil e seus neurônios emprestados…

  4. Tive a felicidade de escolhe-lo como candidato e nele votei com uma certa dose de preocupação! Felizmente em 100 dia já foi suficiente para constatar que o meu voto foi útil e bem aplicado num cidadão honesto, competente e que já foi suficiente para provar que São Paulo ganhou e muito com uma nova mentalidade política de boa administração pública. Ainda vou mais além: se ele elaborar um projeto técnico adequado e solucionador das enchentes de São Paulo, dar início nas suas obras, certamente viverá uma consagração nacional e nenhum político conseguirá segura-lo.

  5. Você se esqueceu de dizer uma coisa! Dória ousou assumir erros e prometeu corrigi-los. Há anos que só vemos políticos que erraram, mas jogam a culpa pro sol, lua, chuva nunca assume seus erros! Votando em Dória não joguei meu voto no lixo!

  6. Parabéns pelo texto Zé. João Dória representa hoje uma nova e moderna liderança que tem causado muita inveja e despeito. É um homem preparado e um exemplo de político moderno.

  7. Ter a visão de um gestor , acredito que Kalil possua , afinal ele é empresário e foi técnico de futebol . Mas acredito que para o trabalho publico precisa de mais é necessário conhecer a legislação do Município e principalmente a cidade . Sei que este desafio é grande , mas acredito ainda em Kalil e em seu trabalho . Vc como escritor José Aparecido percebe – se que escreve bem e entendi muito sobre as necessidades dá cidade de BH , talvez lhe falte oportunidade de mostrar ou de alguém confiar em seu trabalho. Tenho acompanhado tudo e sei como é competente.

  8. Como diria o povo daqui…”intão meu”…Doria falou que faz, que vai fazer, que está fazendo, mas a verdade é que não tem nada feito ainda. A cracolândia criou filial até na Av. Paulista. As marginais continuam confusas com tanta placa de velocidades alternadas e radares. A fila de exames zerou, mas na mesma semana foi criada uma nova fila. Doria andou de ônibus nas mais remotas periferias mas, ainda assim, a integração metrô-ônibus vai subir a pedido do picolé de xuxu, o tal padrinho que corre o risco de perder a candidatura pro afilhado. Fato é, nenhum prefeito teve a ousadia de limpar xixi no carnaval, doria o fez com maestria. E o que ele tem feito muito é reunião com empresários, mas isso ele já fazia no “showbizz”. Agora, se tá rolando inveja, penso até que o “Kaill” tá jogando bomba de gas sarin nas ruas de BH.

  9. É isso aí! Vamos aguardar e torcer com o otimismo de Dória, uma performance positiva do nosso prefeito.
    Parabéns pelo texto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.