Diariamente milhares de motoristas são obrigados a enfrentar engarrafamento gigantesco entre o BH Shopping até a Av Uruguai. 

Um trecho de 3 km que é feito normalmente em 5 minutos, e que nos horários de pico pode levar 40 minutos ou mais. 

É comum dizer que a causa é o excesso de veículos nas ruas. Melhor que fosse, pois o que está ruim vai piorar se algo não for feito urgente para mudar a cabeça dos nossos Gestores públicos que são contra obras. Paradigma que precisa ser quebrado para que o passivo de 40 anos possa ser vencido. Evidentemente se a turma "do deixa disso" parar de sonhar com uma cidade impossível, sem carros. 
Neste caso específico há uma razão objetiva que salta aos olhos de quem por ali é obrigado a passar todos os dias.
Para cumprir metas de pistas segregadas para ônibus a qualquer custo, a BH Trans obriga todo o fluxo proveniente da BR 356, somado ao fluxo da Av. Uruguai que tem a Savassi, Centro ou as Zonas Norte e Noroeste da cidade a usarem apenas uma pista central da Av. Nossa Senhora do Carmo. 
Quem erra a entrada, ou tenta fugir do caos, acaba indo parar na Professor Moraes sempre entupida de carros com suas ciclovias enfeitando o lado esquerdo da via, atendendo ao capricho dos xiitas da mobilidade que esperam um arrebatamento dos 1,7 milhões de veículos que circulam pela capital diariamente. 
Os românticos que não enxergam a realidade como ela é e sonham com a Europa, mas vivem aqui. 
Ou seja, se correr o bicho  pega, se ficar o bicho come. Tenho a sensação que nossos governantes e técnicos e engenheiros de obras prontas não andam pela cidade. Se andassem teriam vergonha das soluções medíocres apresentadas para enfrentar o caos diário que a população é obrigada a enfrentar sem ter a quem recorrer. 
Veja a foto que não nos deixa mentir. Um martírio que piora a cada dia e que não desperta nossos políticos que segue cegos, surdos e mudos. 
José Aparecido Ribeiro

Ong SOS Mobilidade Urbana 

CRA MG 080094/D
31-99953 7945 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.