A tragédia se repete na Av. Sra. do Carmo por causa da FALTA DE SINALIZAÇÃO ADEQUADA.

A história do Anel Rodoviária se repete  na Av. Sra. do Carmo, literalmente, com numero menor de vítimas, mas com dores tão fortes quanto as que se abateram sobre as famílias que foram afetadas pela tragédia em janeiro de 2010, quando uma carreta bi-trem arrastou 12 carros e matou 7 pessoas, revelando falhas na estrutura da via e na sinalização, que naquela ocasião, permitia que caminhões transitassem a 80Km/hs e não a 60, Km/hs como é hoje. Mais uma vez as consequências serão atacadas e as causas continuarão incólumes. O motorista da carreta que provocou o acidente na Av. Sra. do Carmo, a exemplo do que ocorreu no Anel Rodoviário, esta sendo pego para “Cristo”, quando na verdade é também uma vítima da negligencia, da omissão e da incompetência de agentes públicos que não cumprem suas obrigações.

 

As razões são objetivas: Embora exista uma (APENAS UMA) placa informando que é proibido o transito de caminhões pesados a partir do trevo do Belvedere, em frente ao Aglomerado Santa Lucia, devendo os veículos pesados retornarem, não há outra sinalização qualquer antes deste ponto e nem tampouco orientações de como e para onde os caminhões devem seguir. Quem mora em BH conhece, mas quem é de fora, não consegue se orientar bem na Cidade. Vale lembrar que entre o trevo do BH Shopping e o Trevo do Belvedere no início da Av. Sra. do Carmo, trecho de aproximadamente 3 km, a inclinação é forte o suficiente para fazer uma carreta “fritar” suas lonas de freio. A proibição de circulação de veículos pesados deveria ocorrer na BR 356 antes do cruzamento com Av. Raja Gabaglia, e não depois da descida do ponteio.

 

Outro detalhe importante a ser considerado é que uma placa apenas não é suficiente para evitar tragédias como essa e outras que já ocorreram na mesma via, em pontos próximos. A ultima foi no cruzamento com Av.Uruguai. No Anel, depois da tragédia, placas foram instaladas com antecedência, a partir do posto da Polícia Rodoviária Federal em Nova Lima, nas proximidades do Condomínio Retiro da Pedras. Entre o Posto da PRF e o Anel Rodoviário, foram instaladas 10 placas, uma a cada 1 KM, alertando os motoristas que não conhecem as armadilhas daquele trecho de que trata-se de “via urbana com possibilidades de retenção de tráfego”. Além disso a velocidade foi reduzida para caminhões em toda a extensão da Via. O mesmo deve ser feito na BR 356 entre o Anel e o Trevo do BH Shopping. Fica o alerta para o DNIT e para a PBH.

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos e Transito

Presidente do Conselho Empresarial de Política Urbana da ACMinas

CRA MG – 0094/94

31-9953-7945

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.