Atendimento bancário continua causando estresse.

Estive em uma agencia da Caixa nesta quinta feira dia 20.10 na Av. Do contorno 1528 para fazer uma transferência de valor e o que vi me deixou surpreso.

Na porta haviam aproximadamente 30 pessoas e dois funcionários do próprio banco sugerindo que elas voltassem depois. O motivo é que segundo o próprio gerente lá dentro não cabia mais ninguém no atendimento que fica no segundo andar.

Aparentemente, olhando de fora, estava tudo normal, mas no segundo piso onde ficam os 5 caixas para atendimento ao público, não caberia mais ninguém.

Entrei às 11:05hs na agencia e sai às 13:03hs. Duas horas para fazer uma operação simples que demandaria no máximo 10 minutos.

A Lei diz que o prazo máximo de espera é de 15 minutos. Lei que existe apenas no papel, pois não funciona na prática.

A maioria das agencias bancárias em BH possuem 3 ou 5 caixas. O que é insuficiente para a demanda.

Os bancos automatizaram suas operações e o atendimento, demitiram milhares de colaboradores, mas esqueceram de ensinar as pessoas a usar os serviços. Eles esqueceram também que o sistema de cobrança se dá por boletos que na maioria dos casos é aceito apenas nos bancos conveniados, obrigando as pessoas a enfrentar filas.

Por onde anda o PROCON e os órgãos de defesa do consumidor.

A maioria das pessoas enfrentam filas, ficam chateadas, mas esquecem de reclamar depois que deixam as Agencias. O que incentiva o péssimo serviço a omissão dos responsáveis que só agem pela lógica do lucro.

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos

CRA MG 0094 94

31 9953 7945

BH – MG

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.