BH, A CIDADE DOS “MURUNDUS” AUTORIZADOS…

A falta de compromisso das empreiteiras contratadas pelas concessionárias de água, gás, telefonia e energia é algo inacreditável e inadmissível. Furam-se buracos em asfalto liso e tampam de qualquer maneira, sem que nada ocorra com os malfeitores. O Ministério Público, a PBH, os Vereadores deveriam cobrar padrão mínimo na prestação destes serviços. Por onde se desloca em Belo horizonte os “murundus” ou as valas são verdadeiras armadilhas, prontas para danificar veículos e causar acidentes. Ninguém se manifesta diante de tamanho absurdo, e os exemplos se multiplicam por qualquer canto que se anda.

 

Mas vamos nos ater a bairros da zona sul e alguns endereços nobres da Capital para mostrar o desrespeito de prestadores de serviço, aliada e a omissão de quem deveria agir com firmeza e com a mesma eficiência que age para arrecadar impostos, receber salários gordos ou para conquistar o voto do povo. Estamos nos referindo aos Vereadores,  MP e Prefeito, que não se movem, mesmo que os desrespeito aconteça debaixo do seu bigode. (Refiro-me aos serviços porcos nas ruas em frente ao Ministério Público de MG). Av. Alvares Cabral, Rua Dias Adorno e Rua Santos Barreto.

 

Os endereços a seguir são de buracos mal tampados, em menos de 2 meses: Av. Olegário Maciel, esquina com Av. Álvares Cabral. (Gásmig) Av. Olegário Maciel, esquina com Rua Santos Barreto (Copasa). Av. Álvares Cabral em toda a sua extensão. (Cemig). Rua Irai, esquina com Rua Gentios. (Copasa). Rua Aimorés, esquina com Rua Rio Grande do Sul. (Gasmig). Rua Martim de Carvalho com Rua Araguari. (Gasmig). Todo o bairro de Lourdes e Santo Agostinho, que receberam asfalto novo recentemente está remendado sem nenhum padrão mínimo aceitável.  

 

Isso vale também para Funcionários, Savassi, Luxemburgo, Buritis, Cidade Jardim, Santo Antonio, Sion, todas a extensão da Av. Amazonas e Contorno e outras avenidas com grande fluxo de veículos. No Alto Santa Lúcia, todas as ruas do bairro, que poderiam ser rota alternativa para veículos que descem a Av. Raja Gabaglia no sentido Centro ou Av. Prudente de Morais estão em condições lastimáveis. NUNCA RECEBERAM ASFALTO e são verdadeiras armadilhas em virtude dos murundus e valas provocadas por anos de serviço mal feito no pavimento. Lembro que trata-se de local com um dos IPTU´s mais caro de BH.

 

Ninguém é contra furar buracos nas vias para os serviços de manutenção e instalação de gás, água, energia e telefonia, desde que o recapeamento fosse feito adequadamente após a execução das obras subterrâneas. Infelizmente, podem ser contados nos dedos os remendo que são bem executados. A maioria é feito sem qualquer cuidado ou padrão, deixando para a população o ônus do desleixo e da falta de fiscalização. Deixo um convite para as autoridades executivas, legislativas e judiciárias, caso queiram compreender melhor a gravidade do assunto. Nos dispomos a apontar mais de 500 murundus em vias da Capital que precisam ser recapeadas.

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos

Presidente da ONG SOS Mobilidade Urbana

CRA MG 08.0094/D

31-9953-7945

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.