BH precisa de um Síndico. Urgente!

Ouço entidades importantes de BH proporem a internacionalização da cidade. A ideia é louvável, mas estão esquecendo de arrumar a casa para que ela possa receber estrangeiros pela porta da frente e não a dos fundos. Nem nós que ja nos acostumamos com a “meia boca”, com os puxadinhos paleativos, estamos conseguindo ficar indiferentes aos desmazelo.

Do transporte coletivo, passando pelo trânsito que não flui, pichações e sujeira, camelôs, barulho, lixo, moradores de rua, insegurança, e buracos. BH não merece o que está sofrendo. Vamos ser sinceros, nossa cidade está feia, desorganizada e mal cuidada, precisando urgentemente de um Síndico que a conheça e cuide dela com mais profissionalismo.

Nem a Savassi escapa, Lourdes tampouco. São locais que concentram restaurantes importantes, a sala para visitantes, mas sofrem com o asfalto surrado, ruas sujas, falta de estacionamentos, sinalização e com o trânsito caotico, o que não é privilegio, diga-se de passagem, só da Zona Sul, mas da cidade inteira.

Os problemas não param por aí, e tem alguns que saltam aos olhos. Por toda a cidade, as tampas de bueiro precisam ser colocadas adequadamente, estão desniveladas e são verdadeiras armadilhas que pesam no bolso do contribuinte motorista que circula por BH. Não existe uma única rua ou avenida com sinais sincronizados em onda verde. A tradução disso é estresse e poluição para o meio ambiente.

Nunca se viu tanto pouco caso com as praças, os trevos e com o asfalto da cidade. Os remendos desnivelados se multiplicam revelando a falta de compromisso de quem cuida da estética. Aliás, será que tem alguém na PBH preocupado com isso? Sabe do significado disso para o que se propõe em relação à internacionalização? Alguém ou um grupo que tenha sensibilidade, experiências internacionais para propor ações de embelezamento? A julgar pelo que se vê, duvido…

É impressionante como as invasões de trevos, áreas publicas, aterros, laterais do anel rodoviário acontecem à luz do dia e sem qualquer resistência do poder público. Tenho a sensação que BH virou a “casa da mãe joana”. Lembro que essas invasões causam transtornos para todos, em especial a vizinhança destes locais.

Não ha fiscalização. Do carroceiro que joga entulhos, passando por cacambeiros, passeios são desrespeitados pela cidade inteira. Tem até cavalo sendo criado na via-expressa no meio da pista colaborando para um ambiente totalmente desfavorável de uma cidade que deseja ser internacional. Fica o protesto de cidadão e de quem tem amor pela cidade que nasceu.

José Aparecido Ribeiro
Consultor em Assuntos Urbanos
Diretor da ACMinas e
Autor do Blog SOS Mobilidade Urbana
CRA-MG 08.0094/D
31-99953-7945

6 thoughts on “BH precisa de um Síndico. Urgente!

  1. Evidente que essa cidade virou a 3a. porta do inferno, pois, o Prefeito Paulo Lamac não permite que se faça uma limpeza na cidade. Sim, Paulo Lamac. O petista que tomou conta da Prefeitura de BH. Ah, não é ele o Prefeito? Se não é ele o Prefeito dessa barafunda, quem é? O poste de iluminação em frente à Prefeitura na Rua Goiás? A cidade parece um Curral da República. Por que não vivemos numa monarquia para chamá-la de Del Rei. Ah, a propósito, lendo alguns de seus artigos passados, vi você defendendo os empresários do transporte de BH. Pare de defendê-los. Eles não merecem nossa compreensão. São bandidos travestidos de empresários que fizeram de tudo, até o diabo, para conseguirem concentrar a atividade em suas mãos sem oportunidade para outros até mais competentes, mais dinâmicos, menores talvez; se mantiveram no mercado prejudicando ao máximo a população. E não é transporte que eles fazem. BHTrans + SetraBH e Sintram, são a perdição dessa cidade.

  2. Parabens pelo texto amplo e bem dito. Mas vale lembrar q não haverá solução a curtissimo prazo pois estamos em crise e pelo q vimos de arrecadação geral do municipio tudo pode piorar. Fazer o que então ?

  3. É indiscutível a necessidade da internacionalização e os benefícios que ela pode trazer para a nossa cidade, como atração de investimentos, rentabilidade para o comércio, geração de empregos, entre inúmeros outros. ..
    Mas antes de pensarmos em visibilidade internacional, precisamos sim, arrumar a ” casa”. Como você citou José Aparecido, são inúmeros os problemas de infraestrutura que inviabilizam a internacionalização. A cidade necessita sim de um sindico, alguém que comece por ações básicas , investimentos com saneamento, tratamento de esgoto; coleta de lixo…
    Ao meu ver, outros pontos cruciais, além dos citados por você,são a falta de investinento na segurança, na capacitação de pessoas, profissionais preparados para recepcionar e interagir com os estrangeiros e a falta de acessibilidade nas calçadas.

  4. Acredito que todo o País está precisando não apenas de um síndico, mas alguém com sensibilidade pra sentir a Dor do Povo, que Clama por Justiça, Saúde, Seguranca Educação, Salários Pagos. Queremos o que é nosso por direito. O País nunca vivenciou uma situação tão caótica. Lamentavelmente o Povo é que paga a conta!

  5. BH a princípio foi uma cidade projetada , mas cresceu sem medida é hoje o projeto inicial pouca coisa se vê . Juscelino Kubistchek tinha essa visão de futuro o que falta aos nossos atuais gestores. Ontem mesmo aconteceu na câmara municipal uma reunião sobre urbanização e mobilidade urbana , chamaram a imprensa e muitos convidados mas terminaram a reunião alegando que precisam estudar quais as alternativas a serem tomadas . A pergunta que me faço é a seguinte : – existe mesmo a vontade de mudar ? Porque tanto entrave se deveria ser prioridade da pauta . BH não consegue internacionalizar nada pois não tem estrutura física nem investimento para tal. Se faz necessário e urgente cobrar posicionamento das autoridades locais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.