Boulevard Arrudas com Rua Paracatu – um dos 150 gargalos crônicos de BH

Salta aos olhos a falta da engenharia no transito de Belo Horizonte. Faz-se o básico e o que dá, sem espaço para inovações ou medidas mais ousadas. A População não para quem reclamar. Os que se “atrevem” a cobrar, tornam-se inimigos da Prefeitura e dos órgãos responsáveis pelas soluções que não aparecem: BH Trans e SUDECAP. Criticas, são dispensáveis. Já os elogios, sempre bem vindos, até quando não se tem o que elogiar. Soluções, só a que os “doutores”dos dois órgãos apresentam, mesmo que elas não tenham efeitos na prática. Não faltam exemplos para comprovar que a cidade está a deriva. Veja a situação do Boulervard Arrudas, no cruzamento com Rua Paracatu no Barro Preto.

 

A qualquer hora do dia este ponto da cidade, como outros 150, está entupido de carros e ninguém consegue passar por ali sem se irritar e perder tempo. Ainda não entenderam que todo o fluxo que vem das Avenidas Cristiano Machado, Antonio Carlos, Contorno e Pedro II, e tem a Savassi, o Centro ou a Zona Sul como destino, afunila na Rua Paracatu. Este cruzamento precisa de um elevado captando o tráfego no Boulervar Arrudas, passando por cima da pista da esquerda na Av. do Contorno que segue no sentido bairro centro, jogando todo este fluxo na Rua Paracatu, no seu cruzamento com Rua Tupis. A topografia esta convidando para que alguma medida mais ousada seja feita ali urgente. Mas infelizmente, ninguém se move.

 

A Rua Paracatu tem 3 pistas com estacionamentos nos dois lado. A eliminação de estacionamento em um dos lados é necessário para dar vazão ao auto fluxo, já que a capacidade da via é limitada. Para gravar, o funil fica ainda mais estreito no seu cruzamento com a Av. Barbacena, que deveria passar por cima da Av. Amazonas, aliviando o trafego por toda a extensão da Rua Paracatu. Com efeito, fica a sensação de que os responsáveis não andam pela cidade, deixando ela a deriva de sinais que não dão conta mais do volume de carros. Até quando BH vai empurrar as obras que são necessárias para  eliminar gargalos com a desculpa de que BRT vai resolver a situação?

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Mobilidade e Assuntos Urbanos

Presidente do Conselho Empresarial de Política Urbana da ACMinas

ONG SOS Mobilidade Urbana

CRA MG 0094/94

31-9953-7945

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.