Coluna Anna Marina – Sábado dia 28/07

Anna Marina foi cirúrgica em sua coluna na edição de sábado dia 28/07, ao convidar candidatos que se dizem defensores da cidade a uma reflexão sobre o discurso e a prática e o abismo que separa os dois. Como é bom abrir o jornal e perceber que não estamos sozinhos naquilo que acreditamos. Embora quem precisaria ler e entender o que Anna Marina escreveu, pouco ou nada sabe de política. Estamos falando de 80% de quem faz uso do voto como juiz da democracia (o povo). Contudo, valeu pelo puxão de orelha nos pseudos amantes da Capital, que aproveitam-se da ingenuidade do povo para fazer propaganda política falaciosa. Falta-lhes a sensibilidade e o conhecimento do que é prioritário e o que vem a ser uma cidade moderna e próspera. Fica a sensação de que nenhum deles viajam. Passam a maior parte do tempo trancados em gabinetes, cercados de bajuladores, intocáveis e longe da realidade do povo. Aliás, do povo, eles precisam apenas do voto para endossar o que já está acordado nos bastidores dos partidos políticos. Todos iguais, sem exceção. Faltam-lhes criatividade, conhecimento de causa e projetos para cidade. Querem o poder, a qualquer preço. E vendem até a mãe para conseguir.

Não é por acaso que nunca se viu tantos mendigos e indigentes em Belo Horizonte. O patrimônio publico está abandonado. Nunca foi tão difícil transitar pela cidade, tamanha a inoperância da empresa municipal que tenta administrar o transito, com índices de rejeição jamais vistos. O sofrimento de quem precisa do serviço público de saúde salta ao olhos e provoca pena a quem tem um mínimo de sensibilidade. Nunca se viu desperdício de dinheiro publico com asfalto onde não precisa e a cidade inteira demandando de asfalto, que chega para alguns privilegiados, e falta para a maioria que vive nas periferias. Belo Horizonte está suja, seca e com pouco brilho. Sobram puxadinhos, maquiagens e faltam obras capazes de dar fluidez ao tráfego. Privilegia-se a estética em detrimento da racionalidade que se espera da engenharia. Com efeito, o que se vê em termos de obras já estava programado e não dependia da vontade do governo atual, deve-se aos preparativos para a Copa de 2014, que vem recebendo recursos federais e estaduais. O cinismo e a hipocrisia tomaram conta da política.  Anna Marina cutucou na ferida sem dó nem piedade, com autonomia e liberdade de expressão e isso é louvável.

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos

CRA MG 0094/94

31-9953-7945

One thought on “Coluna Anna Marina – Sábado dia 28/07

  1. Se é tão gritante ao ponto de observar o crescimento de pessoas em situação de rua, é sinal que não há emprego, não há educação,ou seja apenas temos programas sociais que mascaram ou maquiam a realidade, e o pior de tudo que há migração da "pobreza " para outros estados,o que provoca o chamado recambio, pessoas nestas condiçoes retornam ao seu local de origem, através de verba pública.
    O marketing político é poderoso, ilude, manipula,então para não perder esta renda, o povo vota,novamente nos mesmos de sempre.
    Esperança , tenho de dias melhores, pois é preciso acreditar nas mudanças, e saber que nada está terminado, é preciso acreditar sempre,
    sempre há luz, nem que seja num sorriso ou num olhar …….. ou no despertar de um novo dia.
    Cito a frase de Rui Barbosa

    "De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto ".

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.