Crise: governo não está conseguindo enxergar o tamanho do problema.

O governo federal não percebeu a gravidade do problema e o risco que o país corre em virtude da greve de caminhoneiros. A entourage do presidente Michel Temer convencida de que a solução é a mera redução de R$0,36 no preço do diesel, ignora o recado da população. O diesel é a ponta do iceberg. Não enxergaram que a população, mesmo prejudicada, apoia a greve e segue insatisfeita com o litro da gasolina a R$5,00.

Reduzir o preço do diesel, garantir combustíveis nas bombas e mercadorias nas prateleiras dos supermercados não é o suficiente a esta altura do campeonato para barrar a insatisfação popular. O que poderia arrefecer os ânimos é a redução imediata de tributos sobre a gasolina e o álcool. Lembro que a previsão orçamentária proveniente de impostos não tinha como prever a alta do dólar e nem tampouco o aumento do preço do barril de petróleo no mercado internacional.

Portanto, os recursos a mais provenientes de impostos sobre a diferença na elevação projetada no preço do barril não deveriam ser computados, pois não eram previsíveis. E isso revela entre outras coisas que a Petrobras está usando recursos a mais não previstos para diminuir os prejuízos provocados pelos desvios bilionários descobertos pela Lava-jato. Com efeito, existem sim margens para a redução de tributos que hoje é de 48% e faz a gasolina brasileira ser uma das mais caras do mundo.

A população ainda não sentiu de fato os reflexos da paralisação, pois não houve desabastecimento total. Porém quando a gasolina dos tanques dos carros acabar nos próximos dias e o desabastecimento chegar às mesas das famílias, o que era uma simples greve pode virar uma guerra. Diante da gravidade do tema fica evidente o distanciamento entre o mundo que vive os mandatários que gravitam em torno do poder, e o mundo real que a população conhece.

Ainda que ao invés de R$0,36 a redução fosse de R$1,00 os prejuízos já não podem mais ser quantificados e nem tampouco evitados. A população correu aos postos nos últimos dois dias e está aparentemente “segura”, achando que basta o tanque cheio e a prateleira abastecida por uma semana para a normalidade voltar. Tenho a impressão que não será simples assim. Se nos próximos dias o desabastecimento seguir no mesmo ritmo, estaremos diante de uma situação inédita, cuja experiência a população brasileira nunca viveu.

É espantoso, no entanto, perceber que o governo tenta buscar na justiça e não na negociação direta, as soluções para o impasse. Tivesse juízo, fosse menos vacilante, e fizesse valer o poder de presidente, Michel Temer já teria anunciado medidas compensatórias agradando toda a população, e não apenas os que reivindicam pela redução no preço do diesel. Presidente, V.Exa não está negociando com congresso nacional, no troca-troca, o buraco agora é mais embaixo.

José Aparecido Ribeiro
Jornalista e blogueiro nos portais uai.com.br – osnovosinconfidentes.com.br
Colunista nas Revistas: Minas em Cena, Mercado Comum e Exclusive
DRT-17.076-MG – jaribeirobh@gmail.com – 31-99953-7945

6 thoughts on “Crise: governo não está conseguindo enxergar o tamanho do problema.

  1. Muito bom texto. Uma pena que está greve não seja idêntica à que aconteceu no Chile, quando os caminhões pararam por 28 dias e ocorreu a queda do Executivo.

  2. Parabéns, vc foi um dos poucos que se envolveu em demonstrar o tamanho do problema; pois temos um governo corrupto, cercado de bandidos e que não estão preocupados com o povo e sim resolver seus próprios problemas at ravés da corrupção, pois todos, tirando uma pequena minoria se reunem em Brasilia pra roubar juntos e que sabem que no final quem vai pagar a conta é o povo. Esse são os mandatários do planalto central.

  3. Sim, o problema é muito mais grave e sistêmico.
    Tudo, nessa paralisação, indica os equívocos estruturais dos sucessivos governos brasileiros, seja a que ideologia político-partidária pertencesse.

    Com a quantidade de sol e água deste país, apostar toda a infraestrutura de transporte de carga e de passageiros em rodovias é um desperdício sem precedentes de potencial.
    Com incentivos para coleta solar nos domicílios, a economia de energia seria enorme, gerando sobra energética.
    Com incentivo às montadoras para investimento em carros elétricos/híbridos, esse excedente de energia poderia ser facilmente aplicado ao abastecimento de carros movido a energia elétrica.
    Com investimentos em ferrovias e hidrovias para o transporte de carga, o Brasil facilmente se tornaria uma superpotência, além de melhorar absurdamente a distribuição de alimentos pelo país.
    Tudo ecologicamente correto, gerando empregos e aquecimento econômico enquanto as obras são realizadas, atraindo investimentos externos e internos…
    Mas ninguém (que atualmente pode ) quer fazer nada…
    E ficamos reféns dos caminhoneiros, no meio do fogo cruzado de um governo inoperante, sem direcionamento, “vendido”, alinhado a setores sociais “nebulosos”, que prefere a truculência das armas do que realmente mudar a cara do país.
    lamentável…

  4. E´uma situação inédita em nosso pais e concordo que os efeitos podem ser desastrosos principalmente depois do anuncio do uso da força para a desobstrução das rodovias. Acredito que se os caminhoneiros continuarem parados e desobstruírem as rodovias os efeitos da paralisação será alcançada. O governo se mostra incompetente para resolver o impasse e não esta contando com o apoio popular do movimento. Acho que se houver derramamento de sangue o exercito deverá entrar de modo radical para resolver de fato este embrolho.

  5. Triste, ver uma pátria como a nossa, com uma natureza tão harmoniosa com a gente e um povo que se aliena por tão pouco, se escraviza por.promessas de ladrões, meia dúzia de palavras, ditas por demagogos.
    A siuação está tenebrosa, está ruim, está feia!! Espero que com essa paralisação feita por essa meia dúzia de guerreiros, mostrando como se faz. ..Que a gente possa fazer uma paralisação também interna, dentro de nós, no nosso entender, no nosso consciente. Não podenos deixá los sozinhos . Temos que lutar pelo nosso país e não deixar que uma dúzia de nojentos, desprezíveis, que estão no congresso, acabarem com ele.
    É muita indignação , mas agora um pouquinho de esperança, uma luz no fim do túnel., Espero que essa luz não seja o lazer de um missel que vem explodir a gente. Mas vamos com FÉ, levar o nosso recado, vamos lutar com a nossa arma: A nossa razão, nosso voto. Temos potencial pra isso,somos inteligentes, muito mais do que eles, so que usamos a nossa inteligência para o bem,para fortalecer, não para roubar e lubridiar as pessoas!
    Parabéns por mais um excelente Artigo!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.