Crise hídrica é evidente, mas governo sabe que Deus é brasileiro e espera…

Governos populistas contam com a sorte, governos adultos e responsáveis planejam e não esperam pelo pior. Não é preciso ser especialista para notar que estamos em um período de seca atípico. A caixa d’água de Minas Gerais está se esvaziando e os reservatórios entraram em alerta.

Contudo nossos governantes seguem esperando a crise se agravar para chamar a população à sua responsabilidade, orientando para o uso racional da água. Infelizmente a cultura do desperdício continua presente e não é raro ver pessoas lavando passeio ou cantando no chuveiro. Brasileiro não sabe o que é sacrifício, vive em abundância.

Mesmo com os alertas de especialistas, o povo não sabe usar os recursos naturais, em especial a água. E quando falamos de água, devemos lembrar também de energia elétrica. Tem ficado cada dia mais evidente os ciclos de seca na região sudeste do Brasil. Ciclos climáticos que são incontroláveis e por vezes severos.

Enquanto no sul e no norte estes ciclos de chuvas se repetem com frequência, no sudeste a seca tem se prolongado. Em períodos de cheia, o ideal seria estocar água em grandes reservatórios. Porém construir barragens não é coisa simples, demanda recursos e uma ajuda da divina providência, relacionadas à topografia, espaço ocioso e uma dose de ousadia de governantes, que todo mundo sabe, vive tampando buracos.

Com efeito, enquanto as caixas de água da região sudeste não forem renovadas, o correto é não abusar da sorte e nem se nortear pela lógica do voto, adiando decisões importantes como as de convocar a população para economizar. Ninguém duvida que as chuvas virão um dia, só não se sabe quando. Até lá canja de galinha e economia não fará mal a ninguém.

José Aparecido Ribeiro
Consultor em Assuntos Urbanos
Autor do Blog SOS Mobilidade Urbana – Portal uai.com.br
31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

4 thoughts on “Crise hídrica é evidente, mas governo sabe que Deus é brasileiro e espera…

  1. Aqui em SP após o periodo grande de estiagem, grande parte da populacao colaborou com apelis do governador, que arregacou as mangas e tomou providências p/ trazer água p/ o Estado. As obras foram feitas e aprendemos a economizar.

  2. A natureza vem lutando contra a degradação e o desperdício. Todos os anos falamos e ouvimos nos noticiários sobre a crise hídrica mais ainda estamos muito acomodados e pensamos somente no nosso umbigo. Precisamos ter consciência ecológica e o mundo moderno muitas vezes com seu fácil acesso a tecnologia e aos bens de consumo impossibilitando essa reflexão mais aprofundada. Vivemos num mundo onde a massificação de ideias é uma constante , onde o ter tem mais valor que o ser. Pobre ser humano não percebe que brevemente quem estará em extinção é a própria espécie.

  3. As portarias que reconhecem a escassez hídrica em Belo Horizonte e Região Metropolitana devem ser previstas.
    Os principais reservatórios que abastecem a região apresentam riscos enormes até o final da estação seca, em setembro. Sao urgentes as medidas para redução de captação de água, nos próximos dias. Mas nada vem sendo divulgado para conscientizar a população.
    As taxas de diminuição a serem impostas para cada tipo de abastecimento devem ser divulgadas com urgência!
    No caso de consumo humano, animal , abastecimento público e consequentemente a quantidade de água destinada à irrigação deverá ser também alterada.
    O mesmo se aplica às captações destinadas a indústrias e por aí vai!
    No caso de consumo humano, animal e abastecimento público, a água destinada à irrigação deverá ser diminuída em diferentes proporções.
    Portanto,economizar água seria mesmo a atitude mais sensata e civilizada, as chuvas serão bem vindas mas sempre imprevisíveis em tempo e volume.
    Parabéns pelo artigo!

  4. Parabéns pela escolha do tema!! E também pelo conteúdo do texto! ! Andamos carentes de reflexão sobre o assunto.
    Precisamos urgentemente de estratégias para enfrentar a escassez desse essencial recurso natural, e com toda a certeza o uso consciente da água não pode ficar de fora. E pensar que o espaço onde habitamos já foi considerado “Planeta Água “…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.