Gargalos Crônicos de BH – Sra. do Carmo com Av. Contorno

As retenções na Av. Nossa Senhora do Carmo, esquina com Av. Contorno é uma prova de que os responsáveis por soluções para a cidade de Belo Horizonte precisam agir com pró atividade e se necessário, quebra de paradigmas, urgentemente. Naquele cruzamento, diariamente, milhares de pessoas perdem tempo precioso com a lentidão do tráfego. Na medida que o tempo passa e a frota aumenta, a espera se estende, o estresse cresce, transformando a vida de quem segue em direção a Savassi em um verdadeiro martírio. Nos 6 km que separam o BH Shopping da Savassi, costuma-se gastar mais de uma hora. O Percurso deveria ser feito em no máximo 10 minutos.

 

O que está errado ali e nos mais de 100 gargalos que a cidade possui não é o excesso de carros, mas a falta de estrutura para recebê-los. Ninguém aguenta mais tantas desculpas por parte das autoridades. As soluções para desatar os nós do trânsito existem e podem ser aplicadas sem grandes dificuldades, bastando que a Prefeitura reconheça que a cidade precisa de obras estruturais, além de transporte coletivo eficiente e confortável.

 

O recomendável naquele trecho da Avenida Contorno é a construção de um viaduto  que comece no tobogã, passando por cima e deixando livres as Ruas Antonio de Albuquerque, Andaluzita, Antero da Silveira, Professor Morais, Grão Mogol, Av. Nsra do Carmo, Av. Cristóvão Colombo e Rua Lavras. Com uma obra elimina-se  nada menos do que sete gargalos do trânsito que já viraram rotina.

 

Vale ressaltar que não é por falta de capacidade técnica de construtores locais, recursos de engenharia e nem tampouco por falta de dinheiro, que tais obras não acontecem, mas pela visão limitada de políticos e técnicos que se contentam com paliativos, ao invés de obras definitivas. A cidade está parando e por dia continuam sendo emplacados 400 veículos. O desafio da eliminação de gargalos está lançado e a Prefeitura precisa ser ágil, pois a indústria automobilística segue de vento em popa produzindo veículos, gerando emprego, impostos e renda para o povo brasileiro que escolheu o carro como matriz de desenvolvimento e não o transporte publico.

 

José Aparecido Ribeiro

Presidente do CEPU – ACMinas

Consultor e Mobilidade e Assuntos Urbanos.

CRA MG 00954 94

31 9953 7945

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.