O ônibus de ‘luxo’ é apresentado e revela o atraso de BH no quesito modernidade e ousadia.

O ônibus de 'luxo' dará a partida na próxima segunda feira, ligando a Savassi ao Buritis e a Cidade Administrativa.

O modelo de carroceria escolhido pelas "autoridades" em mobilidade revela entre outras coisas, o atraso de BH em relação a cidades similares em outros países. Trata-se de uma adaptação mal feita em carrocerias montadas sob plataformas de caminhões apenas para justificar a precariedade do atual sistema de transporte coletivo, que hoje é concentrado 90% em carrocerias de ônibus ultrapassadas e com mais de 50 anos de vida. As mesmas que substituiram os bondes e continuam dominando a paisagem urbana de BH, poluídos o ar e sacrificando o trabalhador como se fossem latas de sardinha humanas. BH tem clima quente durante praticamente 10 meses do ano e há dias em que a temperatura interna dos ônibus ultrapassam 40 graus, expondo ao desconforto e risco de doenças respiratórias.

Se querem realmente apresentar algo novo e moderno, os técnicos da empresa de transito e transporte precisam viajar para conhecer experiências de cidades Européias, Americanas, Asiáticas ou mesmo em cidades como Santiago e Bogotá, que são vizinhas e tem modelos muito mais avançados em conforto e layout.

Não é por acaso que a evolução do transporte publico na Capital de MG anda a passos de tartaruga. Quem pensa e administra o sistema tem olhar curto e não deixa dúvidas das limitações no quesito modernidade e ousadia.

O que é lamentável e uma prova inequívoca de atraso quando o tema é mobilidade urbana.

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos e Mobilidade

ONG SOS Mobilidade Urbana

CRA MG 0094 94

31 9953 7945

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.