O pedágio que vale pela “hora de ouro” em acidentes graves nas rodovias.

Se perguntar o que as pessoas acham de pagar pedágio em rodovias no Brasil, é provável que a maioria diga que aceita por que não tem alternativas. No entanto, o país é um dos campeões mundiais em arrecadação de impostos, com quase 40% de tudo que se produz indo parar nos cofres do governo.

A contra partida, todo mundo sabe, são serviços de 5ª categoria, incluindo conservação e a qualidade das rodovias, a maioria delas de pistas simples, que facilitam as colisões frontais, levando a óbito mais de 70% dos envolvidos em acidentes deste tipo.

O país ostenta também outra “pole position”, é o campeão mundial de mortes por acidentes automobilísticos. Nada menos do que 50 mil pessoas perdem a vida todos os anos no trânsito brasileiro. Com efeito, pedágio em rodovia é um mal necessário e que todos nós pagamos contrariados, ainda que isso tenha resultados positivos.

O episódio que vou relatar resume qual a principal vantagem do pedágio em rodovias, sobretudo as federais com grande movimento: Um amigo, que é Agente de Viagens respeitado com uma carreira brilhante e mais de 40 anos de profissão, sofreu, na manha de sábado dia 26 de maio, em plena greve de caminhoneiros, um grave acidente de automóvel.

O resultado da perda de controle da direção do veículo que bateu em uma árvore próximo ao Alphaville Lagoa dos Ingleses, pasmem, foram dois pulmões perfurados, pernas e braços quebrados, 10 costelas partidas em pedaços, traumatismo craniano e escoriações por todo o corpo. Se não bastasse, teve choque hemorrágico com poucas chances de sobrevivência. Já se passaram 19 dias e Lázaro segue lutando pela vida no HPS João XIII.

Mas o que isso tem a ver com o inicio da nossa conversa? Explico: Fosse o acidente em um local sem assistência adequada, de certo o meu amigo estaria morto no próprio local. O acidente aconteceu em um trecho da BR 040 (pedagiado), atualmente sob-responsabilidade da Via 040. Minutos viraram horas que viraram segundos, e a relatividade do tempo ganhou dimensões inimagináveis.

Testemunhas revelam que do momento do acidente até o transporte pelo Helicóptero Arcanjo do Corpo de Bombeiros ao HPS João XXIII, a ocorrência não levou mais de 40 minutos. Não ficam dúvidas de que a experiência e a agilidade das equipes de socorristas da Via 040, conjugada com a prontidão e rapidez do Corpo de Bombeiros, tiveram papel decisivo para salvar a vida do meu amigo Lázaro.

Em coma no hospital, porém com chances de sobrevivência, no que diz respeito ao resgate, ele foi socorrido e transportado com vida para o HPS por profissionais desconhecidos, mas comprometidos. Foram eles responsáveis por preservar a “hora de ouro” de um acidente, cuja sobrevivência depende de tempo e da indução ao coma, preservando assim as atividades cerebrais em caso de hemorragia grave. Tudo feito em tempo e a hora pelos BRILHANTES SOCORRISTAS DA VIA 040, do Grupamento Aéreo e Terrestre dos nossos HERÓIS DO CORPO DE BOMBEIROS, a quem presto minha singela e sincera homenagem.

Lembro com pesar que a Via 040 está devolvendo a concessão dos 947 KM desta importante rodovia que atravessa Minas Gerais, mesmo depois de ter investido a bagatela de R$2 bilhões. Em breve, portanto, a BR 040 estará sob-responsabilidade do governo federal, até que um novo certame seja concluído. Até lá, a rodovia segue sob o comando da ANTT, “eles” lá em Brasilia, e nós aqui, sabe-se Deus em que condições…

José Aparecido Ribeiro

Jornalista, blogueiro nos portais uai.com.br – osnovosinconfidentes.com.br
Colunista das Revistas: Exclusive, Minas em Cena e Mercado Comum
DRT 17.076-MG – 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

5 thoughts on “O pedágio que vale pela “hora de ouro” em acidentes graves nas rodovias.

  1. A certeza que não vamos encontrar buracos nas rodovias pedagiadas já vale o pedágio. Sou da época que andava nas entradas costurando da mão para contramão evitando os buracos. Mas o Brasil é o único país do mundo que o que está funcionando não serve para administração pública

  2. Que dados alarmantes vc traz em seu artigo, nos causando indignação e tristeza.
    Faço coro com você José Aparecido, parabenizando e exaltando o trabalho do Corpo de Bombeiros, uma classe que nos orgulha….
    Diante da gravidade do quadro do seu amigo, meu desejo ė de que Deus o abençoe e lhe dê a graça de um excelente e breve restabelecimento!

  3. Lamento pelo seu amigo. Espero que se recupere.
    Acerca da Via040, ela cumpriu com a obrigação contratual. Ela está lá pra isso e recebe através do pedágio que pagamos.
    O que não faltam são críticas ao trabalho dessa concessionária. O trecho entre o trevo de Ouro Preto à Conselheiro Lafaiete, que abrange dois pedágios, está ruim. Asfalto trincado, curvas perigosas, irregularidades na pista. Nem parece rodovia concessionada. E os órgãos ambientais que liberariam as licenças para a duplicação criticam os projetos da concessionária por não apresentaram as devidas compensações ou justificativas para intervenções em áreas protegidas.
    Outras concessionárias de rodovias federais não apresentam um trabalho ruim assim.
    Infelizmente o trabalho da Via040 está deixando muito a desejar e é melhor mesmo que ela saia. Que venha logo uma nova licitação e que inclua o trecho da CONCER (entre Juiz de Fora e o Rio).

  4. Sentimos pelo seu amigo.. Esperamos que tenha pleno reestabelecimento. Mas permanece a duvida: qual teria sido a participação da pedagiada BR040 na genese do acidente? Serla o traçado inseguro? Defeito na pista? É preciso esclarecer. No entendimento de muitas pessoas, a cc já vai tarde. E o crucial para o rápido atendimento veio dos bombeiros e da aeronave. Não foi mérito da via040.

  5. Se voltarmos no tempo,lá em 1991, a avaliação seria que o País do futuro seria o Brasil e a China era uma piada,ou um blefe.Agora o que vemos é a nossa incapacidade e incompetência em administrar um País.Hoje pagamos pedágio não só nas estradas.Temos que pagar pedágio aos Planos de Saúde,se quisermos ter uma Assistência Médica digna do nome.Temos que pagar pedágio às Escolas Particulares, se quisermos ter uma Educação no mínimo razoável.Temos que pagar pedágio à despachantes e assemelhados se quisermos ficar em dia com as obrigações cada vez mais draconianas que nos são impostas por esses burocratas mercenários a serviço de governos. Nos Centros urbanos o pedágio para circularmos vem em forma de multas mil, radares ,etc.uma vez que não se fazem projetos e obras compatíveis com a realidade nem com a nossa segurança e necessidade de Transporte e Transito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.