O Trevo do BH Shopping chegou no seu limite de saturação.

Construído na década de 70 para uma cidade que tinha pouco mais de 150 mil veículos, o trevo do BH Shopping, no cruzamento de Av. Raja Gabaglia com BR 356, a antiga BR-3, já não suporta mais o volume de veículos que trafegam por ali diariamente. A cidade hoje tem mais de 1,5 milhões de veículos, além da frota flutuante que eleva esse numero para mais de 2 milhões de carros nas ruas. Não é por acaso que o caos toma conta das vias nas imediações daquele trevo e as filas alcançam o viaduto da Mutuca em Nova Lima, praticamente todos os dias, inclusive nos finais de semana.

 

O trevo é um dos 150 gargalos que a cidade tem e que exigem obras de ampliação urgente. Obras cuja necessidade salta aos olhos de qualquer cidadão minimamente informado, mas que parecem imperceptíveis para os governantes, legisladores municipais e sobretudo pelo DNIT. Quando o trevo foi construído, o Belvedere, o próprio Shopping, os bairros densamente povoados que nasceram no município de Nova Lima nos últimos 10 anos, além dos condomínios, não existiam.

 

Portanto, é evidente que se não for feita uma adequação, aumentando a largura do vão do viaduto de modo a permitir mais duas pistas na BR 356 e na Av. Raja Gabaglia, independente da alça que está sendo construída para dar acesso a Nova Lima, (mais um puxadinho), o ato de passar por ali vai ficar impossível. Todo o fluxo que chega do Anel Rodoviário, BR 040 e Condomínios de Nova Lima afunilam-se em apenas uma pista, tanto encima, quanto embaixo do viaduto, o que provoca engarrafamentos gigantes e estresse diário para quem necessita usar aquela via como única alternativa.

 

Vale lembrar que o volume de veículos hoje é 20 vezes maior do que aquele que existia há 40 anos atrás. Não adianta mais empurrar o assunto com a diplomacia do "politicamente correta", apresentando desculpas e soluções paliativas, é preciso encarar o problema e convidar a engenharia para uma solução imediata e definitiva… Puxadinhos não resolvem mais e não são recomendáveis. Fica a sugestão para a PBH e um alerta para que o assunto seja colocado na pauta do dia, antes que seja tarde demais.

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos e Mobilidade

Presidente do Conselho Empresarial de Política Urbana da ACMinas

ONG SOS Mobilidade Urbana.org

CRA MG 0094 94

31 9953 7945

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.