Plano de Metas da PBH 2017-2020. INACREDITÁVEL!

Prestem atenção no que o prefeito propõe para a cidade nos próximos 3 anos. Como pode tanta mediocridade em uma única cidade? Estão confundindo plano de metas com ações operacionais corriqueiras.

Não é por acaso que o caos toma conta do trânsito de BH e a imobilidade cresce a passos largos. Exceto a renovação da frota de ônibus, tudo mais serve para ser no máximo plano de departamentos da BHTrans e da SUDECAP.

Nem uma “palavra” sobre o monotrilho; rotas alternativas, que somam mais de 100 e se bem asfaltadas, conhecidas e sinalizadas, tiram 20% do tráfego dos grandes corredores.

Nem uma “crase” sobre a recuperação do asfalto da cidade que está destruído e segue sendo desrespeitado pela CEMIG, GASMIG e COPASA. Nem tampouco, um “til’ sobre os 150 gargalos que não deixam o trânsito fluir e que esperam por obras há 40 anos.

Nem uma “trêna” sobre a caixa preta da BHTans que segue sendo guardada a 7 chaves pelo mesmo grupo há 25anos. Nem uma “letrinha miúda” sobre o metrô do barreiro que começou há 30 anos e espera por atitude de quem nos governa.

Nem uma “vírgula”, minúscula sobre a falta de sincronia dos sinais em todas as vias da Capital, gerando estresse, poluição, perda de tempo e prejuízos incalculáveis. Nem um “pingo-zinho” que nos dê esperanças de um dia poder deslocar pela cidade em corredores sem interrupção de tráfego, tirando carro de onde carro jamais deveria circular, como Praça da Liberdade, Praça da Assembleia e outras.

Nem uma “frase-zinha” sobre o futuro da BHTrans, que consegue desagradar a “gregos e troianas”, em especial a população do Buritis, cuja sede ali se encontra cercada pelo caos. Ou seja, um plano amador que se fosse feito por estudantes de urbanismo, engenharia, marketing ou mesmo secundaristas, de certo, seria mais completo.

Fica a sensação que os homens que pensam a cidade estão de braços cruzados vendo o circo pegar fogo e o prefeito confiando neles. Ou será mesmo um pseudo-plano só para inglês ver e belo-horizontino incauto bater palma, como se fosse resolver alguma coisa. Se não fosse trágico, poderia até ser cômico. É I N A C R E D I T  A V E L.

Neste compasso Prefeito Kalil, o que estava ruim, pode até piorar!

https://prefeitura.pbh.gov.br/noticias/apresentacao-do-programa-de-metas-do-municipio-2017-2020

https://prefeitura.pbh.gov.br/noticias/prefeitura-apresenta-seu-plano-de-metas-para-belo-horizonte

https://www.youtube.com/watch?v=Jg0M45jlFfc

Mobilidade Urbana:

Visão de Futuro: Belo Horizonte com um transporte público eficiente, de qualidade e acessível.

Metas:

• Implantar 1.300 abrigos em pontos de ônibus, oferecendo mais conforto e segurança aos usuários;

• Implantar e garantir o pleno funcionamento dos painéis eletrônicos informativos nos abrigos de ônibus, aumentando de 653 abrigos contemplados (2016) para 1.500 abrigos (2020);

• Modernizar o Estacionamento Rotativo, com o objetivo de simplificar e agilizar sua utilização pelo usuário, a partir da implantação de sistema por aplicativo mobile;

• Melhorar a cobertura do serviço de taxi na cidade, com a implantação do sistema de identificação biométrica em 100% dos taxis da Capital;

• Concluir a obra de ampliação da capacidade viária do Complexo da Lagoinha;

• Substituir 60% da frota municipal por novos ônibus com suspensão a ar e sistema de ar condicionado até 2020, com 1.800 novos veículos;

• Iniciar a implantação de 54 km de novas faixas exclusivas/preferenciais para ônibus, sendo 3 corredores de Transporte Rápido (Afonso Pena, Nossa Senhora do Carmo e Amazonas), por meio de operação de crédito;

• Reduzir a taxa de mortalidade por acidente de trânsito de 5,99 por 100 mil habitantes (2015) para 4,97 (2020).

José Aparecido Ribeiro
31-99953-7945

7 thoughts on “Plano de Metas da PBH 2017-2020. INACREDITÁVEL!

  1. Por que o questionamento sobre o Monotrilho? Será que é porque nosso missivista fez lobby remunerado para a empresa que oferecia aquisição do monotrilho para a capital? Em que mundo o sr José Aparecido vive? num mundo onde as prefeituras nadam em dinheiro e podem optar entre investir no metrô ou em monotrilho ou construir pontes e viadutos para melhorar o trânsito? Meu caro, não faltam ideias, nem projetos. Essa é a parte mais fácil. Difícil são os recursos…o país está em crise, grave crise. Pare de viajar na maionese….

  2. Ridículo.. Se eu estivesse no lugar do prefeito teria vergonha de anunciar um plano totalmente vazio e que não vai impactar em NADA a vida dos cidadãos.. Bem que o Kalil disse na sua campanha, que não ia prometer nada, para não se comprometer, mas terminar o que já foi iniciado. Parece que ele vai cumprir o que disse..

  3. Parabéns pela excelente abordagem!
    Admirável, até mesmo para quem já conhece a sua competência e eficiência ao falar do assunto , que advém de estudos, dedicação.
    São muitas considerações sobre o tema, que eu como cidadã comum não consigo abranger. Obrigada, como eu já disse uma vez, pelo “serviço de utilidade pública” que você exerce!
    “Tomara” que a sua lucidez seja compartilhada e influencie a tomada de decisões dos que governam a nossa cidade.

  4. O PNE da educação prevê que crianças de 4 e 5 anos serão atendidas em escolas ofertadas pelos municípios ,mas a pergunta que não quer calar é : _ realmente os municípios devem pensar na educação infantil mas e o ensino fundamental ? Sou professora e o que vejo é o descaso com as escolas públicas . Falta de professores , contratação precária . E as pessoas concursadas pelo último concurso do edital 06_2014 ? O prefeito aguarda o que ? Construir escolas sem dar atendimento posterior as mesmas não é a saída . Sei que os municípios têm que atingir a meta prevista na lei , mas deixar de investir no ensino fundamental é a mesma coisa que o governo federal fez com o ensino médio . As mudanças não podem ser unilaterais . Percebo que as metas são ambiciosas em alguns pontos e desnecessárias em outros. Porque não fazer uma consulta pública com a população ? Reduzir a taxa de mortalidade por acidentes como ? Quais as estratégias ? Não adianta traçar metas quando as estratégias ainda não foram definidas ainda . Que tipo de gestão é essa ?

  5. o que comentar diante disso? mais uma maquiada pra parecer bonito e o caos continuará…uma engenharia de trânsito (não sei se seria esse o termo) para sincronizar as vias ou um número maior de profissionais QUALIFICADOS nas ruas para as leis serem efetivas isso não terá! e vamos continuar vivendo com waze e helicópteros de jornais nos ajudando a driblar essa loucura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.