Um Guardinha pelo Amor de Deus…

Fica cada vez mais evidente a necessidade de intervenções humanas nos mais de 150 gargalos do transito de Belo Horizonte. Os sinais que em boa parte das vias não funcionam em sincronia, não dão conta do volume de veiculos.

Estas intervenções, que podem ser feitas pela BH Trans, pela Guarda municipal e pelo Batalhão de Transito precisam acontecer pelo menos nos horários de maior movimento e de forma coordenada. Contudo, não se vê um agente de transito na cidade. Sobram desculpas e faltam planos para enfrentar o problema.

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos

31 9953 7945

CRA MG 0094 94

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.