Uma Avenida chamada perigo – matéria de capa do EM

Curiosamente a via que registra o maior numero de acidentes com pedestres é a menos fiscalizada por radares. A Av. Afonso Pena atravessa o Centro de BH e no trajeto que vai da Praça da Rodoviária até a Rua Timbiras, na Região Hospitalar não existe equipamentos de controle de velocidade instalados.

Se não bastasse, a velocidade máxima permitida é incompatível com o local, 60KM, onde deveria ser no máximo 50KM. É inexplicável que locais cujo fluxo de pedestre é inexistente, a velocidade seja a mesma da Av. Afonso onde milhares de pedestres transitam correndo riscos de vida diariamente: Há quem desconfie que o objetivo dos equipamentos espalhados por vários pontos estratégico tenha como fim a ARRECADAÇÃO, que custeia a empresa de transito da Capital, depois que ela perdeu o direito de usar a caneta como método pedagógico exclusivo.

Eu não desconfio, eu tenho certeza.

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos e Mobilidade

CRA MG 0094-94

31 9953 7945

sos.mobilidadeurbana.org

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

2 thoughts on “Uma Avenida chamada perigo – matéria de capa do EM

  1. Hoje os números,falam mais alto, são prioridade; quanto as vidas ceifadas, entram apenas para as estatísticas , infelizmente , a prioridade é arrecadar, ainda mais quando há eleições, é incrível como o partido que tenta se reeleger, tem verba para vinda de ministros, e etc, tudo para ludibriar ainda mais os eleitores, a caneta em mãos erradas é uma arma letal._.

  2. Concordo que o intuito é arrecadar, está estória de que a verba das multas, é revertida para a educação no trânsito, ou para dar melhor infraestrutura nas estradas, é tudo conversa fiada ; e tanto faz os Estados, os problemas são sempre os mesmos.
    Há de se ter esperança, e a cada palavra lançada, verdadeiramente , é uma luz contra o descaso. Parabéns !!! *******

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.