A 35a Live Comunica Médicos pela Vida vai debater as contradições e idiossincrasias da OMS

O que a OMS fez durante a pandemia, é exatamente o contrário do discurso da Organização das Nações Unidas – ONU

A 35ª Live Comunica Médicos pela Vida trás um tema prá lá de espinhoso, mas necessário de ser debatido. Vai expor as fragilidades da Organização Mundial da Saúde – OMS, suas idiossincrasias e contradições. A agência da ONU para saúde virou palco de oportunidades para a indústria farmacêutica e para mega capitalistas ditarem os rumos da política de saúde mundial. Ou seja, perdeu sua essência e hoje é obrigada a admitir o erro na condução das políticas de combate ao Covid-19.

A missão da Organização das Nações Unidas, pelo menos no discurso e no papel é fomentar a paz entre as nações, cooperar com o desenvolvimento sustentável, monitorar o cumprimento dos Direitos Humanos e das LIBERDADES FUNDAMENTAIS e organizar reuniões e conferências em prol desses objetivos. O que a OMS fez no entanto, foi exatamente o contrário do discurso da ONU ao propor o cerceamento das liberdades individuais e fundamentais de bilhões de pessoas em todo o planeta, durante a pandemia.

A OMS esperava impor ao mundo sua agenda altamente suspeita, e até conseguiu num primeiro momento, com a proposição de lockdows inúteis, confinamentos, uso indiscriminado de máscaras que não barram a transmissão do vírus, negando a eficácia do tratamento precoce e, sobretudo a disseminação do medo. Porém, as relações promíscuas dos seus dirigentes com representantes da indústria farmacêuticas e investidores de vacinas, não passaram desapercebidas, acendendo o alerta de governos autônomos e de entidades que não alinharam com a OMS.

A agência da ONU sofreu, recentemente, uma derrota representativa, ao ter rejeitado o tratado pandêmico global cujos interesses, todos sabem, é os dos defensores de vacinações em massa. Sobre essa e outras contradições da OMS os convidados da 35ª Live Comunica Médicos pela Vida vão debater mostrado fatos que comprovam a promiscuidade e o discurso diferente da prática na direção da OMS.

Os convidados

São eles: Thaís S Corazza, natural de Tapera RS, professora aposentada. Especialista em  Língua Portuguesa e Redação. Fundadora do Movimento Conservador de Tapera, entidade regulamentada desde 2020 com objetivo de divulgação do conhecimento e cujo maior  projeto é a restauração da sociedade civil baseada em princípios de liberdade e solidariedade.  Ela tem um canal do YouTube que tem dado o que falar e que leva o próprio nome:  Professora Thaís S Corazza.

Na bancada o Dr. Daniel Lin que é Biólogo formado pela UFRJ, Mestre e PhD em Ciências Biológicas e Ecologia.  Fundador e Editor-chefe do Programa Orion Media Center de Investigação de Políticas Científico-tecnológicas do COVID-19.

Para mediar esta Live, o Dr. Antonio Jordão Neto que é médico Oftalmologista, pós graduado em serviço público de saúde, palestrante e Coordenador Geral do movimento Médicos pela Vida. Foi presidente do 1º Congresso Mundial World Coucil for Health Médicos pela Vida – Tratamento Integral da Saúde realizado em dezembro de 2021 em Brasília – DF, cuja participação  expressiva de especialistas em Covid-19 somou mais de 150 médicos e cientistas de 16 países além do Brasil. Congresso que terá sua 2ª edição em Foz do Iguaçu entre 30/6 e 3/7, e cujas Inscrições estão abertas e são gratuitas para médicos e profissionais de saúde que participarem presencialmente.

Links para acesso à Super Live: terça-feira (21) às 20h30

José Aparecido Ribeiro é jornalista e Assessor de Comunicação do MPV

WhatsApp: 31-99953-7945 – www.medicospelavidacovid19.com.br

2 thoughts on “A 35a Live Comunica Médicos pela Vida vai debater as contradições e idiossincrasias da OMS

  1. Vamos em cima dessas narrativas absurdas que estão cheias de interesses financeiros.
    A saúde está em último plano.
    ONU todo mundo já conhece.
    Um organismo nocivo à sociedade.
    Vamos continuar desmentindo.
    Cada mentira duas verdades vamos ver o resultado.
    Boa sorte pro debate.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.