A tragédia de Capitólio deixa lições e une estado, municípios e entidades envolvidas no turismo

Adversidades reúne Secult-MG e entidades para trabalhar o turismo no Mar de Minas

Foto: Divulgação Secult-MG

Menos de uma semana depois do acidente que ocorreu na região dos cânions de Capitólio, o governo de Minas através da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo – Secult-MG reúne todos os envolvidos para apresentar proposta de trabalho em conjunto por meio de grupo que fará análise e planejamento da segurança e reposicionamento do destino Capitólio e Mar de Minas.

A reunião ocorreu na Cidade Administrativa na tarde desta sexta-feira (14), por iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo, e contou com a presença das prefeituras de Capitólio, São José da Barra e São João Batista do Glória, além das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Marinha do Brasil, Instâncias de Governanças Regionais (IGR’s), Sebrae , Fecomércio e sociedade civil.

Foto: Divulgação Secul-MG

O grupo intitulado “Reviva Capitólio – Viva o Mar de Minas” tem como meta principal realizar diagnóstico minucioso nos cânios, e para isso usará laudos técnicos e geológicos dos órgãos competentes, começando pelas áreas interditadas.

A proposta da Secult-MG, aceita pelos presentes é composta de 4 eixos, sendo:

  1. Diagnóstico pormenorizado, geológico e estrutural do local.
  2. Ordenamento, regulamentação de uso e ocupação dos cânions e suas águas,  por parte dos municípios, visando a segurança dos usuários, trabalhares e turistas.
  3. Formação, informação e qualificação dos agentes públicos e privados, bem como usuários e turistas, sobre uso seguro da área.
  4. Reposicionamento de Capitólio e Mar de Minas como destino seguro dentro e fora do estado com projetos de marketing e promoção. (Neste ponto, o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, propôs a criação de um edital específico para o Mar de Minas, visando a promoção de destino).

Com segurança, planejamento, união, paz e seriedade. É como Minas se organizará para reestruturar  o Turismo em  Capitólio e região”, afirmou o secretário que cancelou sua viagem para Espanha na próxima semana quando participaria da Fitur, a maior feira de turismo da Europa.

Leônidas quer acompanhar de perto os desdobramentos deste e de outros eventos relacionados às chuvas que castigam o estado de Minas Gerais, incluindo os acidentes em Capitólio e Ouro Preto, todos afetando diretamente a cultura e o turismo do Estado.

Foto: Divulgação Secult-MG

O Sebrae esteve presente na reunião e pretende emprestar sua expertise ajudando no diagnóstico e recuperação do destino turístico. Marden Magalhães que comanda a instituição disse que não poupará esforços para que o Mar de Minas ofereça turismo seguro, com planejamento e qualidade. Ele acredita que o episódio foi uma fatalidade, impossível de ser prevista.

Superado a emergência em Capitólio, a Rede Integrada de Proteção será estendida para toda a região. A iniciativa envolve a Polícia Militar de Minas Gerais, a Secult, as prefeituras, além da cadeia produtiva do turismo e as comunidades lindeiras ao Mar de Minas. Tudo isso visando segurança e promoção do turismo, da cultura, a geração de emprego e renda nas 34 cidades que compõem o Lago de Furnas.

Foto: Divulgação Secult-MG

A reunião, que começou com um minuto de silêncio em respeito às vítimas do acidente, foi seguida de uma reflexão de cada um dos presentes. O prefeito de Capitólio, Cristiano Gerardão, agradeceu a iniciativa e afirmou que ela é fundamental para região, paras as famílias e para as pessoas que dependem da atividade turística para sobreviver.

Nos links é possível assistir parte do evento:

https://we.tl/t-QPJjIJPoxS

https://we.tl/t-FbuFrxAUep

José Aparecido Ribeiro é jornalista e presidente da Abrajet-MG

www.zeaparecido.com.br – WhatsApp: 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Colabore com a manutenção deste blog anunciando, doando e compartilhando!

3 thoughts on “A tragédia de Capitólio deixa lições e une estado, municípios e entidades envolvidas no turismo

  1. Excelente. Resposta rápida e um plano imediato.
    Acredito que esses procedimentos Irão resgatar a confiança e melhorar o turismo na região.

  2. O problema não foi o desprendimento da rocha e sim a falta de competência do órgão que administra as águas de Minas.
    A pouco tempo encheram a bola de comandante do Nordeste com várias condecorações.
    O que foi que ele fez pra proteger, absolutamente nada.
    Cadê as medalhas, administração de mar é diferente de rios e cachoeiras.
    Havia aumentado muito as águas das cachoeiras inclusive desprendendo pedras, tragédia anunciada, os responsáveis de férias.
    Muitas pessoas que estavam ali disseram das pedras e do aumento das águas.
    Jornais do Brasil inteiro alertando, será que só Capitolio não tava ligado.
    Eu não perdoo e nem passo a mão na cabeça, tem que colocar gente competente e sem medo de desagradar porque depois que acontece, vem cercar a bagunça e justificar.
    É minha sincera opinião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.