ACMinas de luto com a morte do ex-presidente Lúcio Bemquerer

Morre aos 83 anos o ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Minas – ACMinas, o economista Lúcio Marcos Bemquerer

Foto: O casal Lucio Bemquerer e Wilma em Grão Mogol 

Doente já há mais de cinco anos, Lúcio Bemquerer teve a saúde agravada nos últimos dois anos. Com ajuda de amigos, em especial do empresário Paulo Sérgio Ribeiro da Silva, Tora Transportes, e parceiros da ACMinas, Lucio lutou bravamente contra uma doença degenerativa mas não resistiu e faleceu nesta madrugada de sábado (23) em Montes Claros. Ele era mineiro nascido em Grão Mogol, cidade onde construiu o presépio Mãos de Deus, obra com reconhecimento Internacional.

O presépio natural “Mãos de Deus” de Grão Mogol é considerado o maior presépio a céu aberto do mundo. A obra ocupa uma área de 3,6 mil metros quadrados em terreno do seu fundador. Os personagens bíblicos esculpidos em tamanho natural em pedra sabão é um espetáculo emocionante e a paisagem natural onde o presépio está inserido apresenta uma harmonia arquitetônica de rara beleza, que emociona os visitantes.

Uma vida dedicada ao associativismo com reconhecimento.

Lúcio era economista reconhecido e empresário respeitado, foi sócio da Prosper Consultoria, além de diretor da Arcelor Mittal. Teve protagonismo como diretor executivo do Fórum de Líderes Empresariais da Gazeta Mercantil, e passagem marcante na presidência da ACMinas entre 1991 e 1994. Seu brilhantismo à frente da ACMinas lhe rendeu a missão de presidir também a Federaminas, Federação das Associações Comerciais do Estado de Minas Gerais.

Foi cidadão honorário de Belo Horizonte condecorado em 1994. Recebeu a comenda do Mérito Arthur Bernardes, concedida pela Associação Comercial da cidade de Viçosa em 1995. Seu temperamento amistoso e sua perspicácia lhe rendeu o Colar do Mérito da Corte de Contas Ministro José Maria de Alkimim, concedido a personalidades ou instituições que tenham prestado relevantes serviços ao Tribunal de Contas do estado de Minas Gerais, também em 1995. De 1991 e 2000 foi um dos membros do Conselho Curador da Fundação Dom Cabral.

Luto na ACMinas entidade presidida por Lúcio de 1991 a 1994

Deixa legado e saudades junto aos colegas e amigos na ACMinas, entidade que hoje é presidida pelo conhecido e atuante advogado José de Anchieta da Silva. Anchieta escreveu em grupo interno da entidade na manhã deste sábado de luto: ”Sua bemquerencia com a vida, com as pessoas, com o pensar e com o fazer eram-lhe, de nascença, sobrenome. Nunca um patronímico correspondeu, de maneira tão inteira, à pessoa que o carregou. Um era cúmplice do outro.  O nome e a pessoa. A pessoa e o nome. A partir de hoje, estejamos certos, o paraíso começará a ser reformado. O Lucio deve ter levado consigo muitos, muitos projetos. E o paraiso ficará melhor ainda”. O presidente completa: Nosso abraço solidário à família dele, e à nossa-dele familia ACMinas, ambos de luto”.

ACMinas completou 120 anos de existência

A Associação Comercial e Empresarial de Minas foi criada em 1901, quando Belo Horizonte ainda estava no quarto ano de sua fundação. Ela nasceu com a função de representar a classe empresarial, aqueles que de maneira voluntária se reunião para conversar e buscar melhorias no ambiente de negócios da recém inaugurada capital de Minas. De lá para cá foram 120 anos, BH deixou de ser Cidade de Minas para se tornar Belo Horizonte e a ACMinas é sem duvida uma das mais importantes entidades de classe do estado que teve a honra de ser presidida por Lúcio Marcos Bemquerer. Que Deus o tenha em bom lugar é o desejo de quem conheceu Lúcio.

José Aparecido Ribeiro é jornalista e Diretor da ACMinas há 10 anos

www.zeaparecido.com.br – WhatsApp: 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

8 thoughts on “ACMinas de luto com a morte do ex-presidente Lúcio Bemquerer

  1. A pergunta que sempre fazemos quem foi esse cidadão? A família e os amigos enchem a boca pra dizer quem foi.
    Criou um céu na terra, agora foi realizado o seu sonho.
    Foi morar com Jesus no presépio celestial.
    Aquele que não me negar na terra eu o defenderei junto ao pai.
    Meus sentimentos à família.
    E a nota é pra José Aparecido que sempre engrandece seu portal com pessoas que fazem a história de Minas Gerais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.