Injustamente acusados de charlatões, 1.400 médicos reagem e apresentam estudos que atestam a eficácia do tratamento precoce contra o Coronavírus

Médicos reagem e apresentam estudos que atestam a eficácia do tratamento precoce contra o Coronavírus. No coquetel, Ivermectina, Azitromincina, Vitaminas C e D, Zinco e Hidroxicloroquina

Cansados das acusações de charlatanismo por colegas contrários ao tratamento precoce contra o Coronavírus e por jornalistas partidários do “fica em casa” e só procure um médico quando a doença agravar, um grupo de médicos sai do anonimato disposto a provar que o uso de drogas conhecidas como a Ivermectina, Hidroxicloroquina, Azitromicina, Vitaminas D, C e Zinco salvam vidas e devem ser administrados a paciente portadores do vírus, antes que a doença evolua para a sua fase três quando os pulmões são afetados transformando a Covid-19 em potencial risco de óbito.

Em manifesto assinado por mais de 1.400 médicos que pertencem aos Conselhos Regionais de Medicina de Minas Gerais, Goiás e Tocantins, eles querem dar um basta nas agressões que sofrem injustamente mostrando que há sim evidências mais do que suficientes para comprovar a eficiência no tratamento que defendem e que vem salvando vidas. Dr José Eduardo M. de Oliveira é um deles e ao lado da colega Maria Betânia Almeida conversaram comigo na última sexta-feira (29) em encontro promovido pela jornalista Jussara Ribeiro.

Politização da medicina como nunca se viu antes

De acordo com o Médico que é Ginecologista e Obstetra professor licenciado da Faculdade de Ciências Médica de Minas Gerais e professor titular da Universidade Atenas de Paracatú – MG,  o assunto foi politizado e está levando colegas médicos a negarem evidências de que o tratamento precoce contra o Coronavírus é eficaz. Dr. José Eduardo é um dos organizadores do manifesto ao lado do Dr. José Rafael Guerra, ex-secretário de saúde de Minas Gerais, e também ex-diretor da Faculdade de Ciências Médicas. Ele lembra que autoridades da medicina com responsabilidade de salvar vidas estão fazendo política ao invés de honrar seus juramentos de Hipócrates.

Dr Eduardo disse ainda que “o principal é o desejo de todos nós exercermos a medicina e cumprir nosso juramento, sendo solidários aos que sofrem, utilizando para isso a compaixão para com nossos semelhantes”, relata e que tratamento precoce é diferente de tratamento profilático.

Adepto do tratamento precoce, ele cita que já tratou centenas de pacientes com o Coronavírus, e nenhum deles evoluíram para óbito. “Estou aplicando o pensamento que nos comove: o paciente é mais que só paciente, ele é o amor de alguém que anseia pelo cuidado dele”, disse o especialista.  O médico afirma que vários colegas que negam as drogas publicamente, a utilizam no particular para eles próprios e seus familiares.

Foto: José Aparecido Ribeiro – Dra. Maria Betânia Almeida

Para a Dra. Maria Betânia Almeida que atende em importantes hospitais no interior do estado, nas cidades de Patos de Minas e Campos Altos, e que não aceita as acusações infundadas de charlatanismo, considera leviandade a postura de colegas e da imprensa. Ela é uma das articuladoras da Nota Pública e disse não ter dúvida de que o tratamento precoce é o caminho para evitar a evolução e as complicações decorrentes do Coronavírus. Durante a pandemia recomendou para centenas de pacientes o coquetel antiviral e nenhum deles veio a falecer por causa da Covid-19.

A médica relata que: “o uso das drogas já citadas evita a evolução para entubação (introdução pela boca de um tubo que liga o pulmão do paciente ao respirador) e isso já é um ganho considerável em face do trauma causado”. Disse ainda “que essa história de ficar em casa é um risco que deve ser evitado e que o tratamento deve começar nos três primeiros dias”.

Durante a entrevista Dra Betânia atendeu pelo celular dois pacientes que receberam sua atenção, um deles esteve com 70% dos pulmões comprometidos e em cinco dias de tratamento ambos apresentaram melhoras significativas que lhe permite deduzir que a terapêutica funciona. “Estes são apenas dois dos milhares de casos que confirmam a eficácia do tratamento”, encerra a médica mineira.

O que diz o Conselho Federal de Medicina

Para o Conselho Federal de Medicina – CFM, em seu Parecer 4/2020, médico e paciente têm autonomia para utilizar medicamentos e procedimentos, “sempre sob o manto do consentimento livre e esclarecido”. Nesse sentido, exalta a Declaração de Helsink que, no seu parágrafo 32, afirma: “No tratamento de um paciente, quando métodos profiláticos, diagnósticos e terapêuticos comprovados não existirem ou forem ineficazes, o médico, com o consentimento informado do paciente, deverá ser livre para utilizar medidas profiláticas, diagnósticas e terapêuticas não comprovadas ou inovadoras, se, em seu julgamento, estas oferecerem a esperança de salvar a vida, restabelecer a saúde e aliviar o sofrimento.

Quando possível, essas medidas devem ser objeto de pesquisa, programada para avaliar sua segurança ou eficácia. Em todos os casos, as novas informações devem ser registradas e, quando apropriado, publicadas”. O CFM esclarece que a Covid-19 é uma doença nova e desconhecida e “se usássemos como parâmetro objetivo apenas a prescrição de medicamentos cientificamente comprovados para o caso, estaríamos de mãos atadas sem a possibilidade de nada fazer”.

A nota do CFM esclarece ainda que “a doença atualmente não possui um tratamento único e específico, mas sim, protocolos que muitas vezes se assemelham, mas não são idênticos”. 

Foto: Dra Raissa Soares – Acervo Jornal Vale do Aço

Segue na integra a Nota Pública que leva assinatura de mais dos 1.400 médicos de Minas Gerais, incluindo a Dra Raissa Soares que possui CRM de Minas Gerais mas atua na Bahia na cidade de Porto Seguro, e que vem defendendo o tratamento precoce desde o início da pandemia. Anexo também dezenas de estudos que comprovam a eficácia do tratamento precoce.

NOTA PÚBLICA

29 de janeiro de 2021.

“À Sociedade brasileira, aos colegas médicos, órgãos de imprensa, Conselhos Regionais de Medicina e ao Conselho Federal de Medicina.

Somos um grupo de médicos que tem se dedicado a levar aos pacientes o melhor da prática profissional neste momento tão delicado no enfrentamento da pandemia causada pelo vírus Sars-CoV2, balizados pela análise das melhores evidências disponíveis na ciência, pelo Código de Ética Médica, princípios da Bioética e o posicionamento do Conselho Federal de Medicina.

Para tal, nos pautamos: em estudos científicos atualizados, informação clara ao paciente e consentimento livre informado, para uso off-label de medicamentos com os quais temos experiência de longa data, além de conhecimento sobre os mecanismos de ação, farmacocinética, farmacodinâmica, interações medicamentosas e segurança. A relação médico- paciente é aberta e de confiança: ambas as partes devem estar de acordo com a terapêutica proposta. Tratar casos de COVID-19 requer do médico assistência e disponibilidade constantes ao paciente.

Segundo o Art. 32 do Código de Ética Médica, é considerada infração grave: “deixar de usar todos os meios disponíveis de promoção de saúde e de prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em favor do paciente”.

Dentre as abordagens disponíveis na literatura médica para a COVID-19, existe o “tratamento precoce”: iniciar com as medidas disponíveis o mais rápido possível, para minimizar a replicação viral, utilizando uma combinação de drogas, visando a evitar que os pacientes progridam para fases mais graves da doença, diminuindo o número de internações, reduzindo a sobrecarga do sistema hospitalar e prevenindo complicações pós-infecção. Definitivamente, não é uma promessa de “cura fácil”, posto que lidamos com uma doença nova e de difícil manejo quando se agrava.

Este grupo é composto, majoritariamente, por médicos de várias especialidades que trabalham na linha de frente, por colegas que, apesar de não estarem na linha de frente, apoiam esta luta, além de profissionais que estão submetendo seus dados para pesquisa, a fim de contribuir com o conhecimento científico desta doença nova e potencialmente fatal.

Manifestamo-nos a favor da intervenção precoce no tratamento da COVID-19, acrescentando alguns dos trabalhos da literatura que têm nos embasado, inclusive os guidelines do governo da China e da India ,( países com índices de mortalidade por covid muito menor que os do Brasil ) que já incluem a cloroquina e hidroxicloroqina desde março de 2020  .

Behera P, Patro BK, Singh AK, et al. Role of Ivermectin in the prevention of COVID-19 infection among health care workers in India. medRxiv 2020. https://doi.org/10.1101/2020.10.29.20222661

Cadegiani et al, Early COVID-19 Therapy with Azithromycin Plus Nitazoxanide, Ivermectin or Hydroxychloroquine in Outpatient Settings Significantly Reduced Symptoms Compared to Known Outcomes in Untreated Patients. https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.10.31.20223883v1. medRxiv, doi:10.1101/2020.10.31.20223883

Carvallo HE, Hirsch RR, Farinella ME. Safety and Efficacy of the Combined Use of Ivermectin, Dexamethasone,Enoxaparin, and Aspirin. medRxiv 2020. https://doi.org/10.1101/2020.09.10.20191619

Chen et al. Efficacy of hydroxychloroquine in patientswith COVID-19: results of a randomized clinical trial, https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.22.20040758v3.

Chen et al., PLOS ONE, doi:10.1371/journal.pone.0242763, A Multicenter, randomized, open-label,controlled trial to evaluate the efficacy and tolerability of hydroxychloroquine and a retrospectivestudy in adult patients with mild to moderate Coronavirus disease 2019 (COVID-19), https://journals.plos.org/plosone/..le?id=10.1371/journal.pone.0242763.

Chaccour C et al. The effect of early tratment with ivermectin  on viral load symptoms and humoral response in patients with non-severe COVID-19: A pilot, double-bind, placebo-controlled, randomized clinical trial . https://doi.org/10.1016/j.eclinm.2020.100720

Derwand R, Scholz M, Zelenko V. COVID-19 outpatients: early risk-stratified treatment with zinc plus low-dose hydroxychloroquine and azithromycin: a retrospective case series study.

Int J Antimicrob Agents. 2020 Dec;56(6):106214. doi: 10.1016/j.ijantimicag.2020.106214. Epub 2020 Oct 26. PMID: 33122096; PMCID: PMC7587171.

Dhibar DP, Arora N, Kakkar A, Singla N, Mohindra R, Suri V, Bhalla A, Sharma N, Singh MP, Prakash A, Pvm L, Medhi B. Post-exposure prophylaxis with hydroxychloroquine for the prevention of COVID-19, a myth or a reality? The PEP-CQ Study. Int J Antimicrob Agents. 2020 Dec;56(6):106224. doi: 10.1016/j.ijantimicag.2020.106224. Epub 2020 Nov 6. PMID: 33166694; PMCID: PMC7646370.

Fonseca et al. Risk of Hospitalization for Covid-19 Outpatients Treated with Various Drug Regimens in Brazil: Comparative Analysis.  Travel Medicine and Infectious Disease. doi:10.1016/j.tmaid.2020.101906. Disponível em

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1477893920304026?via%3Dihub

Gasperetti A, Biffi M, Duru F, Schiavone M, Ziacchi M, Mitacchione G, Lavalle C, Saguner

A, Lanfranchi A, Casalini G, Tocci M, Fabbricatore D, Salghetti F, Mariani MV, Busana M, Bellia A, Cogliati CB, Viale P, Antinori S, Galli M, Galiè N, Tondo C, Forleo GB. Arrhythmic safety of hydroxychloroquine in COVID-19 patients from different clinical settings. Europace. 2020 Dec 23;22(12):1855-1863. doi: 10.1093/europace/euaa216. PMID: 32971536; PMCID: PMC7543547.

Gateau L et al. Low –dose hydroxycloroquine therapy and mortality in hospitalised patients with COVID-19:a Nationwide observational study of 8075 participants, https://doi.org/10.1016/j.ijantimicag.2020.106144

Government of India, Ministry of Health and Family Welfare. Directorate General of Health Services (EMR division). Clinical Management Protocol: COVID-19.Version 3 13.06.20. DownloadedJune11,2020 https://www.mohfw.gov.in/pdf/ClinicalManagementProtocolforCOVID19.pdf

Guérin et al., Asian J. Medicine and Health, July 15, 2020, doi:10.9734/ajmah/2020/v18i730224 (preprint 5/31), Azithromycin and Hydroxychloroquine

Accelerate Recovery of Outpatients withMild/Moderate COVID-19,

https://www.journalajmah.com/index.php/AJMAH/article/view/30224.

Hill A, Abdulamir A, Ahmed S et al. Meta-analysis of randomized trials of ivermectin to treat SARS-CoV-2 infection. DOI:10.21203/rs.3.rs-148845/v1. Disponível em https://www.researchsquare.com/article/rs-148845/v1 Acessado em 24/01/2021. Hong et al., Infect. Chemother., 2020, doi:10.3947/ic.2020.52. e43, Early Hydroxychloroquine Administration for Rapid Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus

2 Eradication, https://icjournal.org/DOIx.php?id=10.3947/ic.2020.52.3.396.

Ip et al., BMC Infectious Diseases, doi:10.1186/s12879-021-05773-w (preprint 8/25),Hydroxychloroquine in the treatment of outpatients with mildly symptomatic COVID-19: A multicenterobservational study.

https://bmcinfectdis.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12879-021-05773-w

Ladapo JA, McKinnon JE, McCullough PA, Risch H. Randomized Controlled Trials of Early

Ambulatory Hydroxychloroquine in the Prevention of COVID-19 Infection, Hospitalization, and

Death: Meta-Analysis. medRxiv (preprint). https://doi.org/10.1101/2020.09.30.20204693

Kapoor et al .Cardiovascular risks of hydroxycloroquine in treatment and profilaxis of COVID -19 patients: A scientific statement from the Indian Hearth Rythm Society.Indian  Pacing and electrophysiology  Journal

http://doi.org/10.1016/j.jpej.2020.04.003

Lopes MIF, Bonjorno LP, Giannini MC et al. Beneficial effects of colchicine for moderate to severe COVID-19: an interim analysis of a randomized, double-blinded, placebo controlled clinical trial. Preprint. medRxiv 2020.08.06.20169573; doi: https://doi.org/10.1101/2020.08.06.20169573

M Million, JC Lagier, P Gautret, et al. Early treatment of COVID-19 patients with hydroxychloroquine and azithromycin: A retrospective analysis of 1061 cases in Marseille, France Travel Med Infect Dis, 35 (2020), Article 101738.

McCullough PA, Kelly RJ, Ruocco G, Lerma E, Tumlin J, Wheelan KR, Katz N, Lepor NE,

Vijay K, Carter H, Singh B, McCullough SP, Bhambi BK, Palazzuoli A, De Ferrari GM, Milligan GP, Safder T, Tecson KM, Wang DD, McKinnon JE, O’Neill WW, Zervos M, Risch HA. Pathophysiological Basis and Rationale for Early Outpatient Treatment of SARS-CoV-2 (COVID19) Infection. Am J Med. 2021 Jan;134(1):16-22. doi: 10.1016/j.amjmed.2020.07.003. Epub 2020

Aug 7. PMID: 32771461; PMCID: PMC7410805.

Morgenstern J, Redondo JN, De Leon A, et al. The use of compassionate ivermectin in the managemet of symptomatic outpatients and hospitalized patients with clinical diagnosis of COVID-19 at the medical center Bournigal and Punta Cana, Dominican Republic. medRxiv 2020.

https://doi.org/10.1101/2020.10.29.20222505.

National China Health Office Medical Letter.184.Notice on issuing the new coronavirus pneumonia diagnosis and treatment plan ( trial version 7) Mar 2020;3

http://www.nhc.gov.cn/yzygj/s7653p/202003/46c9294a7dfe4cef80dc7f5912eb1989.shtml

Rajter JC, Sherman MS, Fatteh N, Vogel F, Sacks J, Rajter JJ. Use of Ivermectin is Associated with Lower Mortality in Hospitalized Patients with COVID-19 (ICON study). Chest. 2020.

Rocco  P et al .Early use of nitazoxamide in mild Covid-19 disease:randomised, placebo-controlled trial . European Respiratory Journal 2020.

DOI: https://10.1183/13993003.03725-2020

Robin RC, Alam RF, Saber S, Bhiuyan E, Murshed R, Alam MT. A Case Series of 100 COVID-19 Positive Patients Treated with Combination of Ivermectin and Doxycycline. Journal of Bangladesh College of Physicians and Surgeons. 2020:10-15.

Shouman W. Use of Ivermectin as a Prophylactic Option in Asymptomatic Family Close Contact for Patient with COVID-19. Clinical Trials.gov. 2020. NCT04422561.

Ademais, há disponível no site https://c19study.com/ a compilação de diversos estudos e estatísticas envolvendo drogas utilizadas como parte do arsenal terapêutico, entre outros trabalhos disponíveis em bases de dados científicos confiáveis.

Continua a Nota:

Vimos, com humildade, estudando incansavelmente, lendo centenas de trabalhos, tanto sobre tratamento precoce, quanto sobre as vacinas, buscando oferecer o melhor ao paciente, foco principal da boa prática médica. Lembramos que higiene, distanciamento social e uso correto de máscaras têm seu papel entre as diversas medidas já adotadas, mas não são o tema desta nota.

Uma das maneiras de se validar o efeito de um tratamento é fazer com que ele seja reprodutível. Os relatos de cidades e estados que adotaram as medidas para intervenção precoce na COVID-19 e têm mostrado bons resultados, com a diminuição da carga sobre os sistemas de saúde.

Encerramos com a citação do artigo 32 da seção C Declaração de Helsinque:

Quando métodos profiláticos, terapêuticos comprovados não existirem ou forem ineficazes, o médico, com o consentimento informado ao paciente, deve ser livre para utilizar medidas profiláticas, diagnósticas e terapêuticas não comprovadas ou inovadoras, se no seu julgamento, esta ofereça esperança de salvar vida, restabelecimento da saúde e alívio do sofrimento. Quando possível, estas medidas devem ser objeto de pesquisa, desenhada para avaliar sua segurança ou eficácia. Em todos os casos, as novas informações devem ser registradas e, quando apropriado, publicá-las. As outras diretrizes dessa declaração devem ser observadas”.

Ressaltamos que outras notas e cartas assinadas por médicos e sociedades médicas se posicionando CONTRA o tratamento precoce NÃO NOS REPRESENTAM.

Gratos àqueles que concluíram a leitura até aqui, nós, abaixo-assinados, estamos abertos ao diálogo e à união para ações em prol do paciente, e juntos sairmos mais rapidamente do estado de pandemia”.

  • Assinam o Manifesto organizado pela médica Dermatologista Dra. Maria Teresa Soares, a Dra. Vivian Romanholi Coria e o Dr. Mateus Drummond, responsáveis pelas assinaturas e menção no documento assinado por 1.430 médicos até agora.
  • Novos médicos que desejarem podem ser incluído no manifesto que está aberto para adesões.
  • A lista contendo o nome dos mais de 1.400 médicos favoráveis ao tratamento precoce também está disponível para qualquer leitor que se interessar.

José Aparecido Ribeiro é jornalista independente em Belo Horizonte

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

  • Este blog não recebe verbas publicas e por isso aceita doações e anúncios publicitários.

58 thoughts on “Injustamente acusados de charlatões, 1.400 médicos reagem e apresentam estudos que atestam a eficácia do tratamento precoce contra o Coronavírus

  1. Eu me chamo Cecília Almeida Vasconcelos,sou pediatra e favorável ao tratamento precoce do COVID 19

  2. Errei ao dizer sobre as mortes por Covid . São , até agora ,400.000 de PESSOAS sepultadas !!! Atribuímos isso a imprensa do medo !!! Só se preocupam em colocar pavor !!! Não dão nenhuma alternativa d cura !!! São os caça defuntos !!! Um verdadeiro obtuário !!! Viva nossos médicos que ousam fazer o tratamento PRECOCE !!! 💯♥️💯♥️💯♥️💯♥️💯♥️

  3. No meu comentário anterior , foi errado o número de mortos pela Covid!!! São , até agora , 400.000 mortes ( saiu errado )
    . Mortes essas que atribuo a imprensa maldita, que só coloca medo !!! Não dá alternativas de cura !!! Essa imprensa aterrorizante , é um verdadeiro obtuário !!! Vivam nossos médicos !!!! Tratamento PRECOCE !!!! ♥️💯♥️💯♥️💯♥️💯♥️

  4. Parabéns a esses médicos corajosos !!! Estão indo contra um sistema político corrupto !!! Nunca foi interesse deles o bem estar do povo !!! Até a imprensa ,que o povo pensava que ajudava … Está colaborando para mais mortes ( até agora, 4000.000 sepultados 😢 ). Mui grata a vcs ,queridos médicos!!!♥️💯

  5. Eu acredito no que dá resultado e muitas das vezes não precisa comprovação científica precisa ter coragem de encarar pó prática a fonte natural parabéns aos médicos que não se vendem as indústrias farmacêuticas e ignoram o que realmente funciona p se darem bem sei que em toda as áreas hão de haver os justos os de boa fé e feliz aquele que procura fazer com amo r porque nada é em vão um dia vamos ter um ajuste de contas devemos lembrar sempre que tamos de passagem o que plantamos hj colhemos mais tarde 🙏

  6. Parabéns, parabéns e parabéns !!
    Sabemos que a mídia oficial se aliou aos políticos corruptos e aos laboratórios farmacêuticos que estão ganhando bilhões de dólares com as vacinas SEM SEGURANÇA ALGUMA.
    Até as plataformas digitais como o Facebook e YouTube estão censurando de maneira sórdida o tratamento precoce.
    Por isso a iniciativa desses médicos é importantíssima para que o povo saiba a verdade: a verdadeira vacina é o tratamento precoce !!

  7. Bom dia !!
    Temos que estar juntos ! Ja perdemos muitos parentes e amigos. Que Deus Abençoe a vcs médicos , e rezo para que fazem uso mesmo , do diploma que receberam . Salvar vidas, não é para qualquer um , somente para Deus , e para vocês profissionais competentes. Parabéns , e sigam em frente!!!!

  8. O verdadeiro NEGACIONISMO nasce dos maus profissionais da medicina que preferem defender os SEUS INTERESSES, MAIS FO QUE OS SEUS PRINCÍPIOS, se é que os têm, como vaticinou Napoleão Bonaparte há séculos!!!

  9. Cuidado com que vcs medicos publicam. Devem seguir orientação da OMS porque a Covid 19 ainda é uma doença desconhecida sem tratamento específico. A vacina ainda será a melhor opção. Esses tratamentos precoces ainda não têm validade perante as principais agências médicas do mundo

    1. Senhor Paulo Nunes.
      O Sr. é médico?
      Já tratou alguém?
      Qual sua conduta na Covid 19?
      Quais seus resultados?
      Não fale do que não sabe.

    2. Gostaria muito mesmo que a WHO fosse ouvida em relação ao Lockdown, o senhor pode me explicar o motivo de GOVERNADORES e prefeitos estarem desobedecendo a regra definida pela WHO?? Inclusive, por favor, nos mostre em qual revista científica o senhor publicou os resultados de suas pesquisas sobre a eficácia das vacinas ora em aplicação no povo… Obrigado.

  10. Parabéns aos colegas desse manifesto !!! Apoio totalmente esse tratamento precoce e já usei em inúmeros pacientes , inclusive , usei também quando tive Covid-19 , no início da pandemia maio de 2020 , e não necessitei de internamento . Todas as pessoas que atendi e prescrevi o tratamento, ninguém precisou de UTI . Portanto , sou adepta desse tratamento e gostaria de colocar meu nome nesse manifesto também. Como faço?

  11. Fico triste com a omissão de Entidades médicas, que por politicagem ,negam o Óbvio-o tratamento precoce ,como também a prevenção. Esses são realmente responsáveis por centenas de óbitos, junto com a mídia suja. Porém esses médicos covardes, vendidos são mais sujos que aMÍDIA. Sinto vergonha dessa classe hipócrita, suicida.Deveriam pagar pelas mortes que eles foram responsáveis, incluso os que morreram pela falta de oxigênio em MANAUS.

    1. Sabe o que não entendo, os médicos tem um conselho que da esse respaldo. Porque não se vê isso. Concordo que se tiver algum medicamento que possa contribuir para diminuir esse sofrimento use. Mas criar um conceito ideológico na população que o uso desse protocolo iria resolver diminuir essas mortes. E outra porque tantos médicos não utilizam deste tratamento. O que vejo nas pessoas, principalmente que apoio com fervor o presidente da República, é que independente se melhora ou não, querem tentar fazer essa lavagem na cabeça das pessoas. Medicos se este medicamento diminui o sofrimento, usem. Sem problema, o que esta errado é generalizar.

  12. Muito bom o artigo! Acho q praticamente tudo já foi dito ! Parabéns aos médicos pela adesão ao tratamento e a coragem de divulgar, pois é o w temos hoje !

  13. Ola Sou Jonas Moura de radio aqui. de Teresina PI e também prescrevo o protocolo precoce associando com vitamina D , mas aquei fomos e estamos sendo muito perseguidos alem de uma campanha na mídia para desconstruir o protocolo

  14. Aos verdadeiros heróis, que salvaram milhares de pacientes e que poderiam ter salvo dezenas de milhares de vidas humanas, ceifadas pelaCovid.
    Moeu respeito e admiração aos médicos , que heroicamente, lutam para salvar vidas utilizando o tratamento precoce, Azitromicina, Ivermectina, Hidroxicloroquina, zinco, Vitamina D e corticoide. Eu sou uma prova viva da eficácia desse tratamento, prescrito pelo Dr Antônio Jordão, de Recife-pe. Tive Covid e , de imediato, com o surgimento dos sintomas, mesmo antes do resultado do exame PCR, iniciei meu tratamento sob atenta orientação desse médico heroico.
    Passei pelo ciclo da doença, sem maiores problemas. Detalhe, tenho 60 anos e hipertenso. Logo, pertencente ao chamado grupo de risco.
    Graças ao tratamento precoce, acredito piamente, que escapei da internação, UTI, entubação…

  15. Absurda a campanha de difamação e calúnia contra médicos que tentam fazer algo para o paciente. Cynthia

  16. Quero ver o manifesto dos profissionais à serviço dos laboratórios e manobras politiqueiros em busca de poder.
    Este é o manifesto que acredito. Na minha insignificante observação ( quem sou eu, enquanto observadora, considerando-se um manifesto de 1400 médicos) conheço pessoas que se recuperaram completamente com este protocolo, enquanto que com outros protocolos as pessoas vêm a óbito ou ficam sequeladas.
    Parabéns aos eminentes médicos.

  17. Parabéns a todos os médicos que acreditam no protocolo precoce, eu mesmo tomei ivermectina, hidroxicloroquina, azitromicina, zinco, vitsmina C e D e fiquei sem sintomas em 48h.

  18. Parabéns a este grupo de médicos que resolveram assumir a verdade, e desmascarar a pouca vergonha de outros amigos de profissão que se corrompem pela posição, pelo dinheiro, por estarem aliados a uma política suja. Médicos que não estão ali para cumprir seu juramento e sim para assumir posições políticas e defenderem seu bolso e enganarem um povo carente de informações. Concordo plenamente com o protocolo onde Ivermectina, Azitromocina, Hidroxicloroquina, e Vitaminas C, D e Zinco, e outros remédios associados que médicos de nível, caráter, íntegros, phumanos e estudiosos ministrarem. E afirmo que muitos, inclusive políticos, amigos e familiares, já tomaram Ivermectina ou mesmo seguiram o protocolo, alguns que foram à hospitais e dicaram bons. Até agora não conheço nenhum político de esquerda como governadores que foi a óbito, todos se salvaram com esses remédios que eles proibiram a venda em farmácias para que o povo não tivessem acesso. Bravo! Bravo! A esse grupo de médicos que resolveram assumir publicamente a verdade!!!👏👏💪

  19. Num momento crítico destes, quando só temos pela frente o leão da COVID-19 pronto para nos devorar, vamos ser lógicos: Entre o médico que me receita dipirona que todos sabemos nada cura, apenas alivia o mal estar, e o médico que tenta uma alternativa de cura, mesmo que remota, vou optar sempre pelo segundo, pois está fazendo alguma coisa para me salvar. Este é verdadeiramente um médico que honra o seu juramento. Está ao menos tentando me salvar.
    Parabéns a todos esses médicos corajosos que deram as sua caras para baterem.
    Como dizia minha saudosa mãe-preta: “Na hora do desespero se te disserem que beber mijo de égua cura, meu filho, toma.”

  20. Parabéns aos nobres colegas! Esse numero de assinaturas é muito maior, podem ter certeza. Alguns nao conseguiram assinar em tempo para a publicação e outros ja o fazem porem preferem o anonimato. Parabéns mesmo assim! Nosso dever como medicos é de SALVAR VIDAS e assim vamos fazendo a nossa parte e deitando a cabeca e corpos cansados no final do dia mas com a consciência tranquila que fizemos o nosso melhor. Isso é amor ao próximo.

    1. Porque a mídia e os acusadores do tratamento precoce não analisam o número de pessoas contaminadas e salvas. Será que estes milhões de vidas salvas foram tratadas como ? Eles ficam mostrando apenas o número de óbitos que, muitos deles , não são devido ao COVID 19. A politização da doença e a mídia tendenciosa é que está provocando mais sofrimento à população.

      1. Lendo o artigo,chego aí à conclusão de que existem MÉDICOS e médicos. Ei, mesmo ater todo qualquer sintoma já vi faço um o tratamento profilático. Prestes a completar 70 anos, estou bem e trabalhando normalmente desde o início da PANDEMIA.

  21. Essa pandemia já poderia ter acabado se a mídia podre não defendesse governadores e prefeitos genocidas!!!!

  22. Endosso toda a manifestação desses valentes médicos. Sim, o tratamento precoce resulta em cura. Eu sou exemplo. Com quase 67 anos, sou de Bauru/ SP. Senti, em 28 de agosto de 2020, um sintoma que me deixou preocupado. Dores no corpo completamente diferente das que normalmente tenho. Dois dias com essa dores procurei, num domingo, um hospital particular que atende meu convênio. Fiz toda a triagem e exames clínicos. O médico disse-me categoricamente que eu estava com Covid 19. Perguntei o que ele iria me receitar. Ele disse, somente dipirona para tirar as dores e que se eu apresentasse posteriormente outros sintomas que eu deveria voltar que eles me internariam. Eu disse que havia algo estranho porque o que eu queria era não chegar à fase de internação. Perguntei-lhe sobre a receita dos remédios que o Ministério da Saúde já sugeria (hidroxicloroquina, ivermectina e azitromicina). O médico disse que não receitava porque não acreditava neles. Eu retruquei dizendo que eu acreditava e que queria os remédios. Disse ao médico eu não era médico mas, leio muito, estudo e uso o raciocínio lógico com intensidade. Depois de quase um minuto após o médico aceitou receitar dizendo que eu teria que assinar um documento e passar por um exame de eletrocardiograma. Falei, tudo bem, mas queri os remédios. Sai de lá com as receitas. Comprei os remédios citados no próprio domingo e comecei a tomar. A coleta do material para diagnóstico do covid foi feito na terça-feira, dois dias depois. Bem, na quarta-feira eu ja estava bom. O resultado do PCR saiu no sábado seguinte. Positivo. Mas, nesse dia eu já estava curado com a Graça de Deus. Fico imaginando se eu não tivesse “batido o pe”. Talvez eu não estivesse aqui hoje escrevendo esta nota. Quantas pessoas morreram por essa intransigência médica? Não posso dizer. Só falo do meu caso. Ah, minha mulher também tomou todos os remédios no mesmo período. Também está viva, felizmente.

    1. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏 tem que Botá pressão nos médicos CANALHAS… Eu tava viajando e me infectei comprei por conta própria e chapei pra dentro… Tô muito bem vivo. Graças a Deus

  23. Parabéns pela iniciativa na defesa desses valorosos médicos, que não se rendem às pressões de sociedades médicas e mídia.

  24. Só recado a todos os colegas sempre peçam autorização por escrito aos seus pacientes explicando como funciona o tratamento acho que já tenho idade e experiências para falar para vocês é muito mais segurança para nos médicos continuarmos tratando nossos pacientes !!!!!
    Parabéns a todos que fazem o que fazem salvar vidas com tudo que temos em mãos

  25. Parabéns a Dra Raisa a todos colegas que vem lutando com os pacientes de COVID acho muito vulgar sermos chamados charlatão , somos médicos responsáveis estou com 38 anos fazendo medicina e sempre me atualizando nos cursos acho falta de respeito aos nossos colegas ser tratados de charlatão CRM tem que chamar este ou aquele colega e pedir respeito aos profissionais que tratam seus pacientes !!!

  26. Eu não abro mão de fazer meus tratamentos precoce e preventivo ao corona vírus Como Médica tenho dever e obrigação de tratar meus pacientes aqui em Brasília e tenho comprovação que nenhum precisou de hospital e UTI acho um absurdo o médico ver um paciente positiva ir ao hospital seja particular ou público não fazer nada só Dipirona para diminuir a febre!!!
    Temos que sermos mais profissionais eu tenho minhas estatísticas aqui em Brasília já 4 mil pacientes que procuram e trato sem problema , Sou oncologista ginecológica tenho pós de Ortomolecular e medicina interativas , nunca tive COVID e faço sempre minha prevenção !!!!!

  27. Excelente artigo,sou mineira e moro em São Paulo. Não sou da linha de frente ,mas trabalho em consultorio e tenho visto muitos colegas usando tratamento preços com os medicamentos citados .muitos sentem vergonha de dizer que praticam ,principalmente os q trabalham em hospitais de elite.Eu tenho visto muita melhora qdo receitou estou com vcs

  28. Os médicos que negarem e omitiram o tratamento precoce deveriam ser responsabilizados juridicamente pelas mortes daqueles que sequer tiveram uma chance de esperança. Quando estamos com uma sentença de morte, vale rezas, chás, benzedeiras e os médicos negacionistas condenaram a morte seu igual. Deveriam ser responsabilizados à partir do momento que se aliaram aos políticos e dirigiram todo um tratamento politizado. Colaboraram com a dúvida e a divisão entre o sim e não causando a insegurança na população. Não lutaram com a garra que o momento exigia. Ficaram presos a ciência, a OMS e desconstruiram remédios que existem à décadas. Parabéns aos médicos guerreiros que deram a cara a tapa em seus posicionamentos, em lives orientando os leigos. Devemos a estes legítimos guerreiros, incansáveis lutadores nesta terceira guerra biológica mundial. Tentaram calar a todos mas a recompensa divina chegou depois de muitos estragos chega a confirmação em revistas da ciência, os remédios do presidente indicados desde o início da pandemia e negado por muitos dão ótimos resultados. Salvaram vidas, diminuíram internações. Mas ainda é ínfimo o alcance para a população.

  29. Parabenizo esses corajosos médicos e ressalta que o Prof RAOULT da França, epidemiologista muito conhecido e diretor do instituto hospital universitário de Marselha tem, praticamente sozinho e contra todos, lutado para administração do tratamento precoce a base de azotromicina e hidroxicloroquina, já que naquela país, este tratamento e totalmente proibido.

  30. Parabéns à esse grupo de médicos por defender o tratamento precoce, publicando trabalhos científicos que salvarão muitas vidas. Estou certo que foi esse tratamento que me salvou, após ter contraído o vírus aos 77 anos e com problemas circulatórios.
    Se faltava EVIDÊNCIA CIENTIFICA , aí está.

  31. Sempre digo que nem tudo está perdido, existem pessoas que zelam pela ética, moral e bons costumes. Parabéns aos médicos que agem através de suas incansáveis experiências, e dedicação em salvar vidas. Espero que outros façam sua adesão, com coragem, a esses clamor.
    Parabéns José, pelo compromisso com a verdade.

  32. Parabens pelo excelente trabalho e iniciativa de inúmeros médicos que realmente desejam o melhor para seus pacientes. O estudo, a experiência no tratamento, aliado ao desejo de salvar vidas fazem-nos acreditar que o tratamento precoce é o melhor caminho para enfrentar e acabar com essa pandemia louca. Abrs

  33. Ótimo texto.desmascara a ganância dos laboratórios em não querer reconhecer medicamentos baratos sem patente registrada, interesses escusos de políticos corruptos e mostra que a vacina não é à salvadora da pátria, o tratamento precoce é mais confiável.

    1. Que bom ,VERDADEIROS HERÓIS SEM NENHUMA INTENÇÃO DE SE EXPOREM NOS bbb/21 da vida,esses bug brothers que a GLOBO LIXO TENTA VENDER COMO OS heróis desta pátria DESENGANADA pela extrema imprensa…

      1. Isso mesmo BUG BROTHERS esses vermes e percevejos que não trazem nenhuma cultura ao país ,agora FLAW,sujeira ,essa sim são muitas as propagadas…

  34. Precisamos divulgar essa mensagem o quanto antes, afinal 1430 médicos defendendo tal posicionamento desmascara os reais interesses de alguns por trás desse vírus.. Parabéns aos médicos que tiveram a coragem de se manifestar publicamente a favor da vida ,não violando o Art .32 do seu código de ética e a este blog que continua trabalhando com seriedade em favor do bem esclarecer.Nem tudo está perdido.

    1. Parabéns a iniciativa da equipe médica que se predispôs ao tratamento dessa doença nova.. sucesso a todos que salvaram vidas nesta pandemia.. e sucesso nesta realização de comprovar a realidade.

      1. Aos colegas médicos que pratican a medicina con esse protocolo PARABÉNS.
        sou médico CRM 28772 SP

        1. Cadê a lista dos nomes com os devidos CRM? Porque o jornalista já não colocou o link para acesso à lista?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.