Construção de fábrica da Heineken em Pedro Leopoldo sob ameaça do ativismo ambientalista

ICMBio embarga fábrica da Heineken em Pedro Leopoldo e população sai em defesa da empresa cervejeira. Em risco,  investimentos que somam mais R$3,5 bilhões, e a geração de 3 mil empregos

Foto: Linha de Produção da Fábrica da Heineken Nova Iguaçu – RJ

No Brasil tudo é possível em se tratando dos xiitas do meio ambiente. Eles barram entradas que precisam ser construídas, eles barram aeroportos, hidrelétricas, fábricas que irão gerar emprego, renda e impostos. Eles só não barram as ONGs estrangeiras interessadas nas riquezas do país que eles juram defender. Raramente agem em defesa do meio ambiente, estão sempre defendendo os próprio egos e os umbigos perdulários.

É um bando de preguiçosos (salvo honrosas exceções) sem o que fazer, que vivem dependurados em institutos como sanguessugas, posando de santos e de defensores da natureza. Como não precisam de trabalho, acham que são mais importantes do que os outros, estão se lixando para o desenvolvimento do país. Isso não muda nada a vida deles. Uma fabrica a mais ou a menos não tem a menor importância.

Para o azar dos moradores do Vetor Norte da Capital Mineira os xiitas pediram embargo da fábrica da Cervejaria Heineken que está em fase de terraplanagem em Pedro Leopoldo, sobre o argumento de que os estudos de impacto ambiental não foram bem feitos e de que o lençol freático pode ser prejudicado, ainda que, pasmem, a água para a produção da cerveja vá ser fornecida pela Copasa – Empresa de água e saneamento do Estado de Minas.

População reage e quer a construção da fábrica de cervejas em Pedro Leopoldo – MG

Foto: Planta do local onde será construida a fábrica em Pedro Leopoldo

Eles sempre acham que são os donos do pedaço e que estão fazendo o bem para a coletividade. Só que desta vez a população acordou em tempo e reagiu contra o radicalismo que é marca registrada de ambientalistas ativistas de esquerda que dominam o setor do meio ambiente.

Há duas semana o Movimento entitulado #euqueroaHeinekenaqui ganhou as páginas das redes sociais. Organizado por lideranças de diversos segmentos da sociedade civil, o movimento reagiu e vai reivindicar os direitos da livre iniciativa e do desenvolvimento da região, atacada pelo radicalismo ambiental.

O movimentação teve início no dia 22 de setembro, tão logo as lideranças tiveram notícia que a fábrica da Heineken havia sido embargada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

De acordo com os participantes, pelo menos por hora, o desejo é de elucidar os fatos e promover o diálogo sobre os impactos negativos que o cancelamento da instalação do empreendimento pode causar na região.

Se a fábrica não for construida em Pedro Leopoldo poderá sair de Minas Gerais

Foto: Cerveja Heineken estupidamente gelada

Se Pedro Leopoldo não for a sede da cervejaria, é evidente que outras cidades vão querer, e esta é a preocupação dos moradores com a interferência do ICMBio. Isso significa perdas socioeconômicas para todo o Vetor Norte da Capital. A principio, o movimento não quer briga, embora com essa turma a possibilidade de diálogo seja bastante restrita.

O ICMBio enviou ofício à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) questionando as licenças prévias concedidas em âmbito estadual. Na avaliação feita pelo ICMBio as informações são insuficientes e o estudo feito pela empresa contratada pela Heineken, a Pöyry Tecnologia, multinacional finlandesa de consultoria e serviços de engenharia não servem.

As licenças comprovam que a Heineken, atendendo a DN COPAM 217 /2017, apresentou todos os estudos referentes ao empreendimento, que por sua vez foram analisados e aprovados pelos técnicos da Semad. Ou seja, tem interesses inconfessáveis por trás desta investida do ICMBio, só não vê quem não quer.

 

Foto: Fábrica da Heineken em Itu – SP

Repare que as estimativas de investimentos diretos na construção da fábrica são de R$3,5 bilhões, com a geração de 350 empregos diretos, e mais de 2000 postos de trabalho indiretos, além dos reflexos positivos na economia das cidades do Vetor Norte, que terão valorização imobiliária e serão sede de empresas ligadas ao empreendimento.

O que existe diante dos fatos é uma discordância entre o órgão responsável pelo licenciamento ambiental em Minas Gerais e o ICMBio, que aposta na inconsistência dos estudos. A Heineken agiu na legalidade e teve as licenças prévias e de instalações concedidas pelo órgão responsável. Indícios claros de embargo político por parte do órgão federal que é notoriamente aparelhado por ativistas de esquerda.

Nota de esclarecimento do Movimento a favor da instalação da fábrica

Nos perfis oficiais, o movimento #euqueroaHeinekenaqui esclarece que: não há nenhuma intenção de julgar as ações do ICMBIO ou minimizar a importância dos assuntos relacionados ao meio ambiente.  As postagens visam ajudar e cobrar dos órgãos responsáveis celeridade e máxima coerência nos julgamentos, além de esclarecimentos do que precisa ser atendido por parte da empresa para que as obras sejam restabelecidas dentro de um equilíbrio socioeconômico e ambiental, e urgentemente.

Acompanhe o movimento #euqueroaHeinekenaqui

Acesso o link https://linktr.ee/euqueroaHeinekenaqui para obter informações: O movimento conta com vários interlocutores preocupados com as consequências deste embargo na direção da empresa cervejeira que escolheu Pedro Leopoldo como endereço para a sua nova fábrica.

9 thoughts on “Construção de fábrica da Heineken em Pedro Leopoldo sob ameaça do ativismo ambientalista

  1. Como se não bastasse o prejuízo que causam aos cofres públicos, pois na maioria são como os sindicatos, verdadeiro cabide de empregos, ainda inviabilizam projetos que iriam beneficiar regiões melhorando a vida de muitas comunidades. Lamentável!

  2. Estão querendo repetir o caso “nova ponte” onde esses sanguessugas atuaram fortemente e barraram a construção do lago para abastecer a usina que ,com vinte turbinas,só movimenta u
    ma.Não podemos esquecer a atuação da ministra do meio ambiente daquela época,aquela ET que só aparece de quatro em quatro anos,mas faz um estrago.!!

  3. Estão querendo repetir o caso “nova ponte” onde esses sanguessugas atuaram fortemente e barraram a construção do lago para abastecer a usina que ,com vinte turbinas,só movimenta u
    ma.Não podemos esquecer a atuação da ministra do meio ambiente daquela época,aquela ET que só aparece de quatro em quatro anos,mas faz um estrago.!!

  4. O Brasil está praticamente tomado pelos comunistas que desde antes da metade do século passado tinham desejo de tomá-lo, com o agente Luiz Carlos Prestes a frente. Na década de 60 tínhamos militares patriotas destemido e incorruptíveis que os expulsamos do Brasil, mas agora que perceberam que era facílimo corromper brasileiros e uma classe política completamente venal, acredito que as forças armadas com letras minúsculas estão divididas, pois já demonstraram que se fosse os generais da década de 60 TODOS OS COMUNISTAS JÁ ESTARIAM NA CADEIA, pois motivos para o STM (SUPREMO TRIBUNAL MILITAR) ENTRAR EM AÇÃO, OS COMUNISTAS E TRAIDORES JÁ DERAM MAIS PROVAS DO QUE PRECISAVA QUE ESTÃO COMANDANDO jUNTO COM A CHINA, A MAIORIA DOS PARLAMENTARES E OS TRAIDORES DO JUDICIÁRIO.

  5. Bando de espírito de porco, que tenta causar tumulto e discórdia no ambiente onde tentam atuar. Não levam em consideração o sentimento e a opinião pública, querem aparecer, mostrar serviço já que não fazem nada de relevante, com o desserviço. Procuram atrapalhar para chamar a atenção, transtornado a vida da comunidade.

  6. Em setembro de 2018 o Museu Nacional do Rio de Janeiro pegou fogo e não sobrou nada desse crânio da Luzia.
    Outra informação o aquífero Guarani é suficiente para abastecer de água 600 milhões de pessoas por 2 mil anos.
    Se fosse pra abrir fábrica da cachaça Pitu os comunistas aprovariam, esses bandidos não estudam nem matéria do ensino fundamental vão estudar caveiras.
    Apesar de que parece ser o símbolo deles. Um questionamento essas caveiras bebem água? A que distância fica a fábrica dessas cavernas? É ONG demais principalmente estrangeiros ou estranhos dando palpite em tudo aqui no Brasil
    A BR319 tbm tá tudo suspenso por causa desses palpiteiros.que nunca entraram na tal caverna.
    É mímimi com força.
    Bolsonaro neles.
    Zema neles.
    E um aviso multa de 86 mil reais tá bom chega.

  7. Impressionante é que este estudo já vem sendo feito a algum tempo e somente na fase final e decisão de implantação da fábrica que aparece um sabichão, entendido de grutas/meio-ambiente/legislação/estudos socioambientais, sabe-se lá de mais o que, para dar PITACO. Como se o projeto fosse uma novidade, tratado nas sombras para burlar normas e leis. Por nossa sorte, ou azar, não é só em Pedro Leopoldo e em Minas que nos deparamos com arbitrariedades deste tipo. A população mineira tem que brigar por este investimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.