Cozinha Mineira vai virar Patrimônio Cultural do Estado e produto turístico, a exemplo do queijo Minas

Inventário que está sendo feito pelo Instituto Periférico, transforma a Cozinha Mineira em Patrimônio Cultural e produto turístico, a exemplo da cozinha italiana, mexicana e mediterrânea

Foto: Deputada Federal Greyce Elias – (Avante-MG)

Minas Gerais acabou de comemorar 301 anos e para celebrar este acontecimento, nada mais original do que transformar um dos seus atrativos reconhecidos e apreciados em patrimônio cultural: A cozinha mineira com suas riquezas e sabores conta um pouco da história do estado mediterrâneo que é considerado o mais aconchegante do Brasil pelo site de reservas Booking.com, e destino preferido de quem busca natureza, história e acolhimento, sobretudo depois da pandemia. Não é por acaso que o turismo de Minas foi o que mais cresceu no Brasil, de acordo com o IBGE, (19%).

Em evento prestigiado na tarde da última sexta-feira (3) no Palácio da Liberdade, que teve  presenças ilustres de representantes do Governo Estadual, da Secult-MG, do IPHAN, Iepha, Gerdau, Instituto Periféricos, além de parlamentares da ALMG e dois deputados Federais, acordo para a confecção do Inventário da Cozinha Mineira foi assinado com apoio de parcela expressiva do trade turístico e cultural que compareceu ao evento.

Foto: Secretário Leônidas Oliveira e o deputado Federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG)

O projeto será composto por dossiê que dará a salvaguarda e proteção da cozinha mineira, valorizando a cadeia produtiva e seus diferenciais. O inventário prevê também a confecção de material para publicações que contam a história, a diversidade e os protagonistas dos sabores e saberes da comida mineira.

Para o secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais Leônidas Oliveira, “a Cozinha Mineira e todo o imaginário nela contido representam um diferencial para o posicionamento turístico de Minas Gerais e fortalecem a identidade cultural de todos os territórios do estado. A cozinha é um dos principais exemplos do que a promoção da transversalidade entre turismo e cultura pode fazer ao fortalecer a autoestima das pessoas envolvidas em sua cadeia produtiva, dando oportunidade para a inclusão econômica, trazendo à luz dois dos principais traços da mineiridade, que são o bem fazer e o bem receber”, conclui o incansável secretário que está promovendo uma revolução no turismo e na cultura em Minas Gerais.

O modelo já existe no México, Japão e nos países banhados pelo Mar Mediterrâneo

A ideia não é nova, existe em países como México, França, Japão e em especial os  países que são banhados pelo Mar Mediterrâneo, com destaque para a Itália, e que vendem a cozinha mediterrânea no mundo todo como atrativo turístico. A equipe de pesquisadores, liderada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, será formada por historiadores, antropólogos, sociólogos, comunicadores, produtores, especialistas em gastronomia e nutricionistas, entre outros, além de contar com a participação das comunidades das regiões estudadas.

Por trás deste grandioso projeto a Gerdau, a Cemig e a Gasmig, todas utilizando a Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), firmada por meio de acordo de cooperação entre o Iepha-MG e o Instituto Periférico, responsável pela execução do projeto.

Como falar de Minas e não falar de Queijo é impossível, por isso o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), comandado por uma mineira de Uberlândia, Larissa Peixoto,  REAFIRMA a autenticação dos “Modos de Fazer o Queijo Minas Artesanal”, inscrito no Livro dos Saberes do Iphan, como Patrimônio Cultural do Brasil.

O projeto “Queijo Artesanal, saberes e sabores mineiros”, em fase final de tramitação na Lei Federal de Incentivo à Cultura, recebeu patrocínio da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), de Araxá, uma das seis regiões que serão visitadas para o levantamento de aspectos históricos, culturais, turísticos e técnicos sobre os modos de fazer do queijo.

Foto: O queijo Mineiro sendo premiado na França e representando o Brasil

Esteve na mesa ao lado do Secretário Leônidas Oliveira, o presidente do Iepha, Felipe Pires, o deputados Federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG), ex-ministro do Turismo, a deputada Federal Greyce Elias (Avante-MG) a presidente do IPHAN, Larissa Peixoto, o representante da Gerdau, e a  diretora-presidente do Instituto Periférico, Gabriela Santoro, além de representantes do trade turístico. Também presente na solenidade o deputado Estadual Mauro Tramonte (Republicanos) que é presidente da Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

José Aparecido Ribeiro é jornalista e presidente da Abrajet-MG

www.zeaparecido.com.br – WhatsApp: 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Colabore com a manutenção do Blog compartilhando, doando ou anunciando!

5 thoughts on “Cozinha Mineira vai virar Patrimônio Cultural do Estado e produto turístico, a exemplo do queijo Minas

  1. Parabéns aos mineiros, merecido , meus avós e sogro todos mineiros , então sou uma paulista com gostinho de Minas, minhas raízes trouxeram o sabor de Minas Gerais para dentro da família o paladar mineiro.
    Amo a comida mineira.

  2. Parabéns a todas as autoridades envolvidas no projeto que fortalece a mineiridade em segmentos tão importantes.

  3. Mais uma iniciativa certeira dessa exemplar gestão da SeCulT. Parabéns Secretário Leônidas e a todos envolvidos. Nossa cozinha é um patrimônio a ser preservado e divulgado.

  4. Comida mineira apreciada por todos. Não abro mão do nosso pão de queijo diariamente. Os biscoitos, os doces que vinham do interior para abrilhantar os casamentos era uma tradição. Existiam as doceiras meu ponto fraco. Mas o gosto do fogão a lenha e a comida feita na banha de porco ganha um sabor mesmo incomparável. É um grande incentivo para os talentosos cozinheiros mineiros.

  5. Nada.mais justo e providencial do que tornar a COZINHA MINEIRA em PATRIMÔNIO CULTURAL do ESTADO e PATRIMÔNIO TURÍSTICO!
    Atitude tardia mas ,neste momento eleva o ESTADO MINEIRO pois seus cheiros,sabores e cores convergem e rompendo fronteiras atraindo turistas que se enamoram pelo mixto de atrativos encantadores,apaixonantes, saborosos e inesquecíveis!
    SALVE AS MINAS GERAIS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.