CPI que pode destronar o “rei de BH” esta com a mira apontada para o alvo errado

Os Alvos das CPI´s da CMBH precisam ser ampliados, incluindo Sudecap e a Comunicação da PBH

Foto: Montagem Site Mooh

A Câmara Municipal de Belo Horizonte deu sinais de que está viva e que não é um mero puxadinho de gabinete do prefeito Alexandre Kalil. Ainda que em número menor, mas com autonomia, grupo de vereadores percebeu que nem tudo são flores na capital mineira como tenta mostrar a propaganda oficial paga, e que o prefeito não é rei, embora venha agindo como tal.

Terá pela frente uma batalha árdua internamente para vencer primeiro a inexperiência, a imaturidade, o pouco conhecimento dos problemas da cidade que se arrastam há décadas, e mais importante, a malandragem das velhas raposas que dominam a casa legislativa, há muito trabalhando para quem paga mais, alguns com mais de quatro mandatos, velhos conhecidos da população habituada a barganhar o voto em troca de pequenos favores ou de tapinha nas costas.

A “Caixa Preta” não está nos ônibus

Das duas CPI´s propostas, uma aponta a mira para os ônibus e é sobre ela esse arrazoado. A CPI aproveita-se de um lema da campanha em primeiro mandato, intitulado “abertura da caixa preta da BHTrans”. O que eles descobrirão é que o sistema de transporte da cidade corre sério risco de colapso, e que a tal caixa preta não está nos ônibus, mas em outras áreas da mesma empresa. Descobrirão também o que todo mundo já sabe, a BHTrans é um feudo da esquerda, ineficiente e incompetente.

Foto: Jornal O Tempo internet

Sendo assim, o prefeito pode sair mais forte da CPI, pois vem administrando uma batata quente cuja responsabilidade não é dele, nasceu em 2008 e agravou-se com o empobrecimento da economia provocado por ele. A BHTrans é comandada pelo mesmo grupo (do Carlão) desde sua fundação e carrega vícios, corpo técnico acomodado, preguiçoso e a espera de aposentadoria, (com honrosas exceções). A empresa faz o básico, virou uma espécie de elefante branco ineficiente, sem solução.

O terceiro pior trânsito da América Latina

Não é por acaso que Belo Horizonte tem o terceiro pior trânsito da América Latina, perdendo apenas para Bogotá e Cidade do México. Aqui se perde 202 horas por ano em congestionamentos provocados por mais de 200 gargalos crônicos que esperam por engenharia, e não suportam mais puxadinhos medíocres. A cidade tem um sistema de transporte pensado para uma demanda prevista de 32 milhões de passageiros mês, e não contava com a chegada dos aplicativos de transporte e nem com as facilidades para compra de motos.

Foto: Blog do Zé Aparecido

Resultado disso é fuga em massa de passageiros para o transporte individual, fruto da insatisfação com o modal ônibus. O problema é que de 2008 para cá a demanda despencou e provocou um rombo não programado nas finanças do sistema de transporte. Empresa de ônibus não é instituição filantrópica, como imagina os lunáticos do movimento tarifa zero, tem custo e eles não são baixos.

Sistema de transporte à beira de um colapso

O fato é que o sistema transporta hoje menos de 17 milhões de passageiros por mês e os técnicos, bem como o prefeito sabem disso. A matemática é simples, quem vai pagar a conta desta diferença em um contrato de R$17 bi com sete anos de prejuízos pela frente? Evidente que não pode ser o usuário. A BHTrans vem empurrando o problema, torcendo para que o tempo acelere e que 2027 chegue logo.

Foto: Blog do Zé Aparecido

Mas o tempo tem a sua própria lógica e não adianta mais adiar, cabe ao prefeito atual encarar o problema e resolve-lo, sabe-se Deus como, sem aumentar passagem. Alertada na ocasião, de que estava errando ao apostar suas fichas em um único modal, a empresa deu de ombros e implantou o BRT, ao invés de ter optado por um sistema multimodal que incluía Monotrilho e VLT.

Erros estratégicos da BHTrans em 2008

Foram sucessivos erros estratégicos que ajudaram aumentar o desequilíbrio financeiro do sistema de transporte coletivo e entupir ainda mais as vias já saturadas da capital. O resultado, todo mundo conhece quando precisa atravessar a cidade. Se não bastasse os investimentos em infraestrutura vem sendo postergados e foi também um dos lemas do prefeito: NÃO FAZER OBRAS.

Foto: Acervo Sudecap

Com efeito, se querem realmente abrir a caixa preta da BHTrans, o caminho não é ônibus, talvez a chave das “caixas pretas” estejam dentro da própria BHTrans na sinalização, e em outros endereços fora da empresa municipal de trânsito, como na Sudecap e na Comunicação do governo. Quem viver, verá!

José Aparecido Ribeiro é jornalista e membro da Comissão Técnica de Transporte da Sociedade Mineira de Engenheiros

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

Este blog não recebe verbas publicas, mas precisa sobreviver e aceita anúncios ou doações: Colabore!

8 thoughts on “CPI que pode destronar o “rei de BH” esta com a mira apontada para o alvo errado

  1. sem recurso e com muita politicagem não da pra resolver o problema do trânsito e do transporte coletivo…
    é fácil culpar a bhtrans, quando ninguém tem um projeto melhor para o trânsito e transporte em BH.
    ESCREVER MATERIAZINHA É FACIL QUERO VER PROPOR soluções para o trânsito, sem gastar dinheiro.
    e soluções para o transporte coletivo, a custo zero para o para a Administração Pública ( sem subsidio).
    Lembrando que são paulo subsidia seu sistema de transporte coletivo BH NÃO !!!

  2. Boa tarde . Este atual prefeito eh muito bom para ficar bravinho quando contrariado e muito sarcástico , mas administrar uma cidade não o mesmo que administrar time de futebol . Reconheço dificuldades em administrar uma cidade do porte de BH mas ficar empurrando com a barriga as soluções e culpar administrações anteriores não irá resolver nenhum problema sério . Quanto a Câmara Municipal de BH começo criticando o cabine de empregos com salários superiores aos pagos no mercado e jornada de trabalho inferiores ao praticado no setor privado . Se a Câmara fosse uma empresa privada com certeza teria menos da metade de pessoas trabalhando ( e estou sendo otimista) Os atuais vereadores ( poucos mas tem ) já mostraram que a tônica da conversa já mudou, não foi aprovado o “ empréstimo “ desejado pelo atual prefeito , e que não eh somente enviar projetos com a garantia de aprovações. Acho que o nível subiu , não que seja contrário ao “ Zé do açougue ou o Toninho do Sacolão “ Mas para debater e deliberar assuntos vitais para nossa cidade o cidadão tem que estar mais preparado . Precisamos de sangue novo , Pessoas imbuidas com espírito político , não pessoas imbuídas em “ se darem bem e ganhar dinheiro “ , infelizmente a maioria

  3. “Não há mal que sempre dure, ou bem que nunca acabe”

    Tomara que esse mal esteja no fim, pelo menos estão procurando um caminho.

  4. Espero que a os vereadores façam óbvio e saiam da letargia como se os problemas na má administração não fossem tb responsabilidade deles. Eles que cumpram seus deveres e façam com que o corrupto do prefeito responda por seus atos.

  5. Deus me livre desse comunista dos inferno se dar bem. Os problemas tem que serem colocado na mesa já , e ele que resolva, não é o prefeito?! Então arruma a bagunça…. Há, foi de outros mandatos, e daí ? Elegemos sempre com fé que ” este” vá arrumar. Mas o negócio dele e criar problemas, quebrar empresas , com esse fechamento descabido. É só usar o protocolo de tratamento rápido e não precisa quase ninguém ter ,ou ir para hospital…. Use o protocolo ,tá comprovado e recomprovado que é a solução!

  6. 🤔 é preciso aprofundar nessas questões.

    Precisamos de mais informações para avançarmos na “abertura da caixa preta”.

  7. Todo trambique acaba aparecendo cedo ou tarde!!! Prefeito, vereadores e etc,… Deixaram de representar o povo e cuidam apenas de si mesmos!!! Chega a um ponto que não tem mais jeito!!!! Cidade SEM GOVERNO!!!! O vírus está fazendo TODAS as máscaras caírem!!! Esse prefeito é horroroso!!! E a câmara municipal???? Também não tem nenhuma serventia para a população de Bhte!?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.