Deputados posam seus “clunis” em R$11,5 bi da Vale para não deixar Zema ganhar dividendos. A face oculta da Política de Minas

Deputados sentam em cima de R$11,5 bilhões e travam a economia de Minas deixando de gerar 365 mil empregos

Foto: Acervo ALMG – Deputado Hely Tarquino (PV-MG)

Em fevereiro de 2021 após quatro meses de negociações, o Governo de Minas Gerais fechou acordo com a empresa Vale para reparar os danos ambientais e econômicos provocados pelo rompimento da barragem de rejeitos da Mina do Córrego do Feijão em Brumadinho, a maior tragédia ambiental da história do Brasil ocorrida em 25 de janeiro de 2019. A queda do barramento deixou 270 mortos – 11 com corpos ainda não localizados, e um rastro de destruição jamais visto.

Após dois anos de intensas negociações com a participação do Ministério Público de MG, Justiça Estadual, Defensoria Pública, Assembleia Legislativa e outros agentes públicos, incluindo a Procuradoria Geral da República, o acordo de reparação de danos foi assinado em 4 de fevereiro de 2021 no valor de R$ 37.689.767.329,00 (trinta e sete bilhões seiscentos oitenta e nove milhões de reais), o maior já registrado em contendas envolvendo o poder público e a iniciativa privada no Brasil.

Foto: Governo de Minas – Governador Romeu Zema (Novo-MG) Deputado Agostinho Patrus Filho (PV-MG)

A aprovação só foi possível graças a um plano minucioso de aplicação dos recursos proposto pelo governo de Minas Gerais que trabalhou rápido e com competência. Plano aceito pelas partes envolvidas com o aval do judiciário e do legislativo estadual. Significa que o governo de Minas poderá investir de imediato mais de R$11 bilhões em obras, reparando danos e fazendo investimentos.

Trata-se do maior acordo de Medidas de Reparação em termos financeiros e com participação do poder público já firmado na América Latina. As medidas de reparação viabilizam investimentos em regiões atingidas pelo desastre, sendo 30% dos recursos beneficiando a população de Brumadinho e outros investimentos em todo o território Mineiro.

Uma das mais importantes é a do Rodoanel de Belo Horizonte, obra que desafogará o trânsito hoje concentrado no Anel Rodoviário da capital, palco de sucessivas tragédias envolvendo acidentes com caminhões e veículos leves que atravessam BH em direção as BR´s 381, 040 e 262. São vários os setores que serão beneficiados, além da mobilidade urbana nesta costura que teve participação de vários agentes estatais.

Foto: TJMG – Presidente do TJMG, Gilson Soares Lemes, Governador Romeu Zema e o representante da Vale/S.A

No entanto a liberação dos recursos já disponibilizados pela Vale depende da movimentação de deputados estaduais aprovando projetos que liberam os recursos para o estado executar as obras. O problema é que o senso de urgência de alguns parlamentares não parece ser o mesmo da população, isso por que o Projeto de Lei (PL) 2.508/21, de autoria do governador Romeu Zema, está parado há dois meses, sob o argumento de que precisa ser melhor discutido, ainda que o debate seja sobre o sexo dos anjos a essa altura do campeonato.

Pasmem, mas R$11,5 bilhões que colocariam para circular a economia de Minas de imediato, resolvendo velhos problemas parecem incomodar raposas da velha política com influencia na ALMG. A dinheirama significa a reeleição de Zema, e isso não agrada adversários do governador, alguns exercendo papéis de articuladores da candidatura do atual prefeito da capital para o governo de Minas. Um deles e talvez o mais ensaboado e perspicaz, secretário especial do prefeito e ex-presidente da ALMG.

Movimento coordenado para enfraquecer Romeu Zema

Tudo feito no modelo tradicional da velha e sorrateira política que permite combinações de bastidores sem que a população ingênua saiba o que de fato o que têm por trás das aparências. Com efeito, o responsável pelo atraso no andamento da aprovação do PL 2508/21 é o presidente da Comissão de Fiscalização Financeira, deputado Uberabense, Hely Tarqüínio (PV) do mesmo partido do presidente da casa, que disse tratar-se de “questão complexa em virtude do volume de recursos”. Ou seja, não admite que o lenga-lenga tenha fundo político, motivo da “barrigada” que já dura 2 meses.

Foto: Acervo Adalclever Lopes – Prefeito Alexandre Kalil (PSD-BH) Ex-Governador Fernando Pimentel – (PT-MG)

Enquanto isso a possibilidade de criação de 365 mil empregos diretos e indiretos, a resolução de problemas crônicos na saúde, segurança, mobilidade, educação, turismo e que dependeria de recurso que o estado não tem, fica à mercê do humor e “benevolência” de sua excelência, bem como do presidente da casa, o deputado de 4º mandato, Agostinho Patrus Filho (PV), um político “quase santo”.

Para agravar o quadro a ALMG tem uma das contas publicitárias mais cobiçadas de MG por agências de comunicação que assim como os principais veículos, padecem da desaceleração da economia, deixando a imprensa de cócoras para as contas públicas. Basta ver o silêncio diante do que ocorre na Av. Afonso Pena, 1.212 e na própria ALMG.

Significa, para bom entendedor, que o desejo do presidente da ALMG em tempos de vacas magras para mídia vira ordem. Não é por acaso que a imprensa segue “cega, surda e muda” sobre o tema. Coisas que só acontecem em Minas Gerais e que o soberbo jornalismo político “jabazeiro” finge não ver.

José Aparecido Ribeiro é jornalista

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

Este blog não faz uso de verbar publicas, mas precisa sobreviver e aceita doações ou anúncios!

27 thoughts on “Deputados posam seus “clunis” em R$11,5 bi da Vale para não deixar Zema ganhar dividendos. A face oculta da Política de Minas

  1. Se é de profundo interesse para o futuro melhor do povo Mineiro, que seja de imediato aprovado para o Governo trabalhar para nós todos. Vamos em frente Minas Gerais. Governo sério de grande responsabilidade. Nosso apoio.

  2. Parabens ao jornalista pela honestidade e alerta ao povo mineiro como sempre esses ESQUERDOPATAS, que só pensam no faz me rir e travar o desenvolvimento de uma cidade, estado e o PAÍS, pouco importando com o povo e que paga seus LUXOS. O povo tem que cair em cima.CHEGA!!!!!!!!

  3. Vergonha,vergonha,vergonha mas tenho fé que a velha política está no fim.pois não aguentamos mais ver tanta falcatruas onde estes crápulas dotados de poderes que o povo confiou e eles.e eles só veem o lado deles como se a máquina pública fosse a empresa deles.tenho esperança que isso vai ACABAR.

  4. Sou mineiro,E tenho orgulho de ser o que sou, para mim é uma vergonha em ver estes sangue sugas,bando de parasitas bando de vermes dentro da política do nosso Brasil uns verdadeiros crapulas, malditos que não pensam na nação brasileira e sim em enriquecer as custa do povo . Espero eu, um dia ver verdadeiros patriotas comandando essa nação; más para Isso terá que ser feito uma limpeza,uma faxina geral, que no 2022 tenhamos voto auditavel,voto impresso e como cristão que sou peço ao senhorJesus possa a intervir ao nosso favor.

  5. Os atingidos dependentes da rodovia estadual MG060 trecho que liga Esmeraldas a São José da Varginha, formada pelas comissões de atingidos e a comissão do movimento sem viés partidário , criado para reivindicar o asfaltamento, vem a mais de 2 anos pedindo prioridade dessa conclusão por ser a unica via de acesso, e a população sofrer amargamente sob riscos iminentes de vida pela péssima qualidade de manutenção que é dada na referida MG060.
    Alguns deputados tem oferecido apoio a causa e afirmam estarem evidando esforços para a concretização desse sonho que ja dura mais de 40 anos de espera, porém não mostram documentos comprobatórios que comprove de fato a elucidação de esforços.

    Lamentável a falta de respeito a população.

  6. A falta de EDUCAÇÃO traz muitas desgraças para uma família, à sociedade e à nação. O cidadão não fiscaliza, não exerce cidadania, não exige nada do empregado q escolheu para gerir os impostos. #ACulpaÉdoPovo q elege os piores EMPREGADOS do mundo a cada 2 anos. “Seres abjetos”.

  7. O quadro político brasileiro é mesmo da pior qualidade, mas os mineiros são insuperáveis em discimulação e oportunismo político; não diferente disso a nossa parcial, dependente pública e canhestra imprensa.
    Parabéns caro Jornalista por sua atenção com esse tema.

  8. Precisamos de mostrar que temos crise, se ficar em casa, parado esperando verba ilícita como a esquerda gosta de oportunidade que encha seus bolso. Quando uma coisa é p o bem comum, que é correto a empresa não mostra, mas vamos lá, nos divulgamos, o que é p o bem comum de uma sociedade de um país.
    Que mesmo nessa Pandemia, o Brasil vai caminhar, pois não estão roubando, isso já basta. Eu assim espero de um governo que teme a Deus.

    1. PROFa. CONCEIÇÃO CAMPOS 30 anos de PUC MG PARA OS GRUPOS DO QUANTO PIOR MELHOR, não importa o “ bem estar social “ que permeia todos os discursos dos maus parlamentares . O que importa é a derrubar o OUTRO ainda que seja se utilizando do suor 🥵 e sangue 🩸 do povo incauto que os elegeu.

    2. Vamos torcer e tentar propagar o conteúdo aqui divulgado, para que a sociedade como um todo cobre atitudes e tomadas de decisões, para, como bem disse, esses recursos sejam usados para solução de diversos segmentos com problemas antigos onde a solução é sempre protelada.

  9. Muito bom acontecer tudo isso! Vou tomando mais raiva dessa “”turminha que estão com os dias contados muitos deles”. Meu voto será do Zema outra vez! Kalil jamé…

  10. A culpa é do povo. Continua elegendo o mesmo tipo de politicos, que se intitulam representantes do povo. Pergunto: até quando os mineiros vâo aturar isso????

  11. Inacreditável ainda termos políticos desta estirpe, que só querem o atraso de nosso estado, que não enxergam além do umbigo, que só pensam nas benesses deles e que, infelizmente ainda são eleitos.

    Será se o POVO irá aprender a votar algum dia ??

    Será se nossa sociedade ficará livre desses vermes ??

    Muitos dizem que não estamos no mesmo barco, mas uma coisa é certa, estamos no mesmo mar e nas mesmas ondas, ondas estas que podem derrubar todos os barcos ou que podem nos levar a um cais muito mais seguro e próspero.

  12. Nos entristece ver tanta canalhice por parte de homens a quem são confiado nossos votos. Precisamos agir, nos agrupar para nos defender de tanta tirania! 2022 está bem próximo!!!

  13. O que esses deputados estatuais Agostinho Patrus, Adalclever Lopes, Hely Tarquínio, que têm telhado vidro, PENSAM QUE SÃO?
    Minas Gerais mudou em 2018!
    2022 está próximo! Temos de EXPOR essa TRAIÇÃO AGORA aos 7 milhões de mineiros que votaram no Governador Zema!

  14. A ALMG MOSTRA A PIOR FACE DA POLITICA, IMPEDEM AVANÇO DO ESTADO , FAZEM DESTRUIÇÃO DE REPUTAÇÃO COMO DO SES CARLOS EDUARDO, SÃO O ATRASO, QUEREM ESTA INDENIZAÇÃPO PARA USO PRÓPRIO E ELEITOREIRO.CAMBADA.

    1. Isso mesmo Talita, infelizmente em nome da governabilidade e infelizmente pq muitos eleitores nem sabe porque, nem para quem estão votando, temo que suportar o fisiologismo de um bando de dePUTAdos. Concordo demais com vc, o que fizeram com nosso secretario da saúde, e agora temos um poste na secretaria, todos avanços e conquistas para saúde dos mineiros, foram engolidos por uma mar de lama, pelo dominante projeto de esquerda do quanto pior melhor, ai nos promovemos.

  15. Isto tudo deveria ser mais divulgado, com um movimento maior. Para que a população tivesse melhor conhecimento sobre estes absurdos. E quem sabe até uma campanha pela mídia. Contra tudo isto que se passa. É uma vergonha.

  16. Creio não haver por mais muito tempo, espaço para esse tipo de comportamento politiqueiro, oportunista e canalha. Essa velha corja de políticos, será varrida nos próximos pleitos. Por mais cegos, surdos e mudos que sejam nossos eleitores, chega um momento em que a consciência lhes chama à razão. Aí, ficam do lado da banda podre, apenas os parasitas que precisam desses politicos para sobrevivência como: funcionários por indicação, imprensa e adjacentes…
    Se, em 2018 ,trocamos uns 47% da Câmera Federal e uns 61% no Senado, alguma dúvida que varreremos as velhas raposas, e dou como exemplo os senadores de oposição que compõem a CPI da farsa , cuja única intenção é derrubar o presidente Bolsonaro, porque ele está quebrandoo o sistema? É flagrantemente na cara. Todos sairão do cenário politico. Irão para o ostracismo.
    Quanto à Minas, desejo sorte e torço pela reeleição de Zema e sua base de apoio ,e que Deus nos dê livramento de Kalixo e seus capachos.Deus nos defenda !
    Mineiros, vamos à luta! E ela começa na retirada desses corruptos e comunistas, mas antes, no esforço pela aprovação do Voto Impresso Auditável.

  17. Lamentável assistir essas raposas da velha política mineira! Sempre tentando se manter no poder e divergir dos interesses coletivos!
    Em 2018 os mineiros deixaram bem claro que o Estado precisa de mudança!
    A expressiva votação em Jair Bolsonaro para presidente da república, e no âmbito regional com Romeu Zema, foi o maior sinal que os eleitores poderiam dar!
    Curiosamente, com pouquíssimo apoio político. Pois, a base do Governo Estadual é pouco expressiva, o governador teria como trunfo estratégico, os 71,80% dos votos válidos, ou quase 7 milhões de eleitores mineiros, os quais poderiam pressionar os caciques da Assembleia Legislativa, por políticas públicas ágeis de desenvolvimento do Estado MG.
    Entretanto, o próprio Governador Zema, se blindou com seu pequeno grupo de confiança desde a campanha eleitoral e pouquíssimo tem interagido com quem realmente o colocou no cargo maior do Executivo no Estado. Não vemos o nosso governador dialogando com a população, recebendo apoiadores que voluntariamente estiveram lado a lado durante o pleito de 2018, ou andando pelas ruas dos grandes centros.
    Contudo, corremos o risco de perder a grande oportunidade de mudança em Minas Gerais, talvez por excesso de desconfiança dos assessores mais próximos do Governo, ou por uma timidez ineficiente que em breve, caso o próprio Governador Zema venha se lançar à reeleição, pois, precisará romper esse distanciamento sem sentido que ainda se vive em meados de 2021, há pouco mais de 1,5 ano das próximas eleições.

  18. Observa-se , nesse caso , que o dinheiro carimbado pela VALE no acordo não foi bem recebido. Políticos gostam do dinheiro livre de amarras , sem fiscalização , da forma que possam se beneficiar em suas ” bases ” eleitorais . Como os investimentos foram alocados pelo critério de melhor de interesse da população , querem ” catimbar” para ver se mudam as regras do jogo durante o jogo . E de quebra atrapalhar quem lutou pelos recurso , introduzindo no processo oportunistas de espreita , conhecido por todos , mas atropelando as perspectivas de progresso , com 400 mil empregos e o alcance econômico e social desse acordo. Enquanto isso , os problemas se multiplicam e avolumam com prejuízo para o Estado e a sociedade.

  19. Uma afronta a todos os mineiros! Mas não é a primeira vez que isto acontece. Os mineiros não ligam para Minas! JK virou presidente e colocou a fábrica de automóveis em SP! Que nojo destes canalhas!

  20. Esses politiqueiros tinham a obrigação de representar o povo. Deveriam correr para fazer o melhor para a população mas se acham no direito de apossarem do que não é deles para prejudicar um governador e beneficiar um futuro e péssimo pretendente ao cargo. Uma lástima o que nosso estado de Minas Gerais virou. Sem políticos expressivos para nós defender mantendo o curral eleitoreiro, retrógrado a décadas. Ficamos para trás, estamos muito mal representados para começar por senadores. Como podem perder a oportunidade de escrever o nome na história de Minas para serem lembrados como incompetentes, corruptos e vagabundos? Obras são necessárias para ontem. Quantas mortes poderiam ter sido evitadas? Quanto tempo não temos obras expressivas e urgentes na cidade? Mas o mal vencendo o bem é o prelúdio do apocalipse. E estas pessoas cooperam para isto.

  21. Você já reparou, que a turma do: fica em casa, precisamos analisar melhor, que condenam o atendimento precoce, que estão lutando pelo impeachment do presidente é a mesma? É uma turma grande e gosta de fazer “barulho”, como temos observado nas discussões do Senado nesses últimos dias: ” o circo dos horrores” , mas principalmente quando se trata de dinheiro, que já está ganho e que vai trazer benfeitorias que podem decidir votos em 2022. Mas, não querem prestar contas do dinheiro enviado para eles durante as dificuldades da pandemia e que deveria ter sido usado de maneira correta. E isso acontece no Brasil inteiro.
    É a contaminação do vírus da falta de caráter, que se alastrou pelo país e para o qual não conseguiram criar uma vacina.
    Nunca foi pelo bem do povo, pelas benfeitorias às cidades, ou a favor do emprego. Nunca! Sempre foi pelos votos que serão digitados nas urnas de 2022 e da quase certeza de que deixarão de mamar nas tetas da nossa Nação.
    É uma tristeza, mas está chegando ao fim!
    Deus abençoe nossa Nação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.