Insubordinação, antipatriotismo e vaidade misturam-se num mesmo endereço: No comando da ANVISA

Em mais um libelo de lucidez, coisa raríssima no jornalismo militante brasileiro, o jornalista Cláudio Magnavita do Correio da Manhã “enquadra” o contra-almirante Barra Torres

A grave insubordinação de um contra-almirante

Foto: Marcelo Camargos – Agencia Brasil – Contra-almirante presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres.

POR: Claudio Magnavita – Jornalista e presidente da Abrajet-RJ

O atual presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) serviu de bucha de canhão para a mídia de oposição ao Presidente Jair Bolsonaro esta semana. Antônio Barra Torres virou o protagonista do tolo ato de insubordinação de um oficial general contra o comandante supremo das forças armadas brasileiras.

Ele começa uma nota pública, divulgada neste sábado, 8 de janeiro, se qualificando como oficial general da Marinha brasileira. Ser contra-almirante, aliás, foi o seu principal predicado para ser indicado diretor-presidente da Anvisa.

Foi uma indicação do almirante Flávio Rocha. Na carta, ele pede que o Comandante das Forças Armadas se RETRATE. É exatamente isso: um contra-almirante exigindo retratação do presidente da República e comandante chefe das Forças Armadas.

O pior é que o presidente Bolsonaro não fez nenhuma acusação ao cidadão e oficial general da reserva Barra Torres. Ele apenas questionou que interesses a Anvisa teria na liberação da vacina para crianças.

Para piorar a sua situação de motim, o atual presidente da agência assina a nota como contra-almirante RM1 Médico/Marinha do Brasil. Não há dúvidas. É um oficial general da reserva remunerado da Marinha, ocupando uma função de altíssima confiança no Governo Federal, peitando a sua autoridade maior.

Este comportamento, que atropela, inclusive, o comandante-geral da Marinha, almirante Almir Garnier Santos, e o Ministro da Defesa, general Braga Netto, aos quais deveria submeter, por hierarquia, o seu desconforto. Com esta atitude, Barra Torres não defende a sua honra. Pelo contrário, macula o uniforme que usou por 32 anos.

O respeito à hierarquia é o pilar principal da vida militar. O mais grave é que este contra-almirante se escuda no mandato de diretor da agência, que termina em dezembro de 2024. Se o brio militar fizesse parte do seu crédito, deveria primeiro entregar a sua carta de renúncia do cargo que ocupa na Anvisa, indicado em 4 de novembro de 2020 pelo próprio presidente, que agora ele confronta.

O comportamento de Barra Torres já emitia sinais de que ele era uma bomba relógio ambulante. O Correio da Manhã, através de duas notas na Coluna Magnavita, já havia feito o registro. No dia da sessão da Anvisa, que aprovaria a primeira vacina, ele apareceu usando um colete de padrinho de casamento.

Também, em coletivas, usou e abusou dos símbolos da Ordem de Malta, da qual é cavaleiro, tanto em gravatas, lapela e máscara. Sinais de uma personalidade incomum, ao ser submetido ao estrelato.

É lamentável assistir um oficial das forças armadas brasileiras colocando seus colegas de farda em saia justa, principalmente aqueles que endossaram a sua indicação. O respaldo de caserna evitaria um comportamento traidor e torpe. 

Barra Torres reedita, em reverso, a essência do mesmo comportamento do marinheiro José Anselmo dos Santos, o cabo Anselmo, em 1964.

Entregar a carta de demissão e recolher-se a sua insignificância é que lhe resta a fazer. Com a palavra agora, o comandante-geral da Marinha e o seu Estado Maior, que não podem endossar com silêncio o ato insubordinado do diretor, já que usou o nome da Marinha do Brasil.”

*Cláudio Magnavita é diretor de redação do Correio da Manhã e presidente da Abrajet-RJ

José Aparecido Ribeiro é jornalista

www.zeaparecido.com.br – WhatsApp: 31-99953-7945 – jarbeirobh@gmail.com

Colabore com este Blog anunciando, doando através do pix:510.338.526-00, e compartilhando seu conteúdo!

 

15 thoughts on “Insubordinação, antipatriotismo e vaidade misturam-se num mesmo endereço: No comando da ANVISA

  1. É só mais um Santos Cruz traíra … tinha que dar um jeito de dar um pé na bunda dele !!! Kd a hierarquia ?

  2. Por estas e outras estou vendo povo brasileiro cada vez mais indeciso o quanto esta instituição está pronta para nos defender. Credibilidade só caindo, aceitando o inaceitável. Muito triste perder a esperança em quem deveria proteger a maioria.

  3. O oficial da reserva deve corresponder à liturgia do cargo e a ética da sua formação médica , extrapolou os seus limites e não respeitou os princípios da ciência médica , devendo ter a HONESTIDADE de disponibilizar o seu posto na ANVISA

  4. Boa tarde colegas das forças armadas é triste ver um colega de farda se vender por tão pouco pois a legislação brasileira tem caminhos diferentes para exonerar este of. Melancia urgente para a nossa Marinha do Brasil não ficar desmoralizada já que ele fez referência a instituição querendo se aparecer ele é presidente da Anvisa por indicação de um colega e o nosso PRESIDENTE DA REPÚBLICA DO BRASIL É O MAIOR MANDATÁRIO DAS FORÇAS ARMADAS PELO VOTO DIRETO DO POVO BRASILEIRO COM QUASE 60.000.000 MILHÕES DE VOTOS VÁLIDOS. COISA QUE ESSES MELANCIAS JÁ MAIS CONSERGUIRAM NA VIDA PÚBLICAS. DEUS ACIMA DE TUDO.

  5. Já ultrapassei os 70 anos! Recuso-me a morrer sem viver na minha Pátria Verde e Amarela Livre, Soberana, Próspera, dirigida por Homens do quilate do atual Presidente pra cima!
    Retroceder jamais!

  6. O Brasil tá carente de homens de caráter bom, depois que o Bolsonaro assumiu a presidência veja alguns nomes, Mandetta, Dória, Joice, wiltzer, Frota, e a lista não cabe aqui no texto, não podendo ficar fora o Moro, e outros da justiça.
    Muitos perguntam o porque Bolsonaro não aproveitou o 7 de setembro.
    Bolsonaro não é bobo, sabe que 70% são comunistas e traíras do país.
    Eles não sabem que qdo os brasileiros entregarem para os chineses o comando eles serão os primeiros a serem mortos.
    Confiar em bandidos estrangeiros durma com um porqueira dessas.
    É ser tolo demais, vejam a Venezuela, Argentina e Cuba, povo escravizado.
    Esse militar da Anvisa estudou para defender a pátria agora o poder subiu a cabeça.
    O poder mexe com o caráter.
    Bolsonaro 2022, fora bandidos.

    1. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

      🇧🇷🇧🇷 BOLSONARO 2022 🇧🇷🇧🇷

    2. Sr Gladstone Amorim
      Você afirmou que “o poder mexe com o caráter”.
      Não concordo, acho que O PODER REVELA O CARATER, isso sim.

  7. É muito legal esse texto…. esse diretor da ANVISA atual, é covarde e desleal…. assim ele entrará para a história do país…. Esse “camarada” nunca será um valorozo militar da nossa Marinha.

  8. Situações como estas não são contra o BOLSONARO e sim CONTRA O BRASIL.

    Aposto que tal situação chegará formalmente em algum MINISTRO do STF e dai já sabemos qual será o desfecho.

    Que PAÍS é esse ???

    O que estamos vivendo ??

    Isso tem de acabar e URGENTE.

  9. Estamos em Guerra, não é Direita contra Esquerda ou branco e vermelho, contra verde e amarelo, é algo bem maior. Escolham rapidamente de qual lado querem ficar, ou irão escolher para você o lado de dentro do campo de concentração.

  10. Barra Torres é um dos primeiros melancias das forças armadas a botar suas manguinhas de fora. Bolsonaro sabe disso e não quer mexer nesse vespeiro antes da hr 🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉🍉

    1. Parabéns ao Sr.Jornalista Magnavita por nos emprestar suas palavras a todos os Brasileiros Patriotas.
      E muito bom também o 4°comentário do Sr. ANÔNIMO ,que iria também utilizarme da deliciosa fruta tropical Brasileira que nos últimos anos tão
      MAL está representando alguns Brasileiros do verde.

      1. É o dinheiro da Cleptocracia petista que está comprando quem está à venda.
        Não compraram os ministros do STF?!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.