Kalil ganha status de “Rei” com decisão do TJMG sobre fechamento da Galeria do Ouvidor

Com a negativa do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) ao pedido de liminar para reabertura do comércio na tradicional Galeria do Ouvidor no centro da capital, sob alegação discriminatória de que “na Galeria têm comerciantes e no Shopping Oi o comércio é praticado por camelôs”, (cidadãos de segunda categoria), Kalil navega em céu de brigadeiro na sua insanidade de manter o comércio de BH fechado, mesmo com os números mostrando que isso não é necessário.

Em três meses o numero de óbitos por Covid-19 é menor do que o de mortes por infarto diariamente na capital. A tragédia do desemprego será infinitamente superior a provocada pelo vírus Chinês, só não vê quem não quer ou está aproveitando-se da situação para se locupletar com ajuda de políticos canalhas. A justiça deu ao prefeito desequilibrado o que ele precisava para ficar mais importante do que de fato é.

Significa também que o decreto de emergência fica valendo até a data estipulada 31/12/2020. Até lá, quem ficar de pé deverá ganhar lugar no Guinness book como sobrevivente da maior lorota da história da cidade. Alias o que sua excelência o prefeito deseja de fato é empurrar ao máximo o decreto que isenta seus cúmplices na PBH, dos tramites normais de licitações. Afinal, quem manda é ele e um abraço para quem não concorda.

Como Belo Horizonte é uma cidade de muitos “caciques” e poucos “índios”, cada um agindo de acordo com interesses próprios nas associações representativas do setor produtivo, soltando tiros de festim para todos os lados, Kalil segue fazendo o que bem entende, impunemente. Fossem às entidades lideradas por gente um pouco mais humilde, um estudo para mostrar os efeitos do vírus nos funcionários de supermercados, padarias, farmácias, clinicas e congêneres, já deveria ter sido contratado e seria suficiente para embasar qualquer decisão judicial.

Isso seria suficiente também para constatar que não há razões para manter o comércio fechado, se não interesses inconfessáveis. Durante a pandemia milhares de estabelecimentos ficaram abertos. Pelo menos naqueles que tenho o hábito de frequentar, os mesmo funcionários seguem trabalhando normalmente, nenhum deles foi contaminado pelo vírus chinês. O fato é que o prefeito deseja ver o setor produtivo rastejando aos seus pés, implorando pela sua “bondade”.

Não podemos esquecer que a Câmara Municipal é mera extensão de gabinete do prefeito, faz o que ele manda, e não por acaso segue de bico calado, a exceção de dois ou três vereadores. Quem cuida disso com esmero sabe o que tem que ser feito, trata-se de uma das raposas mais experientes da alcateia que se reúne na CMBH, o “exemplar” vereador Léo Burguês (PSL). Lembro que as lojinhas de chineses estão abertas, já a de comerciantes brasileiros, mineiros e belo-horizontinos seguem fechadas. Arrisque um palpite do por que disso.

Não sei se ainda há tempo para o setor produtivo agir em bloco montando um gabinete de crise sem interferências políticas ou interesses eleitoreiros, (explícitos até aqui no pouco que assistimos) deixando de lado os estrelismos, a vaidade e agindo com a razão.  Não espere de Alexandre Kalil o que ele não pode oferecer. O cartola do futebol não ouve ninguém e já declarou mais de uma dezena de vezes que está se lixando para o setor produtivo, o compromisso dele é fazer política para se reeleger e em seguida preparar a sua campanha para o governo de Minas em 2022.

O dinheiro para isso? Qualquer colegial mais atento sabe que já está garantido. Ou a turma do deixa disso que lidera associações de classe tira a bunda da cadeira e sai do whatsapp com ações práticas e menos xingatório inútil, ou a economia da cidade está condenada à falência. Em uma economia falida políticos da espécie de Alexandre Kalil e cia. acabam virando Reis. Você vai esperar isso acontecer?

jaribeirobh@gmail.com – WhastApp: 31-99953-7945

19 thoughts on “Kalil ganha status de “Rei” com decisão do TJMG sobre fechamento da Galeria do Ouvidor

  1. Nossa! Que texto mais lixo. Pelo visto o autor está sendo diretamente afetado pelo prefeito. Porque com certeza está olhando pro próprio umbigo.

  2. Nosso judiciario sendo o mesmo de sempre. Ajudam o assassinato de milhares de CNPJ’s, pois o todo poderoso prefeito acha que ainda está na presidencia de clube de futebol, onde mandava e desmandava. Durante este fechamento de lojas, o Mercado Central, continuava com lojas abertas e não eram assim tão essenciais, agora abre os shoppings populares, onde se predominam comerciantes chineses e coreanos, em detrimento a Galeria do Ouvidor.Qual o problema deste senhor?
    Nas próximas eleições municipais, que os eleitores saibam mudar completamente esta camara municipal, onde só tem pessoas que só pensam nelas, a oportunidade tiveram, mas colocaram de novo lá os mesmos politicos de sempre. Note bem pelo comentário de uma leitora aí do dia 4/06.

  3. E a denuncia feita por um deputado estadual, sobre o contrato milionário sem licitação da PBH com uma construtora cujo endereço é uma loja de calcinas na Rua Campos Sales, como é que fica????? Vai morrer na casca…..

  4. Da pena ver vídeo de uma lojista nas mídias sociais procurando entender o por que o shopping OI aberto para agraciar os chineses e a galeria do ouvidor fechada? Está tradicional galeria de Belo Horizonte referência para os artesãos e quem nunca foi a galeria do para comer o pastel com coxinha? Especulação que quebrando os lojistas os chineses Irão dominar a área. Vale uma reflexão…

  5. QUE ABSURDO!
    MAS A NOSSA RESPOSTA A TODA ESSA SACANAGEM SERÁ NAS ELEIÇÕES.
    DECEPÇÃO!!!
    #KALILNUNCAMAIS

  6. Parabéns prefeito Kalil. Uma ilha de sabedoria em meio a um mar de ignorância. Ouça a ciência e tenha humanidade. E não ouça a voz de quem só enxerga o lucro como motivo de viver, Parabéns pelo bom senso, visão e inteligência.

    1. Concordaria com você se TUDO estivesse fechado, mas manter shoppings populares abertos e a galeria fechada é no mínimo curioso, não acha? Não interessa o que está sendo justificado no “papel”, pois na prática é a mesma coisa. Ou fecha todos os shoppings e galerias ou abre todos.

    2. Ilha de sabedoria é vc ,apoiando um prefeito ladrão e ditador covarde,recebendo propina de chineses em detrimento dos comerciantes brasileiros vc
      não deve precisar de correr atrás do pão de cada dia para sua família.
      Eu não preciso mas me solidarizo com quem está perdendo tudo que construiu a anos por causa de leis de pessoas sem escrúpulos
      Que não conseguem enxergar do alto do seu pequeno poder como está massacrando quem depende de sua boa vontade

  7. Ninguém entende, não se justifica, galerias comerciais e shoppings, que têm altíssimos pés-direitos, ampla ventilação, corredores largos, estarem fechados, enquanto shoppings populares, cujos corredores são estreitos, teto baixo e vivem apinhados de fregueses, estão abertos. Óbvio é que estes não recolhem mais impostos que aqueles, o que só aumenta o tamanho da pulga atrás da orelha: qual a verdadeira intenção de Kalil?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.