Madrugada de sábado foi longa para moradores do Buritis e Vila Paris: Festas até o sol raiar

A madrugada de sábado para domingo (3) foi longa para moradores dos bairros Buritis e Vila Paris. No primeiro a ganância de empresários sem limites e apadrinhados, no segundo a insensatez de vizinhos que desconhecem o significado de cidadania. Em ambos os casos a ausência do poder publico, omisso como sempre, especialmente durante as madrugadas numa cidade à deriva de governantes fanfarrões.

No Buritis as tradicionais festas que ocorrem em espaços de eventos no bairro Olhos D`água funcionando sem nenhum controle da Prefeitura, Polícia Militar, Bombeiros, Polícia Civil, Ministério Público e Justiça (Lançamento do DVD LEGADO) Espaço Bella Vista, antigo Angar 677. A festa começou às 22h e varou madrugada, terminando às 8h da manha. Pasme, som no último volume, estilo “bate estaca”, incomodando o sossego de milhares de moradores do bairro mais populoso de BH e nenhuma autoridade teve competência para resolver o problema.

Famílias inteiras obrigadas a passar a noite em claro por causa da ganância e insensatez de empresários desqualificados que fazem mal uso de suas propriedades, o que é crime. O direito ao sossego é garantido na Lei, mas em Belo Horizonte a Lei não é suficiente para fazer a Polícia Militar agir, lembrando que ela é a única representação do estado durante a madrugada.

LEI DO SILENCIO É IGNORADA

A Leinº 9.505 de 23 de janeiro de 2008 dispõe sobre o controle de ruídos, sons e vibrações em Belo Horizonte. Os limites de emissão de ruídos são: Em período diurno (07h01 às 19h): 70 decibéis. Em período noturno, entre 22h01 e 23h59: 50 decibéis e entre 0h e 7h: 45 decibéis. Não é necessário aparelho que deveria fazer parte do instrumental de trabalho da PM para aferir que o barulho de boates e de moradores insensatos ultrapassam os limites do tolerável, basta o policial ouvir o ruído para atestar que ele atrapalha a vida alheia, e em seguida agir, sobretudo durante a madrugada.

A prefeitura não funciona nos finais de semana e depois de uma noite de sono perdida, não há o que fazer, deveria ser da PM a tarefa de botar fim a algazarra, mas na prática o que se ouve no 190 é que eles não podem fazer nada. No bairro Vila Paris na última madrugada (3), na Rua Costa Pinto, 110, endereço onde funciona um antiquário, na esquina com a Rua Araújo Ribeiro, local de sossego e endereço de pessoas em tese sensatas, uma festa varou a madrugada até 6h da manhã.

POLÍCIA MILITAR NÃO ATENDE APELOS

Em frente ficam o Mosteiro de São Bento (Mosteiro de Nossa Senhora das Graças de Monjas Beneditinas) e a Casa de Nazaré, moradia de idosos doentes que precisam de tranquilidade. Nada e nem ninguém conseguiu baixar o som estridente desta festa. Valeu o desejo do dono que ignorou o fato de ter ao seu lado centenas de pessoas que precisavam descansar numa madrugada de sábado para domingo, muitos tendo esta noite como única reparadora de uma semana de trabalho. 

É inacreditável que não exista na cidade algum órgão que funcione 24 horas e possa agir de pronto para barrar um crime que é cada vez mais recorrente. A população não pode esperar bom senso de quem não respeita as leis e o direito ao sossego. Na falta de limites de alguns a sociedade deveria poder contar com a Polícia Militar. Se fosse em país como os Estados Unidos, onde a lei funciona e as autoridades trabalham, nesta hora o dono da festa e o empresário da casa noturna estariam presos. Até quando o direito ao sossego será desrespeitado em BH?

José Aparecido Ribeiro

Jornalista 

jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp 31-99953-7945

16 thoughts on “Madrugada de sábado foi longa para moradores do Buritis e Vila Paris: Festas até o sol raiar

  1. Passa o endereço do seu sítio/chácara e deixa as chaves com o caseiro para que possamos ir também. Pois aqui, nem todos tem pra onde ir ao sair de casa.

  2. Bom dia a todos!

    Os moradores representados pela associação do bairro deveriam acionar o ministério público para que este interpele a prefeitura e policia militar pelo não cumprimento da lei.

    Quem sabe responsabilizando de alguma forma o comandante da policia militar e o prefeito pela inoperância e falta de fiscalização desses excessos.

  3. Já houve caso em que liguei, pedindo auxílio no caso de um vizinho que fazia festas desse nível todos os finais de semana, e ouvi da PM que as viaturas estavam cuidando de problemas sérios. Somente da minha parte nesse episódio específico foram 18 ligações. E ninguém apareceu.

  4. Todos deram sua opinião e estão corretos . Pagamos impostos como IPTU , portanto , temos direitos ao descanso . Sugiro união dos moradores , encaminhando um dococumento a prefeitura , que não pagarão mais impostos se não tiverem os seus direitos respeitados .

  5. Absurdo a PM não agir como deveria. Se não podemos contar com a PM no meio da madrugada, com quem vamos contar? Com o prefeito? Com o governador?
    Inadmissível um policial militar não ter capacidade para saber se o som de uma festa esta ou não incomodando. Se ele não pode aferir isso, não pode carregar uma arma na cintura e representar o Estado.

  6. Inaceitável nos dois casos. Tá faltando governo nesta cidade. O prefeito não deve saber nem onde fica o Buritis, quanto mais o Vila Paris. Prefeitura no final de semana não existe. Lei do silêncio?, kkkkk os autores destas transgressões devem dar boas gargalhadas, sabem que não haverá punição.

  7. Tenho a impressão que esta casa é alugada para festas e quem alugou fez isso para não ter hora para acabar. O local não é próprio para festas, pois é uma região residencial e muito tranquila. O responsável por não ter deixado um bairro inteiro dormir na madrugada de sábado precisa ser notificado e punido. Como a matéria deixou claro, pessoas enfermas e idosas moram em frente. Uma coisa é uma festa até meia noite, outra coisa é uma festa até 6 horas da manhã. Cade as autoridades municipais e a policia?

  8. Falaram tudo. Desrespeito é uma constante no empreendimento do bairro olhos dágua, que afeta o bairro Buritis. Pois, não tem tratamento acústico nenhum no local origem do problema. Resultado da incompetência, fraqueza e conivência de um pseudo poder público, inoperante e desconectado com os direitos do cidadão. Multem, renovem a multa ou fechem o antro e servirá de exemplo para muitos que só pensam no lucro.

  9. Moro no bairro Vila Paris e não consigo compreender como alguém pode fazer uma festa a madrugada inteira com som alto num local tão silencioso. Realmente a barulheira foi a noite inteira. Minha rua fica há um quarteirão e eu ouvi o som a noite toda. Liguei para a PM e eles disseram que tomariam providencias, mas não tomaram, a festa acabou 6 horas da manha. Absurdo isso.

  10. Realmente foi uma noite longa, moro no Buritis e todo final de semana as festas no Olhos D´agua atravessam a madrugada. Concordo com o jornalista, a PM deveria ter nas viaturas equipamentos para medir o som e o poder para mandar baixar ou mesmo acabar com as festas quando existe abuso.

  11. Na minha opinião,tem que endurecer com multas pesadas e mais rigor das leis,punindo tambem os responsáveis omissos que têm que fazer prevalecer a ordem

  12. No Bairro Buritis isso acontece sempre, perdemos o status de bairro tranquilo e aconchegante, todo final de semana tem festas estridentes e boates funcionando, o som de quinta a domingo é de festa neste bairro. No carnaval agora teremos eventos de grandes proporções como show de Thiaguinho, Claudia Leite, Gustavo Lima e outros durante os 4 dias de carnaval, show com 9 horas de duração durante 4 dias no UniBh que é uma instituição de ensino e não uma produtora de eventos. Aqui tudo pode, terra de ninguém, o você curte ou você se manda do bairro.
    Não tem autoridades, temos leis que não são respeitadas, enfim, o que será de nós?.

    1. Façam como eu, chegou o final de semana? Vamos com a família para a roça, onde não colocamos nem luz,para evitar a tentação.

      1. Passa o endereço do seu sítio/chácara e deixa as chaves com o caseiro para que possamos ir também. Pois aqui, nem todos tem pra onde ir ao sair de casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.