O passaporte pan-dêmico e as perguntas sem respostas sobre o Corona-vírus

Escrevo algumas palavras “proibidas” de forma errada para tentar não ser detectado pelos filtros de algumas redes sociais que viraram oráculo da ciência

POR: Paulo Bressane – Jornalista – bressane@otempo.com.br

As mídias tradicionais já não conseguem mais esconder que, mesmo com as duas doses das Vá, ssi, nas, as pessoas ainda podem se contagiar e transmitir o Vi, rus. Em Singapura, por exemplo, 44% das últimas infecções ocorreram em pessoas já totalmente vassi nadas

 Assim, estamos vendo alguns governantes impondo ao povo uma espécie de passaporte pan dêmico, que permite apenas aos Vá, ssi, nados a liberdade de viajar, participar de eventos e até mesmo fazer compras em supermercados, o que se caracteriza como uma absurda segregação social. 

 Felizmente os povos mais esclarecidos de alguns países, a exemplo da França, Itália, EUA, Grécia etc, já estão se revoltando contra esta arbitrariedade e lutando por seu maior bem, a liberdade.

 No Brasil já tem prefeito querendo bloquear o CPF de não vaci nados, e uma empregada de limpeza foi demitida por não querer ser picada, sendo dispensada por justa causa com aprovação de uma juíza que alegou que o bem estar coletivo se sobrepõe ao direito individual. 

 Concordo com isso em várias situações, mas no caso das Va, ssi, nas fica a grave questão: Se mesmo os que já foram picados duas vezes são passíveis de contrair e transmitir o Vi, rus, para que serve o tal passaporte?

 Como já fui infectado, estando, portanto, segundo as últimas conclusões da ciência, mais imunizado por minhas defesas naturais do que pelas picadinhas, resolvi não participar, ao menos por enquanto, desta onda de vaci, nas que ainda são EXPERIMENTAIS.

 Há!! Você é um conspirador, um homem contra a ciência…

 Ao contrário, sou a favor da liberdade e da livre propagação dos fatos, a ciência não pode ser uma caixa fechada. Já fui cancelado duas vezes de uma rede social por “divulgações sem comprovação científica,” como se todos os medicamentos que tomamos a tivessem.

Daí eu pergunto: Porque  as mídias tradicionais e algumas redes sociais, como o FBook, por exemplo, não estão relatando os milhares de terríveis efeitos colaterais e mortes ocorridas em todo o mundo após as picadas experimentais?

 Porque alguns infectologistas,  virologistas, geneticistas, cientistas e médicos em geral, reconhecidos internacionalmente como profissionais ilibados,  estão sendo calados, ignorados, e até mesmo difamados de forma tão brutal?

 O que existe por trás disso? Quem são os que estão realmente no comando desta Pam dê mia? O que pretendem? Para mim o jogo já está bem claro, mas este é um outro assunto, ainda mais terrível…

José Aparecido Ribeiro é jornalista

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

10 thoughts on “O passaporte pan-dêmico e as perguntas sem respostas sobre o Corona-vírus

  1. O que mais irrita é saber que esses acadêmicos deturpadores da ciência tiveram seus estudos universitários custeado pelo suor dos trabalhadores que tanto necessitam hoje de seus conhecimentos acadêmicos.

  2. Que as pessoas de bem despertem diga não a obrigatoriedade. Devemos respeitar as opiniões. Nunca antes houve esse passaporte para vacinas.

  3. Eterna polêmica! De minha parte acho que todos deveriam ter seu direito respeitado. Em BH o digníssimo prefeito nos tirou até mesmo a possibilidade de caminhar ao ar livre, tomar sol, e vejo cidadãos dentro do seu carro, com vidros fechados e o famigerado pedaço de pano no rosto. É de chorar ao ver até o ponto que chegamos! No meu caso não queria tomar exatamente porque não confio. Tb não contraí o vírus. Tomei as duas doses porque fui muito pressionada por familiares. Tempos mais que difíceis o que vivemos.

  4. Tenho 55 anos tomei a Ivermectina Azitromicina e aspirina nós primeiros 5 dias, em julho do ano passado quando me contaminei, eu fui o mais grave, febre, perda de paladar dores no corpo, os demais familiares foi fraca. Tomei a Janssen uma dose, pensei muito e tomei, mas quem não quiser jamais deveria ser obrigado no trabalho ou viagens, isto já é algo a nós preocupar pois, o que mais vão exigir daqui pra frente?

  5. Parece que o mundo esta acordando para o que está acontecendo.
    Mas, sei pelas notícias que vários presidentes estão a favor do tal Passaporte da saúde, o que realmente vai tirar nossa liberdade. O pior é que mesmo o passaporte vai ter restrição a algumas vacinas, como por exemplo a Coronavac, que me parece não será aceita em vários países. Sabe aquele ditado “quem tem pressa come cru”?
    Tanto fizeram que a primeira usada nos estados de SP e PR foi essa a qual não vai ser aceita em muitos lugares, apesar de ser a única feita com o vírus morto.
    O Jornalista Paulo tem razão, deveriam apresentar todas as mazelas que as mesmas tem causado a população mundial, além de mortes. Agora querem usar nas crianças. Valha-nos Deus!

  6. Tomei Ivermectina em.Marco de 2020, em agosto em.janeiro 2021

    Peguei o virusc2x e estava imunizada
    Tomei as 2 doses da vacina forçada

  7. Fiz a opção de não vacinar, após a morte quase instantânea de meu pai em seguida da primeira dose da picada… Ele não tinha nenhuma comorbidade. Tudo ainda é muito novo para os médicos eu comentei com o médico que ele havia tomado a vacina na véspera e senti apenas um susto em sua expressão. Lógico que depois fiquei sabendo de vários outros casos. Da família sofro pressão principalmente da minha querida mãe que não tem acesso às redes sociais. Mas vi muitos absurdos acontecendo principalmente pessoas acima de 50 anos. Não sou contra a vacina apenas quero ganhar segurança no que está entrando em meu corpo.

  8. Esse assunto é polêmico, se a vacina for eficiente penso que todos devam vacinar porque uma maçã podre estraga uma caixa cheia.
    Numa empresa se trabalha coletivamente.
    Dentro de sua casa aí sim é problema seu e da sua família.
    O Estado gasta bilhões com doentes e doenças, então penso ser justo a pessoa entender.
    Eu particularmente tomei as 2 doses mesmo aposentado.
    Não entendi esses questionamentos.
    Tá comprovado que está tendo redução de infectados e de mortos.
    Gostaria de entender, porque todo remédio tem seus efeitos colaterais.
    Se a pessoa pudesse escolher entre morrer e ou ter efeitos colaterais o que ela escolheria.
    Acho que tá com muito mi mi mi.

  9. Acho o fim uma pessoa ser demitida por não querer se vacinar.O corpo pelo menos é nosso.Ou o Estado já tomou posse tbm.Porque nossas palavras……Revoltante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.