O que é melhor para Belo Horizonte, metrô ou monotrilho?

Existem diferenças significativas entre o metrô e monotrilho, mas os efeitos são os mesmos, a melhora na qualidade do transporte público de média e alta capacidade

Foto: Blog do Lindenberg

O presidente Jair Bolsonaro esteve ontem quinta-feira (30/9) em Belo Horizonte quando comemorou 1000 dias de governo e participou de reuniões relativas à liberação de R$ 2,8 bilhões para melhorias do metrô da Capital e também do lançamento do primeiro Centro Nacional de Vacinas, que terá a capital mineira como sede.

A expansão do metrô é esperada há mais de quatro décadas e chega em momento oportuno face ao caos que se abateu sobre o sistema de transporte coletivo da capital, majoritariamente feito em carrocerias de ônibus com poucos apelos para que usuários do transporte individual passem a utilizar o transporte coletivo, aliviando o terceiro pior trânsito do mundo, o de Belo Horizonte.

Foto: Portal da Mobilidade – Monotrilho de São Paulo

Porém, com a construção da linha dois do metrô, ligando o Calafate ao Barreiro e a expansão da linha um chegando ao Eldorado em Contagem, resolve-se apenas parte do problema. A solução não é a que a maioria das pessoas pensa. Embora seja o desejo da população este modal de transporte tem uma execução lenta, cara e desnecessária.

Estudos mostram que existem outras alternativas de modais de transporte de massa mais baratos e que produzem o mesmo efeito do metrô. O mototrilho e o VLT custam cinco vezes menos e podem resolver as demandas de transporte de cidades com as mesmas características de Belo Horizonte, com demanda de 30 mil passageiros hora pico sentido.

Portanto, o momento sugere reflexões sobretudo quando se debate o futuro da BHTRANS. É o futuro da cidade que está em jogo. Talvez seja a hora de quebrar paradigma e fazer escolhas que tenham mais a ver com a topografia, com o clima, com os recursos que a cidade possui e com o se traçado. Isso exige tomadas de decisões importantes, pois a escolha do modal de transporte que possa dividir com os ônibus, a tarefa de transportar 2 milhões de passageiros diariamente em BH ganha importância significativa e conotações de urgência.

A decisão de construir metrô ou monotrilho precisa ser tomada pela Prefeitura de BH, para ontem

A decisão precisa ser tomada ouvindo os diversos atores envolvidos no tema, e não apenas os técnicos que representam o governo municipal e estadual. A comunidade de engenharia tem realizado estudos que apontam para o MONOTRILHO como o transporte capaz de mudar comportamento.

Entre outras vantagens, sua execução evita desapropriações, pode ser construído nos horários noturnos, sem interferências no trânsito, aproveitando o traçado de avenidas, sem roubar espaço no chão já que é suspenso e circula por vigas de concretos há 15 M de altura. Os corredores de transito de BH estão saturados e qualquer modal que concorra com o carro, deve ser evitado.

Foto: Portal Mobilidade Sustentável – Monotrilho suspenso em Portugal

O monotrilho é perfeito para cidades com o perfil de BH, tem designe futurista e pode resolver definitivamente o tema transporte público. Havia um mito de que o monotrilho não carregava passageiros em quantidade suficiente, mas a experiência em cidades com demandas semelhantes às de BH derrubam a tese e revelam que o modelo é eficaz, moderno e pode transportar até 48 mil passageiros hora pico sentido.

Cada composição de Monotrilho carrega até 1.070 passageiros com intervalos de 90 segundos, em 7 composições, podendo ser menores. (modelo que está sendo construído em SP) com tecnologia canadense, na fábrica da Bombardier em Hortolândia.  O volume de passageiros transportados atende a demanda da capital por mais de 50 anos, segundo informações da TENPRO ENGENHARIA, empresa detentora dos estudos preliminares, entrevistada pela coluna.

Especialista revela os custos para construção do metrô e do monotrilho

O mais importante, segundo o Eng. Luiz Otávio Portela, especialista no tema é o custo do KM do monotrilho que fica em torno de R$70 milhões incluindo estações, contra R$350 milhões do metrô, sem incluir estações. Portanto o Monotrilho surge como alternativa a ser considerada para o transporte de massa de BH e da região metropolitana e precisa ser entrar na pauta de prioridades do governo municipal.

Luiz Otavio revelou ainda que a cidade possui mais de 120 km de linhas de monotrilho com projetos e estudos de viabilidade prontos e viáveis: Já apresentamos isso para a Prefeitura, para o próprio prefeito logo no inicio do seu governo, mas não obtivemos respostas. Cada dia que passa fica a sensação de que estamos perdendo tempo”, relatou o engenheiro que é um dos maiores especialistas em projetos de monotrilho do Brasil e vice-presidente da Sociedade Mineira de Engenheiros – SME.

José Aparecido Ribeiro é jornalista e membro da Comissão Técnica de Transporte da Sociedade Mineira de Engenheiros

www.zeparecido.com.br  – WhatsApp: 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

 

Este Blog necessita de anúncios e doações para sua manutenção, colabore doando o divulgando a sua marca.

7 thoughts on “O que é melhor para Belo Horizonte, metrô ou monotrilho?

  1. Pelo que tudo indica o Monotrilho é a opção certa e mais barata, resta saber se vão usar a sabedoria ou a arrogância pra não falar o umbigo. Porque até aqui temos visto os mandantes, administrarem sempre olhando pra seus próprios umbigos.

  2. Qualquer um. No tanto que funcione…

    #tratamentoprecocecovid19

    🇧🇷 BOLSONARO 2022 🇧🇷

  3. Se já se sabe qual o modal mais adequado sob diversos aspectos, não deveria haver dúvidas quanto a escolha.

  4. Nossa.Independente da modalidade escolhida será uma solução para todos os moradores, aliviando este trânsito caótico .Temos de torcer para não usarem políticas contrárias.

  5. Eu vi como funciona o metrô na Alemanha.
    Agora penso que já que saiu a verba não devemos ficar discutindo o que deve ser feito, me parece narrativa pra atrapalhar.
    Na política ficaram naquela que Bruno Engler inexperiente aconteceu esse fracasso.
    Acho que depois da sopa pronta não adianta ficar ponto mais sal, mandioca, etc…
    Deixam fazer e pronto já tiveram tempo demais pra definição, agora é acatar e pronto.
    Não entendo o brasileiro, protelar para atrapalhar o Bolsonaro só enxergo dessa forma.
    É minha opinião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.