Para o prefeito de BH, o coronavírus é mais valente nos bares e na presença de álcool, pasmem

Decisão estapafúrdia do prefeito Alexandre Kalil permite venda de bebidas alcoólicas de 11h as 15h, mas neste horário, que quem ainda não perdeu o emprego, está trabalhando.

Para o prefeito de Belo Horizonte e os teóricos que sustentam suas decisões de manter a cidade fechada por mais de 200 dias em menos de um ano, leia-se Comitê Gestor do Covid, composto por médicos ativistas de esquerda, os bares de Belo Horizonte são os responsáveis pela disseminação do Coronavírus e por isso não podem vender bebidas alcoólicas. Lei seca na base da tirania.

Embora estejam todos eles cumprindo com os protocolos que todo mundo já conhece, o que não acontece em shoppings populares e ônibus da capital, os bares estão pagando um preço alto pela decisão de não permitir a venda de álcool no horário que as pessoas tem o hábito de tomar a cerveja na capital que tem o bar como produto turístico.

Foto: Campanha da Expô Cachaça que mostra a capital nacional do Bar. Belo Horizonte

O Comitê gestor, o prefeito, a mídia e eventualmente o TJMG que defende as decisões de Kalil, chutaram a lógica e o principio da razoabilidade ao propor que bares podem abrir com venda de bebidas durante semana de 11h às 15h. Parece piada, e não decisão para ser cumprida. Melhor que continuassem fechados, pois em BH ou em qualquer lugar do planeta são poucas as pessoas que buscam um bar ou restaurante somente para comer.

Vale lembrar que o bar é para o belo horizonte o que o mar é para o carioca. Ir ao bar e não tomar uma cerveja, um vinho ou um aperitivo que leva álcool é o mesmo que ir ao mar e não pisar na areia. A decisão do prefeito na tarde desta sexta-feira (29) de reabrir o comércio da capital mineira, adiantada por este blog na parte da manhã, não pegou donos de restaurantes e bares de surpresa, pois está claro que existe sim uma perseguição ao segmento.

Tese sem sustentação científica

A tese não possui sustentação científica. O vírus não fica de tocaia em bares, tampouco sabe a diferença de quem consome ou não álcool? Desprovida de lógica também é a decisão de fechar o comércio às 22h e aos domingos.  Após as 22h, o vírus torna-se mais propenso ao contãgio? No domingo ele fica mais valente? Isso é patético, inaceitavel e  inacreditável que o prefeito continue tomando decisões que afetam a vida e a fonte de sobrevivência, o emprego de milhares de empresários e trabalhadores, mas o silêncio permaneça.

Não vou perguntar por onde andam os vereadores, pois o leitor mais atento sabe que a Câmara Municipal (ou balcão de negócios) há muito perdeu sua autonomia e faz o que o prefeito manda.  Mas causa perplexidade a ausência das entidades representativas da sociedade organizada que seguem omissas para não dizer coniventes diante de tantos absurdos.

Repúdio do Jornalismo de Turismo

Na condição de presidente da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo – Seção Minas Gerais, deixo o meu repúdio a esta decisão de proibir a venda de bebidas alcoólicas na capital nacional dos bares. Decisão essa que não se sustenta em comprovação científica e nem no principio da razoabilidade.

José Aparecido Ribeiro é Jornalista e presidente da Abrajet-MG

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

  • Este blog não recebe verbas públicas e aceita doações ou anúncios.

9 thoughts on “Para o prefeito de BH, o coronavírus é mais valente nos bares e na presença de álcool, pasmem

  1. O resultado das urnas em BH foi catastrófico. Mas isto teve um preço e infelizmente a imprensa que leva o cala boca ou falem bem de mim ajudam no processo de destruição da cidade. Graças a Deus consegui cancelar minha assinatura do grande jornal dos mineiros. Este horário foi o tiro de misericórdia que o setor não precisava. Como tudo que vem desta gestão esquerdista sem noção. Apesar das pessoas de bem serem maioria são manipulados e dirigidos pela minoria do novo normal. E tudo está ficando anormal.

  2. Esse canalha e bandido destruiu todos os excelentes negócios da família herdados do operoso pai e, inconformado com sua incompetência e possuído de revolta por ter falido tudo o mais em que tocou, agora empenha-se em fazer o mesmo com as atividades de serviços da cidade que cometeu a inacreditável e estúpida temeridade de eleger e reeleger Alexandre Kalil como seu prefeito !.

  3. Olá,bom dia, olha meu amigo quando vejo essas tipo de ideias
    Eu k ele tem que relança bem pq foi escolhido pelo povo pra representa
    Lá é o povo e a maioria nesse meio de compo todo não adianta
    Descurti ,vendo gostei muinto do seu trabalho como Coneccao
    Reporte,CBH,não sei se é isso k entende,
    Tenha um Boa noite e amigo,enconto vou tenta fase
    Algum documento pra de defesa ak de um amigo militar,
    Ufc,Buritis RO.

  4. Muito triste a situação de BH! Mas, é na adversidade que o povo tem que ter garra. Alguém se lembra de um ditado que diz: ” A união faz a força”!

  5. O tiranete de plantão, kalixo tranca ruas, cão peçohento e raivoso, continua maltratando a nossa Belo Horizonte. Vai sepultar a cidade e muita gente boa de roldão. Coisa ruim.

  6. Com essas práticas atuais, BH com certeza irá cair em muitos itens e deixará de ser uma das MELHORES e MAIS PROMISSORAS cidades do BRASIL.

    Quem chega em BH pela RODOVIÁRIA deve que fica assustado e com vontade de voltar pra casa correndo, pois é muito lixo, vagabundos, drogados, alcoólatras, bandidagem, prostitutas, abandono e o KALIL ainda se reelegeu, inacreditável.

  7. Antigamente dizia-se que o nordestino não sabia votar que eles era usado como cabresto celeiro de votação os petistas hoje a gente vê Belo Horizonte nessa situação que coisa triste para os habitantes de Belo de Horizonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.