Plano Reviva Turismo é lançado por Zema e Leônidas Oliveira no Palácio das Artes

Desafios para reerguer o turismo são grandes, mas Secretário e Governador de Minas estão confiantes

Foto: Paulo Lacerda – Governo de Minas

Seguramente o turismo é um dos setores que mais foi prejudicado pela pandemia do Coronavírus, e não por acaso entrou no radar do Governo de Minas como prioridade para o governador Romeu Zema. Merece destaque a situação de Belo Horizonte, capital que mais sofre com a paralisação das atividades econômicas ao ficar fechada por mais de 320 dias, dos 425 que se passaram desde que o primeiro lockdown foi decretado em 23 de março de 2020 pelo prefeito Alexandre Kalil.

Na diametral do que ocorre com a capital, o Estado não parou e uma das secretarias que indiscutivelmente tem trabalhado para reverter os prejuízos advindos da pandemia e da má política, é a Secult, comandada pelo São Gotardense Leônidas Oliveira, e a sub secretária Milena Pedrosa, cuja missão é reverter o quadro desolador que se abateu sobre as atividades culturais e de turismo em Minas Gerais, partindo de BH.

Conhecimento de causa e determinação

Foto: Paulo Lacerda – Governo de Minas

Leônidas tem a seu favor profundo conhecimento do ramo, formação prática e acadêmica, além de um time de craques, todos empenhados e imbuídos do mesmo espírito do Secretário e da subsecretária Milena. Ele é conhecido como “O João de Barro”. Zema confiou ao time comandado por Leônidas a bagatela de R$ 17,5 mi e o desafio de gerar 100 mil empregos até 2022 em Minas Gerais.

O processo de recuperação do Turismo é embalado pelo reconhecimento do Estado cujo destino está entre os 10 mais aconchegantes do mundo, de acordo com o site de reservas Booking.com. Entre outros projetos em curso pela Secult, na esteira da criatividade que tem demonstrado o time da Secult, destaque para o Circuito Liberdade; o Plano Estadual de Desenvolvimento da Cozinha Mineira; Casa Funarte; Mar de Minas; Minas para Minas, para o Brasil e o Mundo; Conexão Aeroporto de Confins cidades turísticas e agora o Reviva Turismo.

Reviva Turismo

Foto: Paulo Lacerda – Governo de Minas

O plano dará impulso à retomada gradual e segura das atividades turísticas, com base em quatro eixos: biossegurança, estruturação, capacitação e marketing do destino Minas Gerais. Um dos principais objetivos do programa é estimular toda sua cadeia produtiva, envolvendo 15 segmentos econômicos, seguindo critérios do Ministério do Turismo.

O programa vai investir R$ 17,5 milhões em 2021, por meio de parcerias público-privadas e patrocínios, e a meta é que o Turismo gere 100 mil empregos até 2022, colocando Minas entre os três principais destinos do país. Vale lembrar que o Turismo recebeu de compensações da Vale, em virtude das tragédias de Brumadinho e Mariana mais de R$110 mi. e os recursos chegam em boa hora.

O governador de Minas Romeu Zema esteve pessoalmente no evento que aconteceu no Palácio das Artes nesta manhã de segunda-feira (10) e destacou que por diversas vezes esteve reunido com representantes do setor para ouvir as demandas e buscar em conjunto com o Secretário Leônidas soluções para o turismo, que ele acredita ser alavanca para o desenvolvimento socioeconômico do estado.

Potencialidades que o Governo pretende usar como atrativos

O governador disse que “nenhum outro estado do Brasil tem o que temos aqui: Cidades históricas, lagos, cachoeiras, parques naturais, gastronomia, o turismo ligado ao queijo, ao café, ao vinho, à cachaça e Mar de Minas. Precisamos reerguer este mercado que foi tão afetado pela pandemia. Vamos, com segurança e responsabilidade, levantar novamente este setor que tem tanto a ver com a nossa mineiridade. Somos acolhedores e estamos prontos para reativar a geração de empregos”, afirmou o governador durante o lançamento.

O Reviva Minas é um projeto ousado

Foto: Paulo Lacerda – Governo de Minas

Para o Secretário que comanda a pasta do Turismo e da Cultura a retomada do desenvolvimento econômico é fundamental, e vai trazer fôlego para estimular diversas outras atividades no estado que têm conexão coma cadeia produtiva, em um circulo virtuoso: “A reabertura gradual está seguindo protocolos do Minas Consciente, com ações e parcerias estratégicas elaboradas para reforçar o potencial de Minas Gerais e nos posicionar como destino seguro, atrativo, hospitaleiro e repleto de novas experiências”, ressaltou o secretário Leônidas Oliveira.

Ele segue dizendo que “as ações do Reviva Turismo foram estruturadas de modo a promover a volta da atividade turística em Minas de forma sustentável, garantindo a geração de emprego, renda e a valorização de ambiente criativo e inclusivo”, finalizou o secretário.

Plano operacional

Como forma de incremento para o setor da gastronomia, um dos maiores atrativos turísticos do estado e considerada um dos principais pilares para o desenvolvimento econômico regional, a Cozinha Mineira ganha destaque no Reviva Turismo com projetos transversais aos eixos do programa, voltados à sua promoção, estruturação e promoção como patrimônio cultural imaterial.

Foto: Paulo Lacerda – Governo de Minas

De acordo com a subsecretária Milena Pedrosa que tomou posse no último dia 9 de abril, “está sendo criado também o Selo da Cozinha Mineira, da Rota Cozinha Mineira no Circuito Liberdade e do Museu da Cozinha Mineira. Além disso, será concluído o registro imaterial da Cozinha Mineira como patrimônio cultural estadual fortalecendo parcerias com diferentes segmentos do meio empresarial“, lembrou a comandante da pasta do turismo na Secult.

Selo Evento Seguro

Foi lançado o Selo Evento Seguro, concedido a estabelecimentos, atividades culturais, turísticas e de eventos que cumprirem requisitos relacionados à adoção de protocolos sanitários durante o período de distanciamento social. A concessão do selo é mais um passo para estimular a retomada segura das atividades dos setores envolvidos, integrando o eixo Biossegurança do Programa Reviva Turismo.

Foto: Paulo Lacerda – Governo de Minas

O Secretario que também cuida da pasta da Cultura informou em seu discurso que estão sendo destinados R$ 16 milhões a editais de fomento a artistas e profissionais da cultura no estado. Todos os editais serão lançados até o final de junho. Os recursos são do Fundo Estadual de Cultura (FEC) e irão contemplar projetos em temas como artes cênicas, música, audiovisual, literatura, culturas populares, artes visuais, entre outros; além de atividades de formação e capacitação; e ações de estruturação de sistemas de cultura de todo o Estado de Minas Gerais.

José Aparecido Ribeiro é jornalista e presidente da Abrajet-MG

Contato: jaribeiirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

Este Blog não recebe verbas públicas, mas precisa sobreviver e aceita doações ou anúncios. Colabore com qualquer quantia!

5 thoughts on “Plano Reviva Turismo é lançado por Zema e Leônidas Oliveira no Palácio das Artes

  1. O estrago foi grande em todo o nosso país e, principalmente em cidades estruturadas para turistas.
    Ainda bem que nada está perdido totalmente, porque Minas tem um governador que pensa e quer o bem estar do seu estado, o que não acontece em outros como São Paulo.
    Ainda tem também gente competente como o secretário Leônidas.
    Parabéns a todos que estão lutando pelo presente, visando o futuro.

  2. Mais uma iniciativa de sucesso da competente gestão Zema e do dinâmico e talentoso Leônidas de Oliveira. Um contraponto de bom senso às atitudes destrutivas de Kalil na Prefeitura de BH.

  3. Sou hoteleiro um paraty, RJ e estou com grandes dificuldades de sobreviver nesse área do turismo, com o fechamento do comércio, o fica em casa está destruindo a nossa economia, para que saibam eu tive covid tenho 72 Ana, estou com cinco stentes, pré diabético e estou vivo, Uns morrer por não fazerem o tratamento precoce. Enquanto não resolver isso, esperar por uma vacina que também mata e é ineficiente o mundo vai quebrar, é tudo o que os globalistas querem e estão fazendo, redução populacional, estamos na narrativa desses canalhas. Fico preocupado e espantado que o mundo não acorda pra isso, algo tão claro. Parabéns para esse governo de Minas Gerais, suas atividades são muito boas e nessessarias para superar essa crise criado pela China com o aval da ONO.

  4. Grande desafio terão pela frente, já que realmente foi um dos setores mais prejudicados pela administração desastrosa do prefeito Kalil. Ainda bem que Minas Gerais estado muito grande com muitas possibilidades a oferecer pra serem desenvolvidas.

  5. Torcendo para o setor tão prejudicado alavancar. O fechamento total foi radical e precipitado. Tomara que novas ações tragam o faturamento acima do desejado. O turismo nas cidades históricas, na maioria delas é a maior fonte de renda de sua população. Hotéis, restaurantes, artesanato, pousadas como lojas etc. Um braço enorme da população foi prejudicada. O que era para durar quinze dias já vai para um ano de comércio fechado. O estrago já foi feito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.