Ricardo Kertzman, o sacripanta do jornalismo que é movido a ódio e se esconde em Nova York

Ele promove o ódio e ataca Bolsonaro com leviandades, difamação e calunias, escondido em seu bunker de Nova York impunemente. Até quando?

“Hoje foi um dia bastante interessante”. Pela manhã durante conversa com um experiente jornalista que compõe o time do Jornal Estado de Minas (Diários Associados), indaguei sobre a postura da empresa diante do descalabro infame que o jornal tem permitido sob signo da liberdade de imprensa nas calúnias de um sacripanta desqualificado que atende pela alcunha de Ricardo Kertzman. Um jornalista que ataca judeus, minorias e o presidente da República do meu país, escondido lá em Nova York, até aqui, impunemente.

Fiz uma pesquisa rápida para ver a origem do sobrenome e suas ligações com os nazistas, mas não encontrei, embora a postura do vigarista arruaceiro digital seja de um nazista digno do Tribunal de Nuremberg. Ataca de longe e se esconde atrás de um título que deve ter sido comprado no Paraguai e validado no Brasil em troca de propina.

Ele pode ser tudo, menos jornalista. Na escola que estudei jornalismo havia três cadeiras sobre ética, e a postura deste idiota me faz ter certeza que na faculdade que ele comprou o diploma, durante as aulas de ética ele certamente estava militando no Diretório Acadêmico para se formar não em jornalismo, mas em ativismo de esquerda.

Liberdade de opinião sendo confundida com LIBERTINAGEM, ou é deliberadamente?

Meu amigo jornalista, ou jornalista amigo mesmo, tanto faz, me disse que o jornal não interfere, pois trata-se de opinião do tal mequetrefe que esconde-se nos EUA e de lá,  usando dois veículos de imprensa respeitados, Revista Isto É e Jornal Estado de Minas, ele vomita verborragias contaminadas pelo ódio em tudo que faz. Na verdade o que se percebe é que ele é o líder de uma horda de militantes disfarçados de jornalistas que vociferam contra o presidente da republica por puro diletantismos esquizofrênico. Da caneta dele não sai tinta, no lugar dela somente fel.

E por que fazem isso? Evidente que neste governo os jabás e as verbas fáceis de publicidade acabaram. Eram elas que mantinham essa turma fingindo praticar jornalismo. Como acabou a mamata, eles sofrem de abstinência e usam suas posições pra atacar o presidente. Enlouquecem quando constatam que em dois anos de governo, não anunciaram um único escândalo de corrupção.

O que ele não sabe é que seus berros insanos, típicos de homens em cima do muro em relação ao sexo não assustam ninguém com mais de 10 neurônios na cabeça. Não se espera nada além de arroubos de um meliante que usa o jornalismo para resolver suas angustias sexuais.  Seria melhor que esse sujeito assumisse logo sua condição homossexual e parasse com seus arroubos de ódio. Essa fixação é típica de cornos, ou de homossexuais que não tem coragem de assumir que gostam de parceiros do mesmo sexo.

Sobre o título forte de sua calúnia intitulada: “A mesma cloaca que expeliu Bolsonaro trouxe à tona seu rebanho putrefado” seguida do bigode: “Metaforicamente falando, é claro, o presidente não nasceu, foi defecado. Assim como os aloprados que lhe dizem amem”, por si só basta para medir o tamanho da insanidade deste sujeito desequilibrado que se diz jornalista. Um verdadeiro escárnio inaceitável.

O jornalismo não pode se calar diante de tamanha afronta

Na condição de jornalista livre, deixo repúdio público e pedido ao ministro da Justiça para que tome uma providencia contra esse apátrida odioso, puzilame, pois ele não está se dirigindo a alguém da sua laia, e sim a um presidente da Republica eleito democraticamente. A justiça tem sido severa contra os que ousam levantar voz contra os seus membros, leia-se ministros do STF.

Não é razoável assistir a prática de dois pesos e duas medidas em se tratando de libertinagem de imprensa contra o STF e contra o Presidente da República. Esse sacripanta precisa ser preso e estraditado do EUA para responder por calunia, difamação e disseminação de ódio, prática fascista. Deve ser levado ao conselho de ética do jornalismo, se este não estiver conivente com suas insanidades escritas e assinadas.

O adjetivo mais adequado: PULHA. Ele intitula as agressões desrespeitosas como opinião sem medo, eu considero como opinião sem respeito ao leitor e sobretudo aos que ele elege como desafetos, entre eles o presidente da República e seus aliados eleitores. Inaceitável, inadmissível e covarde os ataques desse sujeitinho que se faz passar por jornalista e que na verdade não passa de um pedante vil.

Quanto ao Jornal Estado de Minas, espero sinceramente que seus responsáveis não se calem diante de tamanha afronta, pois a história dos Diários Associados não pode ser manchada por um colaborador à distancia que produz textos esquizofrênicos e destemperados, atacando diuturnamente a honra do presidente da República, ainda que opiniões de jornalistas sejam pessoais e não represente projeto editorial do jornal.

Fui desligado deste jornal em maio de 2020 por ter manifestado opinião contra o governador de São Paulo e o ativismo na imprensa. No entanto, o que vejo é muito pior do que fiz ao escrever sobre João Doria Junior e seu desatino contra Bolsonaro. Vejo um escárnio inaceitável que o jornal não pode em nenhuma hipótese ser conivente, sob pena de cumplicidade. Ao contrário deste canalha que só ataca sem nenhuma lógica ou consistêcia, meus textos apresentavam argumentos ponderados e ainda sim fui censurado, convidado a sair.

Pau que dá em Chico precisa dar também em Francisco

Ricardo Kertzman precisa sentir na pele o peso dos seus covardes textos contra a honra de Bolsonaro e de seus simpatizantes. Talvez ele achou que pelo fato de estar morando em Nova York não esteja sujeito às leis brasileiras. Ele diz ser antipetista, porém, age e escreve com mais ódio e leviandade do que os esquerdistas mais radicais. A conta vai chegar, se não pela mãos da justiça pela lei da semeadura, e a imprensa imparcial precisa sair de cima do muro, exigir justiça.

Recentemente em artigo de minha autoria que viralizou questionei a quietude do Ministro das Comunicações Fábio Faria. Aproveito para reiterar a cobrança e perguntar onde está o Ministro da Justiça diante desse descalabro? As incongruências se multiplicam e a mídia continua exercendo influência entre os menos instruídos – a maioria. Um passo pra frente e dois pra trás é o que estamos assistindo no Brasil quando o assunto é “imprensa livre”. Liberdade de opinião não pode ser a mesma coisa que libertinagem de imprensa.

José Aparecido Ribeiro é jornalista, licenciado em filosofia.

www.zeaparecido.com.br – 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Este blog necessita de anúncios e doações para a sua manutenção. Colabore!

29 thoughts on “Ricardo Kertzman, o sacripanta do jornalismo que é movido a ódio e se esconde em Nova York

  1. Acorda, ele faz o mesmo jogodo Maynard, ataca e espera que o lado afetado compre narrativas favoráveis pelo melhor preço. SQN com o Capitão esta estratégia não funciona, pior quanto mais ele sujar a folha com sua asquerosidade, odio belicoso e insultos ao PR e seus eleitores mais estará fortalecendo a direita.PR é massa de qualidade quanto mais apanha cresce kkkkk. Mas desta vez (04/06/22) vai dar ruim pra ele, junto com suas injúrias e degradação humana ousou em uma insolência estupida envolver o Santo Nome do Criador em suas blasfêmias!!! Ninguém faz isto e fica impune aos cuidados do Mistério Divino. Que comece a rezar.

  2. Ele fez a mesma coisa contra Lula e o PT, nesse caso os bolsomínios aplaudem né?
    Pimenta nos olhos dos outros é refresco não é?
    Para vocês Bolsomínios!

    NUNCA ALGUÉM ESCREVEU ALGO TÃO REAL E VERDADEIRO DO BRASIL ATUAL!
    ARTIGO: Paulo Brondi – Promotor de Justiça/GO
    Coluna de Juca Kfouri
    “Bolsonaro é um cafajeste. Não há outro adjetivo que se lhe ajuste melhor.
    Cafajestes são também seus filhos, decrépitos e ignorantes. Cafajeste é também a maioria que o rodeia.
    Porém, não é só. E algo que se constata é pior. Fossem esses os únicos cafajestes, o problema seria menor.
    Mas, quantos outros cafajestes não há neste país que veem em Bolsonaro sua imagem e semelhança?
    Aquele tio idiota do churrasco, aquele vizinho pilantra, o amigo moralista e picareta, o companheiro de trabalho sem-vergonha…
    Bolsonaro, e não era segredo pra ninguém, reflete à perfeição aquele lado mequetrefe da sociedade.
    Sua eleição tirou do armário as criaturas mais escrotas, habitués do esgoto, que comumente rastejam às ocultas, longe dos olhos das gentes.
    Bolsonaro não é o criador, é tão apenas a criatura dessa escrotidão, que hoje representa não pela força, não pelo golpe, mas, pasmem, pelo voto direto. Não é, portanto, um sátrapa, no sentido primeiro do termo.
    Em 2018 o embate final não foi entre dois lados da mesma moeda. Foi, sim, entre civilização e barbárie. A barbárie venceu. 57 milhões de brasileiros a colocaram na banqueta do poder.
    Elementar, pois, a lição de Marx, sempre atual: “não basta dizer que sua nação foi surpreendida. Não se perdoa a uma nação o momento de desatenção em que o primeiro aventureiro conseguiu violentá-la”.
    Muitos se arrependeram, é verdade. No entanto, é mais verdadeiro que a grande maioria desse eleitorado ainda vibra a cada frase estúpida, cretina e vagabunda do imbecil-mor.
    Bolsonaro não é “avis rara” da canalhice. Como ele, há toneladas Brasil afora.
    A claque bolsonarista, à semelhança dos “dezembristas” de Luís Bonaparte, é aquela trupe de “lazzaroni”, muitos socialmente desajustados, aquela “coterie” que aplaude os vitupérios, as estultices do seu “mito”. Gente da elite, da classe média, do lumpemproletariado.
    Autodenominam-se “politicamente incorretos”. Nada. É só engenharia gramatical para “gourmetizar” o cretino.
    Jair Messias é um “macho” de meia tigela. É frágil, quebradiço, fugidio. Nada tem em si de masculino. É um afetado inseguro de si próprio.
    E, como ele, há também outras toneladas por aí.
    O bolsonarismo reuniu diante de si um apanhado de fracassados, de marginais, de seres vazios de espírito, uma patuléia cuja existência carecia até então de algum significado útil. Uma gentalha ressentida, apodrecida, sem voz, que encontrou, agora, seu representante perfeito.
    O bolsonarismo ousou voar alto, mas o tombo poderá ser infinitamente mais doloroso, cedo ou tarde.
    Nem todo bolsonarista é canalha, mas todo canalha é bolsonarista.
    Jair Messias Bolsonaro é a parte podre de um país adoecido.”
    Paulo Brondi é Promotor de Justiça em Jataí, Goiás.

    1. Tudo da maior verdade!
      Pena que do outro lado temos um ladrão chefe de organização criminosa, mentiroso contumás, quem o conhece pessoalmente sabe que ele é misógino, homofóbico.
      Ele se vale da pobreza e ignorância para manutenção do seu esquema de corrupção e controle da massa.
      Achata a classe média pensante, mantém o pobre pobre com esperanças, favorece sindicatos que não ajudam o trabalhador e exploram o patrão , Movimentos Sociais que prejudicam quem produz e tem direitos, favorece artistas e ONGs que lhe conferem prestígio, explora Estatais para financiar seu projeto de poder, apoia abertamente ditaduras e flerta com elas.
      Fala mal da ditadura mas adorava o Fiel de farda e idolatra Che, outro fardado assino.
      Tem o controle do Supremo e seu política vai afundar de vez o Brasil.
      Teve o país nas mãos nos anos de maior crescimento da economia Mundial e entregou o país no caos, pagou o FMI de juros baixos com dinheiro caro dos bancos privados que fizeram a festa em seu governo.
      O petê é o maior câncer que já existiu e existe no Brasil, sempre foi contra todas as reformas e contra todas ideias boas de qualquer Governo que antagonizou, mas depois utilizou a mesma ideia em seu Governo. O petê sempre sabotou tudo que poderia dar certo para o Brasil, que fosse feito por outro governo.
      Temos uma polarização de 2 candidatos que representam o pior que um país poderia ter, ninguém que deveria merecer nosso sagrado voto.
      Não dá para mudar escolhendo o mesmo caminho.

  3. Este Ricardo é um infeliz, sem amor, sem sentimentos e sem Deus. Como Cristão devo orar pela sua vida para que o Deus todo poderoso que sirvo tenha misericórdia de sua vida e visite sua mente e seu coração e faça uma transformação em seu caráter, só Ele pode mudar você.

  4. Quem é esse judeuzinho ordinário ‘ricardo kertzman’? Mas não aprende mesmo, esses escolhidos das trevas do inferno.

  5. Esse cara é um bosta, um chifrudo cansativo sem assunto, como nao tem nada a falar fica bostejando copiando conteúdo de Felipe Neto que consegue ter um nível intelectual um pouco melhor do que essa anta velha sobrevivente do holocausto, aprendeu as licoes do bigodinho e daqui a pouco estará defendendo campos de concentração ou câmaras de gás para bolsonaritas tamanho o ódio que esse sujeito exala.

  6. O interessante é que quando ele ataca o LULA e o PT, voces adoram, agora que ele ataca o Jair e seus asseclas, com todos os adjetivos corretos, voces piram, embala que o filho é de vocês.

    1. Vc está certo . A turma do Zé precisa procurar um proctologista, igual ao Bozo, o cérebro deles está vazando. Fedendo.

    2. Tem comparação não moço. Lula é um condenado por corrupção. Roubou e por conseguinte matou e deixou muita gente na miséria. Ponto.

  7. Todos os comentários que leio do Ricardo sinto náuseas. É bem possível expressar seu posicionamento com menos ódio, mas ele literalmente não sabe.
    Ele não pode falar de nada que envolve paixão, ou ideologia, como futebol e política.
    Deve ter estudado pra ser jornalista, eu acredito. Então pode ter merecido seu lugar como comunista em algum momento na vida, mas acho que se daria melhor comentando sobre florestas, passarinhos ou desenho animado.

    1. Esse bosta ainda se mete em futebol ⚽️ vi uma nota desse imbecil dizendo que não suporta picareta, entao deve estar difícil viver dentro de si, só dar uma Googada aí e ver a lista de processos nas costas de ser ilibado e acima de qualquer suspeita.
      Se liga aí, tá parecendo o 9 dedos se intitulando a alma viva mais pura na face da terra com uma capivara dessa?!

  8. Faço minhas as suas palavras Zé! Não é possível que não tenha como colocar um freio ser abjeto! Seu comentário tem que chegar nas mãos de alguém que possa fazer algo e tomar alguma providência contra este crápula. Nojentos é o que ele e os veículos que lhe dão guarida são!

  9. O jornal Estado de Minas precisa ser Patriota e contribuir como PAIS,seu dever,Limpar nossa imprensa.

  10. Graças a Deus cancelei minha assinatura neste lixo por ser parcial. Somente o Akexandre Garcia salvava a edição. Não aceitam o contraditório. Hoje em dia temos um presidente, codinome ditador, que luta pela liberdade de imprensa, o que deveria ser o contrário. Infelizmente não temos a quem recorrer já que todas instituições jurídicas estão aparelhadas pela esquerda salvo raríssimas exceções. Culpo a geração Paulo Freire por não pesar em suas palavras o respeito e educação que todos merecem. É vergonhoso o que a imprensa e o jornalismo estão fazendo contra o presidente e contra os brasileiros. Mas isto só está colocando mais lenha na fogueira depois não reclamem. Graças a Internet não existe mais idiotizados pela imprensa.

  11. Fui assinante desse jornal. Cancelei a assinatura quando vi que a linha que começavam seguir feria toda minha forma de pensar.

  12. Caro José Aparecido,

    Uma pessoa que se diz jornalista, escrever algo sem ter conhecimento, é de uma leviandade.

    O Ricardo não ataca ataca nem as minorias, muito menos os judeus, pelo simples fato dele ser judeu.

    Se realmente vc tivesse feito uma pesquisa era fácil descobrir.

    Triste ver onde o fanatismo leva as pessoas

  13. Bravo! Bravo! José Aparecido, você é um JORNALISTA fantástico. Mente privilegiada por DEUS. O seu senso de justiça está a flor da pele. Não vou falar desse sujeito imundo chamado Ricardo Kertzman, ” o sacripanta”, por que você já disse tudo. Da justiça de Deus, ninguém foge.

    1. Zé Aparecido come cocô. Procure um proctologista Sr. Zé Aparecido. Teu cérebro está vazando.
      Ricardo Kertzmam um comedor de capim.

  14. Realmente um sacripanta 🤮🤮🤮🤮
    Não é é nem nunca foi um jornalista. Ele é um canalha JORNAZISTA.
    Você tem razão em tudo que falou.

    🇧🇷 Bolsonaro 2022 🇧🇷

  15. Parabéns, Zé. Gente como você nos faz ter esperança de que o jornalismo não morreu. Esse cara precisa se tratar urgentemente. Está vomitando ódio e deve ter público pra bater palmas, jogar migalhas. Nota-se que precisa desesperadamente de atenção. Mas o que mais me espanta é a postura do jornal. Tempos sombrios.

  16. Ótimo posicionamento Zé . Falou por mim
    e todos que repugnam esse verme , consoante tudo que você descreveu . Se estivesse elogiando o Presidente da República , o Alexandre de Moraes já expedido um mandado de prisão para ele Mas como fala para os odiosos está preservado. Quanto ao Estado de Minas , a perda de assinantes continuamente e o emagrecimento de suas páginas refletem bem o esse jornaleco representa atualmente.

    1. Lema dos comunista “chame-os do que você é, acuse-os do que você faz”. Verdades sejam ditas, eles seguem fielmente suas diretrizes.

  17. Por esta e por outras não leio mais o EM.
    Um jornal que nasceu para ser grande, não passa de um jornaleco de quinta.
    Mídia podre.

  18. Pois é , Jose Aparecido, concordo com praticamente tudo que vc disse a respeito desse mau jornalismo/ jornalista.
    Eu nada sei sobre a vida desse cidadão.
    Sua vida particular não me interessa. Mas a conduta dele como jornalista me faz concordar que é mau jornalista, parcial, tendencioso, e grande covarde. Não sabia que ele mora em Nova York.
    Porém, ainda, é a postura do Jornal Estado de Minas. Não só eu , mas um grande grupo de amigos, que vêm deixando de ler o EM. Eu mesmo deixei de assinar o jornal. O jornalista em questão só torna o E M uma empresa de mídia muito pior.

  19. Segundo reza a história que essa coisa antes de nascer, reclamou do médico, da mãe, dos avós, do hospital, mordeu na mão do médico e cuspiu na enfermeira.
    Depois levaram 2 anos pra saber se marcava ou vacinasse, até hoje esse ET está em nosso planeta.
    É o tipo de pessoa que acompanha funeral todo dia, festa do Mandela e gosta de ver programa na Globo lixo pra ver se consegue concorrência.
    Deve ser do tipo que espera definir o gênero.
    Religião passa longe, é contra Judeus.
    Acha bonito ser diferente, e gente que brinca igual ele com coisa séria o inferno tá cheio.
    Miséricordia dessa alma.

  20. Você disse bem: é um bunker montado para disseminar ódio… Opa! Não, nesse caso, pode ser entendido como “liberdade de expressão”. É esta a leitura dos que se autodenominam “democráticos”, antifascistas…

    É esta a conhecida burguesia petista caviar que vocifera contra o ‘capitalismo selvagem’, mas não sabe viver sem o conforto e as benesses que só o capitalismo pode dar, e esperneia contra quem ousa contrariar suas ideias estupidificadas.

    Também fazem parte desse grupo de cheirosinhos, liderados pela idiotizada Paula Lavigne (outra que perdeu a mamata), “Os sete de Nova York (nome bem dado pelo jornalista Guilherme Fiuza aos “sete lesados” que protagonizaram a lamentável cena de “fora, Bolsonaro” na porta da ONU esta semana). Outra característica desse grupelho é que não perdem a chance de passar vergonha!

    Entrei no site desse jornaleco para saber mais desse aloprado Kertzman. Achei uma descrição do infeliz no site da Isto é (outra que “já foi” também). Quem ousa criticar os “artigos” dele é logo chamado de “mimizento”. Ou seja, ele não aceita críticas, gente. É intocável! Mas ele pode sair vomitando ódio por aí de boa! Que papelão o Jornal do Estado de Minas, mais um ex-jornal descendo a ladeira. Está ficando difícil!

    1. Concordo que esse traste metido a jornalista tem que ser enquadrado,só sabe vomitar ódio e asneiras contra quem pensa diferente dele. Que se lasque toda vez que atacar a honra dos outros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.