Senador Randolfe Rodrigues transforma insatisfação de eleitores em ameaças, e esquece dos problemas do Amapá

O senador passional que não enxerga os problemas do estado que representa, um dos mais pobres do Brasil, transforma insatisfação de eleitores em ameaças

Foto: Acervo Senado Federal

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) não lida bem com contrariedades, embora seja um político aparentemente “experiente”. Sempre que se sente pressionado, judicializa o que nem sempre deveria ser assunto para a justiça. Recentemente transformou a insatisfação de eleitores do seu estado em ameaças à CPI. As mensagens que recebeu no whatsapp tem prefixo 096, são do Amapá e não fazem ameaças, são manifestações de insatisfação com a atuação do político conterrâneo de Lula. Randolfe, para quem não sabe nasceu em Garanhuns-PE.

Garoto propaganda de parcela da mídia contrária ao governo do presidente Jair Bolsonaro, não perde a oportunidade de aproveitar os holofotes, apresenta-se sempre com ar rancoroso, se fazendo de vitima e apontando dedos como se não tivesse defeitos. Incorporou a figura passional que a imprensa precisava para substituir os pitbulls do PT, desmoralizados pelos sucessivos escândalos que o partido se envolveu nos últimos anos e que fez o senador migrar do PT para o PSOL e depois para o partido Rede Sustentabilidade.

Foto: Diário do São Luiz

Randolfe Rodrigues e Flávio Dino, governador do Maranhão (PCdoB-MA), carregam na testa o carimbo de uma esquerda atordoada. Isso bastaria em um país de imprensa séria, para desqualificá-los. Mas eles não perdem a oportunidade de aparecer em rede nacional sendo contra tudo e contra todos, sobretudo o que vem do governo. Os semblantes já são conhecidos, o da política destrutiva, do ódio que não leva a nada. Randolfe passa a maior parte do tempo esbravejando, e esquece do estado que ele representa e que sofre com a pobreza, a desonestidade de políticos e subdesenvolvimento.

O vice presidente da CPI da Covid se prestou a virar parceiro de Renan Calheiros, fechando os olhos para a vida pregressa do político alagoano, esqueceu do impeachment e da sua fama. Fez o mesmo com o presidente Omar Aziz do Amazonas que tem ficha extensa de envolvimento em desvio de verbas públicas, (citado em mais de 200 processos da Procuradoria do Amazonas). Ou seja, uma CPI comandanda por políticos de moral comprometidas. Qualquer verossimilhança desta CPI com uma peça teatral não é mera coincidência.

Foto: A Gazeta do Amapá

De deputado estadual do PT a senador pela Rede, Randolfe mudou muito, deixou o poder subir à cabeça, não é mais o professor universitário de História em Macapá acessível e que em época de campanha aceitava críticas e sugestões de seus eleitores. As críticas agora viraram “ameaças”. O poder costuma mesmo cegar as pessoas e não por acaso o filósofo Platão (Sec. IV a.C) dizia que ele não é para qualquer um, embora a democracia permita a qualquer um o exercício dele por meio da política.

Com voz aguda e “Síndrome de Napoleão”, Randolfe esquece que o estado que ele representa que é um dos mais pobres do Brasil, sofre com problemas do século passado. Em Macapá, 90% do esgoto e dejetos de 430 mil pessoas, dos 513 mil que vivem na capital, é depositado em fossas, correm no canto das ruas a céu aberto ou cai in natura no rio Amazonas.

Foto: G1 Globo

280 mil pessoas não tem se quer água tratada em casa. Os índices de desenvolvimento humano do Amapá deveriam preocupar mais o senador raivoso do que atender as demandas da imprensa ativista. Dos 16 municípios, nenhum tem rede de esgoto e água tratada para toda a população. A maior favela fluvial do mundo está no Amapá, Laranjal do Jari, a 265 km da capital. Isso certamente não preocupa o senador.

As poucas estradas que ligam as 16 cidades do Amapá, de acordo com pesquisa da CNT Transportes, possuem deficiências gravíssimas, e são as piores do Brasil. Acredite, apenas 4% da malha rodoviária do estado que Randolfe Rodrigues representa são transitáveis.

Foto: CNT Confederação Nacional do Transporte

O Amapá não tem ligação com o restante do Brasil por rodovias, é um dos estados cuja ligação se dá por rios ou avião, deixando sua população reféns de companhias aéreas que usam e abusam da população pobre com preços de passagens exorbitantes. Uma viagem de barco até Belém leva 28 horas e custa R$120. Isso não preocupa o senador.

Em Macapá o esgoto corre a céu aberto nas laterais das ruas, a cidade tem problemas estruturais gravíssimos, mas isso o senador não vê. Não existem passeios nas ruas da capital, a população é obrigada a caminhas nas ruas, pisando em cocô e correndo risco de atropelamento. A cidade espera há décadas por reestruturação urbana que considere as pessoas. A saúde do Amapá vira e mexe é pagina policial graças à precariedade no atendimento e a corrupção. Randolfe segue alheio.

Foto: Diário do Amapá

Quatro famílias se sucedem no poder no Amapá, a maioria delas sempre envolvidas em escândalos de corrupção. Em 2010 o governador, o prefeito, o presidente do Tribunal de Contas, políticos, secretários e mais de 110 agentes públicos do Amapá foram presos em operação da Polícia Federal, tendo o prefeito da capital preso por 67 dias.

Ou seja, o Amapá é um antro de corrupção e mau uso do dinheiro público e um dos estados mais pobres do país, mas o senador prefere preocupar-se com os assuntos nacionais. Senador, aceite uma sugestão, procure um psiquiatra e faça uma terapia, não se esqueça de que o centro do mundo não é V.Exa. Seu modelo não se sustenta mais, o mundo é hélio e não geocêntrico.

Seu problema não é político ou ideológico, é psicológico, procure ajuda e honre o voto do povo sofrido do Amapá.

Jose Aparecido Ribeiro é jornalista e ex-secretário de governo no Amapá.

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

Este Blog não recebe verbas publicas, mas aceita doações e anúncios, colabore!

17 thoughts on “Senador Randolfe Rodrigues transforma insatisfação de eleitores em ameaças, e esquece dos problemas do Amapá

  1. Não perco meu tempo com nulidades como esse paspalho. O Brasil, infelizmente, ainda convive com esse tipo de “político”. Até quando?????????????.

  2. Podem esperar que em 2022 haverá muito choro e ranger de dentes de políticos que não serão reeleitos , Ranfolfo não será não receberá o voto desejado , a frustação será grande , Omar Aziz , outro lixo , Renan Calheiros não poderá reclamar , pois não há espaço para hipócrita e demagogos mais na política , os fichas sujas cairão .

  3. Perfeito diagnóstico dessa figura solerte, esquerdista do Leblon. O Amapá tem muitos problemas para ele se preocupar.

  4. Como não conheço Macapá e o Amapá fico realmente entristecido de saber que em 2021 asinha temos uma capital de estado com este perfil. Esse camarada deveria se preocupar com seu estado em primeiro lugar e deixar essa postura de “justiceiro”.

  5. Um senador deste quilate jamais trabalha no sentido de melhorar a vida de seu eleitor, ele precisa deste modelo de eleitor ignorante e sofrido.

  6. Muito bem relatado o texto do Jornalista José Aparecido, PARABÉNS, o Randof está se tornando não um caso patológico, mas um caso de falta de caráter, de desonestidade de insensatez. Não está interessado no bem da população do seu estado. Se preocup agora só em acusar o presidente do que ele nunca foi capaz de fazer. É um oportunista.

  7. Não sei porque esse povo sai do seu Estado para fazer política em outro (sei sim).
    O Omar Aziz saiu de São Paulo e veio para Manaus. Se pudesse falar o que sei…
    Sei que saí do contexto da notícia.
    Obs.: “Síndrome de Napoleão” é ótimo.

  8. Inacreditável que em pleno século 21 ainda exista um estado como esse.
    Sempre digo que as pessoas tem o candidato eleito que merece. Será que ninguém sabia do caráter desse sujeito? Uma cidade até hoje sem saneamento?
    Esse povo tem que aprender a VOTAR.
    SERA QUE O PRESIDENTE BOLSONARO SABE DO QUE ACONTECE NESSE ESTADO? LAMENTÁVEL.

  9. Este “ senador ” só pensa em aparecer.
    Não faz nada além de processar , pedir impeachment dos seus adversários.
    É um canalha. Não tem tratamento que dê jeito.

  10. Parabéns! Um primor de texto que chega a causar mal estar por constatarmos como é possível um sujeito desse ser eleito pra qq cargo político. Como entender isso? 😥

  11. São fatos incontestáveis o conteúdo da mensagem!
    Parabéns ao autor por haver lembrado ao senador randolfe o estado em que ele representa!
    Ele virou as costas para a população sofrida do Amapá.
    O senador precisa realmente de um bom profissional da saúde para cuidar da própria esquisofrenia.
    É a praga de Garanhuns espalhando-se pelo…

  12. Randolfe, estava precisando de seu conselho. Ele é um cãozinho raivoso, cego de ódio por Bolsonaro e sem expressão nenhuma ,nem para o Amapá muito menos para o Brasil.
    Ele é psiquiátrico…carece de tratamento.
    Parabéns por nos mostrar as mazelas daquele Estado, que só me lembra a estranheza de Sarney tb se canditatar ao Senado por lá.

  13. Este ‘moleque, irresponsável NÃO FICOU na sua cidade de Origem, GARANHUS-PE, devido suas ‘SAFADESAS’.! Fugiu para longe do estado de ‘PERNAMBUCO’ para não ser ‘caçado pelas sujeiras’.!!
    Pesquisem. NADA fica às escondidas.!!

  14. Esse aí com o tal Renan encalhado ninguém acredita mais, parece dois babacas julgando os suspeitos de corrupção.
    Infelizmente temos que conviver com isso em nossa sociedade.
    Esse Arrotolfe qdo abre a boca vc acha que ele vai é cantar, parece uma gralha com medo da cobra.
    Nem opino sobre esses tolos, tiro do canal na hora.
    Tá vamos rezar.

  15. Galinho Garnisés não tem desvio de caráter, não! Na verdade, pelo histórico político, perdeu o caráter ou nasceu sem caráter. Um câncer maligno!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.