Trânsito em BH, ninguém aguenta mais tanta mediocridade na sua gestão

Quinta feira 14 de novembro, final de tarde e início da noite em BH e o caos toma conta da cidade. A foto acima é no bairro Belvedere e a ultima na Savassi. Mas pela cidade inteira o cenário é o mesmo: Trânsito arrastando, tempo jogado fora, estresse, poluição e risco de acidentes.

Para os responsáveis acomodados que não conseguem apresentar soluções para a imobilidade (BHTrans e a Sudecap),  o problema é a chuva e a véspera do feriado. Mas não é nada disso, na verdade é bater na mesma tecla insistentemente, ainda que os resultados estejam mostrando que o caminho não é esse. Uma prova inequívoca de incompetência de quem nos governa, começando pelo prefeito que nesta hora desaparece junto com o seu time de pernas de pau.

Eles sentem orgulho em dizer que não farão obras, e insistem que elas não resolvem. Se elas não resolvem, o que resolverá? Não fazem o dever de casa e não apresentam um plano de emergência para enfrentar o problema. Todos acomodados e com a sensação de que não precisam esforçar, sabem que não haverá cobranças.

Executivo e legislativo sabem que a memória do povo é curta e dislexa, a maioria das pessoas acham natural engarrafamentos na cidade atribuindo o problema ao “excesso” de veículos, como se eles fossem conduzidos por ETs e fossem também deixar de existir de uma hora para outra, com ações como Zona 30 e Mobicentro.

Não enxergam no caminho de casa ou do trabalho a ausência do poder público nos pontos onde os sinais deveriam ser substituídos por viadutos, trincheiras, túneis, elevados, passarelas etc, como é em qualquer cidade civilizada do mundo. Trânsito que não flui prejudica pobres e ricos, quem está de carro, mas muito mais quem está de ônibus em ambiente fechado, insalubre, e altamente arriscado para a saúde..

Lembro ainda que o assunto vem sendo tratado pelo mesmo grupo técnico há mais 30 anos, e que é hora dessa turma aposentar, dar lugar a profissionais menos medíocres e mais competentes, engenheiros que não tem medo de obras e que não sejam movidos por ideologias partidárias. Ninguém aguenta mais a ineficiência de quem cuida do assunto.

É nessa hora que os mais atentos percebem o quanto essa turma é descomprometida com a cidade. Veja o que estão fazendo na zona sul ao fecharem cruzamentos afunilando ruas e alargando passeios inutilmente, para dizer que estão fazendo alguma coisa, ainda que seja o oposto do que deveria.

Prefeito, se você também não enxerga, ou não dá conta de resolver o problema, quem sabe não é hora de pedir para sair e cuidar do que você entende (futebol). BH não aguenta mais perder tanto tempo no trânsito por incompetência de quem não faz o que deveria: OBRAS!

jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp 31-99953-7945

27 thoughts on “Trânsito em BH, ninguém aguenta mais tanta mediocridade na sua gestão

  1. voce devia pautar em um artigo, a pergunta sobre o porquê de BH não ter ampliado ao menos uma linha de metrô ou trem de superfície, até hoje. Nem com a Copa do Mundo. A PBH construiu elevados. Um caiu, transformou-se em motivo de tragédia e agora ve-se que nem faz falta. Se tivessem estendido uma linha da Lagoinha até a UFMG ou o Mineirão, atenderiam milhares de pessoas entre estudantes e trabalhadores da região norte de BH e Sta Luzia, Ribeirão das Neves, Pedro Leopoldo como opção de conexão.
    Alguém pode esclarecer?

  2. NUNCA…repito..NUNCA…uma nação que tenha conhecido um dia sequer de democracia e liberdade aceitou o comunismo…a Europa do leste foi ocupada manu militari pelo império do mal…Cuba era um ditadura corrupta e sanguinária, como a China. A Venezuela é uma “obra em progresso” e o maduro terá fatalmente o mesmo destino do índio boliviano.

  3. Belo Horizonte está abandonada em todos os sentidos. Enquanto prevalecer a administração esquerdista nesta cidade será assim. Fizeram a mesma coisa em Porto Alegre e outras cidades administradas por essa corja.Transito caótico, mendigos para todos os lados, sujeira e descaso em todos o pontos da cidade. Lembrem do circo ano que vem.

  4. Onde a esquerda entra, a prosperidade e a eficácia saem pelas janelas. Só entender o porquê entramos em 2015 com mais de 14 milhões de desempregados ¨escondidos¨ pelas mídias (isto apenas o que a estatística oficial reconheceu em 2018, pois, na verdade, mais de 50% da população brasileira ficou em extrema dificuldade ou miserável mesmo, conforme ainda hoje assistimos, apesar dos esforços de recuperação economia que começaram este ano. Em 34 anos de esquerdismo brasileiro, o equivalente a 23 dos 33 PIBs produzidos foram usados apenas para ¨outras finalidades¨ que não o bem estar da sua população, BH está em mãos ideologicamente comprometidas com os próprios bolsos e as malas partidárias desde 1989, apenas preocupados e ocupados em aumentar o rebanho de jumentos para a festa de rodeio a cada 4 anos. Aliás, a próxima é em 2020 que praticamente chegou. A única coisa que vocês verão é um caminhãozinho de asfalto tapando alguns buracos em algumas esquinas, uma ou outra em bairros mais nobres sendo ¨re-tapeadas¨ (isso mesmo, a mesma ¨tapeação¨ de sempre para ¨consumir verbas com algumas empreiteiras apadrinhadas¨ mas com certeza, suas caixas de cartas estarão cheias de santinhos. Ah, sim, vai ser impossível usar seu WhatsApp e outras redes, pois estarão lotadas de propaganda enganosa. O que temos, na prática, são cabides e pendurais de afilhados canhotinhos, aos quais mais interessam preservar as girafas e leões da Amazônia dos incêndios que consumiram Notre-Dame e o Museu Nacional no Rio de Janeiro para que as canabis cresçam e floresçam nas selvas cultivadas da Bolívia e Venezuela. OU SEJA, ESPERAR QUE SE RESOLVA O TRÂNSITO EM BH COM ESSA PERFORMANCE OPERACIONAL, TALVEZ DAQUI HÁ UNS 500 ANOS, QUEM SABE ?

  5. Fácil criticar, quando não tem a responsabilidade de fazer o que sugere. Mude para Sāo Paulo, uma metrópole mais madura, experiente, talvez o trânsito de lá seja um paraíso pra voce.

  6. Moro em Londres há 16 anos, aqui não é diferente, acho que vocês ainda estão vivendo no século passado, é um problema mundial de mobilidade, o crescimento desordenado da indústria automobilística e o fácil acesso aos bens de locomoção nos trouxeram até este nível, BH como qualquer outra metrópole de grande porte sofre com o mesmo problema. É muito mimimi por um problema mundial, Londres é excelência em transporte coletivo e um dos 1 com alternativas de locomoção, e chego a enfrentar horas e horas para percorrer 12 km, então não vamos atirar pra todo lado, pois é fácil vivenciar e criticar, mas não é uma questão fácil de se resolver, o poder público tem suas limitações e o povo brasileiro só sabe reclamar, mas não ajuda em nada. Vá morar em Pedras de Maria Da Cruz Norte de Minas, lá não tem congestionamento, lá não tem emprego, lá não tem excesso de veículos. Me ajuda aí povo chato!

    1. Se deve tá de brincadeira né chapa ? Comparando London com esse muquifo aqui ? Eu conheço a Europa meu caro …só em Paris foram 5 anos …o que você falou não tem o menor cabimento ! Te dou uma sugestão então se é a mesma coisa …larga o bairro onde você more em Londres e vem morar na Cidade Nova aqui em BH e vá trabalhar de metrô todos os dias ! Insensato !

  7. Parabéns pela matéria. O problema passa, entre outros, pela “BHTRANStorno”. Essa empresa foi criada para gerar lucros, porém, quando ela perdeu o direito de multar, o objetivo dela mudou: agora ela gerencia o trânsito tão somente para os pedestres. Entendo que os pedestres merecem proteção, respeito, etc. mas, esse é apenas o álibi da BHTRANS. O que ela quer, na verdade, é travar o trânsito. Ex. A rua Espírito Santo. Rua importante que funcionava como um corredor. Agora quem desce essa Rua tem que dar uma volta para seguí-la, depois da Avenida Afonso Pena. Da mesma forma, a Rua da Bahia. Interromperam o acesso direto dessa Rua que funcionava também como um corredor. Essas e inúmeras intercorrências .

  8. Vim passar o feriado em Salvador e estou aqui desde a madrugada de quinta feira (depois de sofrer um pouco no caótico trânsito da quarta feira à noite). Estou encantado com a enorme quantidade de viadutos e obras que a prefeitura se Salvador está fazendo. Aqui ainda tem muitos problemas mas vejo que estão trabalhando pra tentar melhorar, bem diferente de Belo Horizonte que praticamente abdicou de investir em obras que tentem melhorar um pouco esse trânsito caótico. E só uma reflexão final, como a capital da terceira maior economia do Brasil (o Estado de Minas Gerais) pode ser só a sexta capital do Brasil? Tem algo muito errado há anos nessa prefeitura e a mudança continua longe pelo visto.

  9. Oi Daniel, falou tudo que eu queria dizer. Aqui no Bairro Cachoeirinha estão criando a tal Zona 30. É uma Zona mesmo, basta ver a quantidade de acidentes que ela causou no local, por falta de sinalização.

  10. Prefeito que não entende de mobilidade urbana e um incompetente! Não deveria nunca ter saído do clube.
    Parabéns pelo artigo!

  11. Sem falar nos abusos de alguns motoristas e principalmente motoboys.

    No Buritis,à noite, eles não respeitam nada: transitam na contramão, no passeio, fazem conversões proibidas; e preferencialmente com tudo apagado para não chamar a atenção e matar a gente de susto. Acham que a moto é uma bike.
    Fazen isso tudo porque sabem que BH é uma cidade sem Lei.
    Acho que é o único lugar no mundo que agente de trânsito não pode multar.

    1. Agente de trânsito sem poder de multa: mais uma jabuticaba do judiciário brasileiro! Mas, tem quem gosta dessa impunidade… a turma da indústria da multa!

  12. É uma atrocidade o que estão fazendo, ou não fazendo em prol do trânsito de BH.. As pessoas estão adoecendo em meio à este caos. O nervosismo dos motoristas, a falta de paciência, os xingamentos vem em um crescimento notório. Se continuar assim, teremos nas ruas da capital uma “guerra civil.”. Casos isolados já acontecem, mas a tendência é piorar. A população já vive atordoada diante da crise financeira e política. Merecemos respeito; pessoas comprometidas com a cidade, com a nossa saúde e bem estar.
    Quanto ao prefeito, rezarei para que a maior parte do eleitorado tenha consciência e responsabilidade na hora de votar.
    Parabéns pelo artigo, mais uma pérola!!

  13. Disse tudo , parabéns , é o caos que vivemos , mas o prefeito finge que o problema não é dele , mas ano que vem vamos dar o troco.

  14. E eu inocentemente achando que só a região da Pampulha ontem estava um caos devido a saída para Confins, Serra do Cipó e etc.

  15. Olá. Bom dia a Todos.
    Sinceramente eu gostaria de tentar entender porque o poder público trata com tanto descaso o trânsito de BH, principalmente o ” Anal ” Rodoviário, uma vez que 3 pistas se transformam em 2 nas cabeças de Ponte, transformando em um verdadeiro gargalo fazendo com quem passe por aqui, tome ódio da cidade. Uma não tá de vergonha e de compromisso com o cidadão. Fico mais preocupado com aqueles que cortam BH com destino a outras cidades e estados, caminhoneiros com carga pesada com a jornada de trabalho extensa e cansativa. Já que o rodoanel não sai, o que poderia ser feito pra construir uma 3a pista nas pontes e desafogar grande parte do trânsito que passa por BH? Qual a explicação? Falta de recursos? Tempo? Má gestão? Será que o descaso tem a ver com a não geração de propina? Altos custos nas obras? A mamata acabou? Se não for assim o governo não tem interesse em servir o cidadão?
    Fico Pasmo em ver como a iniciativa privada trabalha rápido. Em Betim na BR 381, sentido BH/SP antes de chegar na Fiat, no Condomínio de Galpões TORINO, não só retiraram uma montanha de areia, como já fizeram um viaduto para caminhões. Em tempo recorde.
    O mineiro é muito quieto mesmo. Não fala nada, aceita tudo….
    Fica aqui a minha colocação, pergunta aguardando respostas.

    1. Exatamente! Mas aqui estamos parados no tempo, somando-se a um atraso de infra estrutura de pelo menos 30 anos! BH está um lixo. Reflexo também de uma cultura bairrista e de dinossauros na administração publica. Uma falta de visão e de renovação em todas as esferas do executivo até a câmara municipal. Os de sempre sendo reeleitos ou se re-candidatando… Exemplo: Caixeta, Jo Morais, Leo Burgues…

  16. Eu estou concluindo meu processo de mudança, saindo de BH.
    E eu já declarei aqui, que considero Belo Horizonte um autêntico inferno.
    Nasci aqui e me entristeço ao ver a cidade onde tinha prazer em crescer, andar, estudar, passear, trabalhar, viver… Se perder.
    Em todos os sentidos. Uma lástima.
    Mas ainda sim vou opinar.
    A questão da carência da infraestrutura de Belo Horizonte é fato notório. E indolente.
    É engraçado.
    A capital mineira tem idade de pouco mais de 100 anos e problemas de uma cidade de 2000 anos…
    3000?
    Problemas que passam pela política, mas também passam pela cultura, pelos costumes, as tradições, rotinas…
    É percebível quando uma administração está agarrada em uma ideologia cujo principal objetivo é controlar a vida das pessoas.
    É isso que a Prefeitura faz.
    Ela quer direcionar o indivíduo para o que ela (administração atual) acha ser melhor para ele mesmo. Parece que Santo Agostinho e o instituto do livre arbítrio passaram longe do conhecimento dessa Prefeitura.
    O que ela faz para o trânsito e mobilidade?
    Quer direcionar o indivíduo para usar um sistema de transporte coletivo incompleto, desintegrado, caro, sujo.
    Quer direcionar o cidadão para o uso de bicicletas, sem ao menos realizar a infraestrutura necessária e dinâmica para convencer o cidadão a usar realmente a bicicleta.
    Quer direcionar o cidadão forçando-o a deixar o seu automóvel em casa com aquela velha desculpa de poluição, o mimimi ambiental, causando artifícios burros, Zona 30, Mobicentro e por aí vai.
    O Detran-MG publicou no último dia 12, um estudo estatístico onde verifica-se que, se Belo Horizonte mantiver, nos próximos três anos, o ritmo médio de crescimento da frota de veículos registrado desde 2015, a capital deverá ter mais veículos do que pessoas em 2022. A cidade tem, hoje, uma frota de 2.199.069 veículos, o que representa expansão de 7,7% em relação aos pouco mais de 2 milhões contabilizados em 2018. Temos uma população aproximada atual de 2.512.070 habitantes, e conforme o próprio Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), deverá alcançar o número de 2.560.611 moradores em 3 anos.
    O volume de veículos em Belo Horizonte cresceu 1 milhão em 10 anos, passando de 1,2 milhão em 2009 para quase 2,2 milhões neste ano, um aumento de 80%. Segundo dados do Mapa de Motorização Individual 2019, do Observatório das Metrópoles, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Região Metropolitana de BH teve o maior aumento da frota de veículos entre as metrópoles do país. A região teve um aumento de 7,3% de 2017 para 2018, enquanto a média nacional foi de 3,7%, quase metade do índice da Grande BH.
    Conforme orientação do Coordenador Geral de Graduação e Coordenador do curso de Ciências Econômicas do Ibmec-MG, Márcio Salvato, em estudo feito para o Jornal Hoje em Dia, se o ritmo de crescimento vertiginoso de frota for mantido, a cidade terá, em 2022, aproximadamente 2.669.105 veículos. Ou seja, em três anos, BH poderá ter cerca de 100 mil carros a mais do que moradores, algo em torno de 1,04 carro por morador.
    E daí?
    Daí que se tenha.
    Pelo menos, no que diz a essência da Constituição Federal de 1988, somos livres, temos o direito de ir e vir, sem restrições.
    Cada um no seu automóvel, e mais e mais automóveis. Já! E mais CNH!
    No dia em que fui aprovado no exame de direção, eram mais de 600 candidatos.
    639 exames de direção, para ser mais exato! Só em um local, Alípio de Melo.
    Imaginem nas outras áreas de exame: Pampulha, Barreiro e Gameleira… Nem todo mundo é aprovado, é o fato, porém a procura é muito grande. E mesmo assim, provavelmente aquele que não foi será em uma outra oportunidade.
    O que eu quero dizer?
    Tem que ter habilitação mesmo!
    E tem que ter carro mesmo! Muito carro nas ruas!
    Ninguém é obrigado a pagar R$ 4,50 por uma tortura, pelo sofrimento, digo um transporte como já disse aqui, coletivo incompleto, desintegrado, caro, sujo. E inseguro!
    Quem está sendo queimado politicamente por isso, essa inércia administrativa e muitas outras coisas, trabalha na Afonso Pena, 1212.

    1. Saí de BH há 3 anos para nunca mais voltar.
      Moro no Sul e só sinto falta da família e da comida. O resto…
      Quando comparo fotos de BH com aqui no Google Maps, parece que BH é um pós-guerra. Como alguém consegue morar numa cidade assim?! SP e RJ são outras.

    2. Indo embora também daqui meu caro, sem demora…cidade onde cresci…como algumas pessoas daqui sentirei saudade apenas da comida e da família …o resto não quero nem lembrar.. não existe qualidade de vida nessa cidade abandonada.

      1. Pois eu fiz o caminho contrário. Saí do interior para estudar em BH porque somente aqui havia faculdade. A cidade é cheia, tem trânsito ruim, mas vai viver na maioria das cidades brasileiras: não tem nada. Não tem saúde (olha área hospitalar cheia de ambulâncias e ônibus do interior), não tem educação superior, não tem emprego, não tem arte (não tem teatro, não tem cinema, não tem show, não tem o Mineirão, hehehe!).
        Pense bem antes de fazer as malas!

    3. E ainda se pergunta porque o trânsito de BH é tão caótico?! Uma cidade que terá mais carros que gente é coisa inédita no mundo! Como o trânsito poderia ser melhor?
      Nesse cenário, falar de saúde significará falar de oficinas mecânicas e não de hospitais; falar de educação significará passar no vestibular do DETRAN e não de escolas (se bem que já temos autoescolas, né?); falar de segurança não envolverá presídios ou a polícia, mas dos pátios de apreensão e dos agentes da Guarda Municipal (nem da BHTRANS poderemos falar já que esses agentes não multam!).
      Só falta os carros pilotarem as pessoas! Se bem que…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.