Túnel da Lagoinha em BH, servindo de exemplo para mostrar o desleixo da gestão Kalil com a cidade

Inaugurado em 1980, o Túnel da Lagoinha é o exemplo do desleixo e da acomodação de servidores da PBH

Foto: Hoje em Dia

Belo Horizonte vive o drama do descaso do poder público municipal com o equipamento urbano sem manutenção. A cidade nunca esteve tão suja e abandonada. A desculpa de que a pandemia impede que os servidores públicos cumpram suas obrigações não serve. Provas disso podem ser vistas no trânsito que mesmo com a redução na circulação de veículos em virtude da pandemia, continua o caos.

Exemplos da ineficiência saltam os olhos por toda os lados. A população parece ter perdido a capacidade de enxergar a feiura da cidade.  Exemplo do pouco caso da prefeitura com o equipamento urbano é nítido no único túnel que a cidade possui, cuja iluminação deficitária, galerias repletas de vazamentos e sujeira generalizada saltam aos olhos.

O Túnel da Lagoinha é um trecho da Avenida Cristiano Machado, inaugurado em 1981 e ampliado em 1984. Possui duas galerias paralelas, uma em cada sentido, e uma inferior exclusiva para ônibus. Cada galeria foi batizada com um nome: sentido Centro chama-se Túnel Prefeito Souza Lima e no sentido bairro denomina-se Túnel Presidente Tancredo Neves. O túnel faz parte do Complexo Viário da Lagoinha. Se comparado com túneis como o Airton Sena em São Paulo, a sensação é de que a capital mineira parou no tempo.

Foto: Túnel Airton Senna – CTSP

Na mesma avenida, a Cristiano Machado, o gradio que separa o canteiro central não vê manutenção há pelo menos uma década, facilitando que pedestres atravessem com risco de atropelamento. O mato tomou conta e o que resta da proteção separando a bus way (pista exclusiva para ônibus BRT) das pistas laterais está amassado ou caindo. Ou seja, a sensação de quem chega ou vai em direção a Confins, é de total desleixo, remete a uma cidade sem governo.

Belo Horizonte é a capital do Brasil com o maior número de semáforos, eles somam mais de 1.200 (caixa preta da BHTrans). Porém, não existe uma única via onde eles funcionem em sistema de onda verde, o que deveria ser meta para dar fluidez ao trânsito. A falta de sincronia significa perda de tempo, gastos com combustível e emissões de poluentes ao meio ambiente e irritabilidade, com risco de  acidentes.

Foto: Blog do Zé Aparecido

Nos três principais corredores de trafego, Av. Antonio Carlos, Cristiano Machado e Av. Amazonas, somados, são mais de 200 semáforos funcionando em onda vermelha. Os gargalos se multiplicam e não deixam o transito fluir, são mais de 200 e eles esperam por atitude do corpo de engenheiros da Sudecap e da BHTrans e olhar crítico do prefeito que não existe. Ele nem sonha que isso existe.

Servidores municipais acomodados, sem metas a cumprir

É nítida a acomodação dos técnicos que deveriam apresentar soluções para a cidade deixando ela esteticamente atraente e tecnicamente eficiente, mas eles fazem o básico, não são capazes  de sair do lugar comum. Soluções paliativas, os famosos puxadinhos se multiplicam onde viadutos, trincheiras, túneis, passarelas e obras de arte da engenharia são substituídas por remendos medíocres.

Foto: Construtora Andrade Gutierrez

É importante lembrar que se não existisse hoje, muito provavelmente o túnel da Lagoinha não seria construído, não por incapacidade técnica da engenharia da cidade, mas pela ideologia que domina as mentes de quem comanda a Prefeitura desde 1992. Gente que defende uma cidade estática e não conseguem pensar no futuro. Urbanistas tacanhos que impendem a expansão com qualidade de vida para população, a maioria ativistas de esquerda.

José Aparecido Ribeiro é jornalista e membro do Observatório da Mobilidade

Contato: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945 – www.zeaparecido.com.br

Este blog não recebe verbas públicas e aceita doações ou anúncios, contribua com qualquer quantia!

7 thoughts on “Túnel da Lagoinha em BH, servindo de exemplo para mostrar o desleixo da gestão Kalil com a cidade

  1. É uma pena saber que BH estará nas mãos dessa gestão ainda por algum tempo.
    Importantes são suas postagens por que não deixam ninguém esquecer do que acontece.
    Continue esse trabalho de formiguinha, Vai dar certo.

  2. Prefeito Maurício Campos e Governador Francelino Pereira a meu ver melhor governador de um estado brasileiro em todos os tempos, conseguiu uma verba gigante no FMI, e na época 722 municípios eram um verdadeiro canteiro de obras.
    Graças a Deus o Romeu Zema tbm é bom mas herdou um estado falido pelo Pilantrel.
    Esse túnel da Lagoinha se tiver obra e puser o retrato do Kalil, vão pensar que chegou circo na cidade com aqueles trens fantasmas, aquilo parece filme de terror.
    Nós mineiros merecemos candidatos melhores.
    O povo parece que gosta.
    Vota em torcedor de futebol, quem distribui cesta de estudante e põe o nome, sendo que a verba é do governo.
    Meu povão acorda.

  3. Este prefeito foi eleito com a omissão de muitos. A verdade que a cidade está um lixo. Outro dia passei perto do hemominas e fiquei de queixo caído, existe um bairro de moradores de rua na região. Lamentável o que estes servidores de satanás estão deixando de fazer pela população e pela nossa cidade. Imunda, parada no tempo nem o belo horizonte existe mais.

  4. Só mesmo com uma dose de suportabilidade, se consegue viver em Belo Horizonte! Cruzar o Túnel da Lagoinha é o mesmo que viver um filme de terror. Onde está a BH, para nós e nossos filhos???

  5. Acompanho de longe esta linda capital e é lamentável ver a decadência!! Difícil saber a que ponto esta reeleição aconteceu! As perspectivas do Brasil entrar nos eixos vai longe!!!

  6. Eu passo no Túnel Lagoinha desde Janeiro de 2010, data que vim para BH e o que vemos de fato é um abandono, abandono este que vemos por toda BH nesta Administração do KALIL.

    O Túnel cada vez esta mais feio, perigoso. Sorte que ele é curto e que foi super bem construído e como bem disse nosso inteligentíssimo Zé Aparecido, ainda bem que foi construído na década de 80, pois hoje nem do Papel sairia, serviria apenas de promessas de Campanha.

    Super bem mencionado também o número de semáfaros em BH e a não sincronia dos mesmos, não existe ONDA VERDE em BH, dá raiva circular por diversas avenidas daqui.

    Sem falar da máquina de fazer dinheiro, que são os PARDAIS, mais de 300 só em BH, um ABSURDO.

    Belo Horizonte merece mais cuidado e respeito.

    Será se veremos isso acontecer ???

  7. Triste realidade, mas o fato é que a maioria reelegeu esse sujeito. A alienação da população é assustadora.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.