Turismo não para de crescer em Minas Gerais. Será por acaso?

Minas foi o Estado que mais cresceu em atividade turística no Brasil de acordo com IBGE, em dois meses foram 19,7%, acima da média nacional

Foto: Acervo Secult – Governo de Minas 

Graças ao trabalho coordenado pelo secretário Leônidas Oliveira que comanda a Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais – Secult, o estado tem se destacado no cenário do turismo nacional como o que mais cresceu mesmo com a pandemia. As atividades turísticas já voltaram aos patamares anteriores aos de fevereiro de 2020 e crescem a uma expressiva taxa de 19,7% em apenas dois meses, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. (Índice de Atividades Turísticas).

Foto: Governo de Minas – Premiação queijo de Minas

Embora tenha sido o setor da economia mais afetado, a retomada vem surpreendendo em números, foi o que disse o Secretário Leônidas: “Trabalhamos com a perspectiva de alavancar o setor, pois entendemos que o turismo foi o mais afetado pela crise e o que mais tem potencial de geração de empregos neste momento. Tivemos a felicidade de receber prêmios e reconhecimentos internacionais que mostram um pouco do que somos para o mundo” destaca o secretário que tem sido procurado por prefeitos de dezenas de cidades para parcerias entre municípios com vocação turística e o Estado.

Destaque mundial como destino mais aconchegante e melhor vila turística

Foto: Prefeitura de Ouro Preto – Vila de São Bartolomeu

Minas foi destaque mundial como destino mais acolhedor (Lavras Novas) e melhor vila turística do mundo (São Bartolomeu) atrativos cujo destino comum já é consagrado, ambas distritos que pertencem a centenária Ouro Preto, Patrimônio Cultural da Humanidade reconhecida pela UNESCO em 1980. O secretário destacou ainda as premiações que levaram o estado para o noticiário nacional e internacional com a vitória do queijo mineiro da “Canastra” em festival Frances.

Foto: Prefeitura de Ouro Preto – Lavras Novas

Na capital foram lançados projetos como o Circuito Liberdade, portal de entrada do estado de Minas Gerais cujo maior atração é o complexo de museus e casa de cultura, todos com programações gratuitas exibindo fotografia, concertos, exposição de artes e espetáculos. Aproveitando o embalo dos bons ventos a Secult lançou também o Plano da Cozinha Mineira como atrativo turístico com vieses culturais.

A cozinha mineira ganha as prateleiras de mercados emissores

A cozinha mineira é reconhecida dentro e fora do Brasil e conta um pouco da história do estado mediterrâneo, rico em diversidade culinária e temperos típicos que agradam a “gregos, troianos e gringos”. “A pandemia provocou no setor de alimentos e bebidas um golpe quase mortal e graças a essa interação e valorização da comida mineira por parte do governo estadual, os restaurantes estão conseguindo vencer a crise e retomar suas trajetórias”, relata o presidente da Abrasel Nacional, o mineiro Paulo Solmucci.

Foto: Acervo Abrasel – Paulo Solmucci – Presidente da Abrasel Nacional

Os projetos não param por aqui, foi por intermédio da incansável equipe comandada por Leônidas Oliveira e Milena Pedrosa, subsecretária de turismo, que a Itapemirim Transportes Aéreos fez o primeiro voo ligando o aeroporto Internacional de Guarulhos a Belo Horizonte no último dia 1º de julho, com desdobramentos para Brasilia e para o aeroporto internacional do galeão no Rio de Janeiro.

Além disso, a Secult e o governo de Minas costuraram um feito inédito e que vai fomentar o turismo no estado com a gigante dos transportes terrestres e aéreo, a Itapemirim. Além dos voos que ligam BH aos maiores mercados emissores de turistas nacionais, destaque para o projeto de conexão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte com 42 importantes cidades do interior mineiro, todas elas com ramificações turísticas e significante abrangência.

Conexões entre modais facilita o deslocamento de turistas dentro do estado

Foto: Site Governo de Minas

Os confortáveis ônibus da Itapemirim receberão os passageiros em conexões sincronizadas no aeroporto deixando eles nas cidades destino, tudo isso com bilhetes únicos e despachos de bagagens na origem e destino. Leônidas destaca que este planejamento compartilhado envolvendo governo e iniciativa privada e começa surtir efeitos na retomada perene do turismo que é a menina dos olhos do Governador Zema.

Foto: Acervo Secult Sotero – Secretário Leônidas Oliveira e subsecretária Milena Pedrosa

Não é, portanto, por acaso o crescimento acima da média nacional. “Esta união de modais aéreo e terrestre, o Circuito Liberdade; as parcerias com a Policia Militar destacando Minas como o estado mais seguro para o turista do Brasil; o Projeto de Valorização da Cozinha, os projetos Minas para Minas, para o Brasil e o Mundo; os reconhecimentos como destino mais aconchegante do mundo e melhor vila turística; o incremento do turismo náutico em Furnas somam a hospitalidade e jeito mineiro de receber, tudo isto junto e misturado tem dado certo. O que fizemos foi organizar e divulgar”, encerra o secretário que é o responsável por uma revolução em curso no setor que mais tem gerado empregos em Minas Gerais, o de cultura e turismo.

Ele que está sempre repetindo: “É junto dos bão que a gente fica mió”. Vem pra Minas sô!

José Aparecido Ribeiro é jornalista e Presidente da Abrajet-MG

www.zeaparecido.com.br – WhatsApp: 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

Este Blog necessita de anúncios e doações para sua manutenção. Colabore!

3 thoughts on “Turismo não para de crescer em Minas Gerais. Será por acaso?

  1. Gostei muito da sua reportagem, e acho que estarei mudando, daqui pra frente, o itinerário das viagens.

  2. Qdo não tem corrupção é tudo feito com amor a coisa vai pra frente.
    Me lembro qdo criança de falar de Poços de Caldas depois fui lá realmente maravilhoso, Lambari, Cambuquira, Capitolio, Araxá, hotéis fazenda, as regiões barrocas, os lagos, Pirapora, o turismo rural, a estrada real, sertão de Minas, BH e seus pontos turísticos.
    Tem água térmica em Porteirinha pra ser explorada como Caldas Novas.
    Vi um grupo de japoneses babando no bom sentido qdo viram agricultura em Presidente Olegário, São Gonçalo do Abaeté, Sao Gotardo e no noroeste de Minas.
    Regiões de café do Cerrado no Alto Paranaiba e Triângulo Mineiro.
    Enfim Minas é um Estado riquíssimo e de beleza rara, povo acolhedor e a melhor comida do Brasil.
    Penso que o setor de turismo deva elaborar um mapa e divulgar na internet.
    Divulgar rodovias, aeroportos, restaurantes, hotéis e pontos turísticos, festas da cidade, leilões de gado, etc…
    Minas Gerais vale a pena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.