BH: Uma Cidade, ou a “Casa da Mãe Joana”?

Belo Horizonte tem sido castigada de forma recorrente e irresponsável por manifestações “impopulares”, que embora legítimas, impõem ao conjunto da sociedade um fardo que não lhes diz respeito. Privar as pessoas de chegarem em casa ou ao trabalho é crime e deveria ser tratado com a régua que o tema sugere.  Fico pensando o que aconteceria com um grupo de manifestantes que se propusesse a fechar a 5a Avenida em Nova York para pedir tarifa zero no sistema de transporte daquela metrópole capitalista. Imagine a mesma cena na Champs Élysées em Paris? 

 

É provável que em nenhuma das duas cidades a manifestação durasse mais de 5 minutos e os responsáveis seriam presos por obstruir vias, causando danos a terceiros. Existem regras para tudo, e não pode ser diferente neste caso. Com efeito o bom senso deveria bastar para mostrar que tarifa zero, em um sistema de transporte que é  operado pela iniciativa privada é impossível.  Embora seja tarefa dos municípios as concessões e a regulamentação, não são eles que estabelecem as regras do jogo, mas a União, através de leis específicas que dão ao Conselho Nacional de Transporte Público o poder para estabelecer parâmetros que devem ser seguidos pelas cidades.

 

Cabe a sociedade, quando tais regras não atendem mais, cobrar dos Deputados Federais e Senadores, mudanças que atendam ao seus anseios. Se é lá em Brasília o endereço de onde o tema precisa ser discutido, por que a população de BH deve pagar o prejuízo da insensatez? O nome disso é ato inútil. Causa espanto ainda o fato de que alguns membros do movimento tarifa zero serem Economistas formados. Um contrassenso que beira o absurdo. Algumas reivindicações, antes de serem propostas, deveriam ser melhor compreendidas, já que são desprovidas do principio da razoabilidade.

 

Por onde andam os defensores das Leis e da ordem? Cadê a PM e os cassetetes de enfeite? Isso aqui é uma Cidade ou a “casa da mãe joana”?

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos

Presidente do Conselho de Política Urbana da ACMinas

CRA-MG 08.0094/D – 31-9953-7945

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.