Detectores de avanço de sinais no trajeto dos principais hospitais de emergência de BH. Será por acaso?

A empresa municipal de trânsito, "preocupadissima" com a segurança do povo, vem instalando detectores de avanço de sinal nos principais corredores de tráfego da Capital. "Coincidentemente", em boa parte deles o fluxo de ambulâncias do SAMU e de equipes de resgate é constante, 24 horas por dia. Não é difícil apontar os principais: Av. Dos Andradas, em frente a Praça da Estação. Av. Afonso Pena, nos dois sentidos, em toda a sua extensão. Av. Alfredo Balena, nas proximidades do Pronto Socorro João XXIII, Av. Antonio Carlos próximo ão Pronto Socorro Odilon Beres, Av. Nossa Senhora do Carmo em toda a sua extensão sentido bairro centro, Av. Professor Morais e outras. Todos, sem exceção, corredores de alto fluxo e quase sempre engarrafados. Locais onde o avanço de sinal é quase impossível em virtude do volume de tráfego.

Pergunto aos competentes "especialistas" da empresa municipal de transito: Ao ouvir a sirene de uma ambulância em trabalho de resgate, cujo segundos são, na maioria das vezes cruciais para a vida ou a morte de quem está sendo transportado, o que devo fazer? Dou passagem e tomo a multa por avanço de sinal, sem direito a choro nem vela, ou finjo que não vejo e evito perder pontos na minha carteira e de quebra economizo o dinheiro da multa, evitando dor de cabeça e perda de tempo para justificar e ainda correr o risco de ser negada a minha justificativa?

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos e Trânsito

Presidente do Conselho Empresarial de Política Urbana

CRA MG 0094 94

31 9953 7945

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.