Exemplos do desrespeito de motoristas no transito e da omissão do poder público.

Belo Horizonte está a deriva com a falta de educação das pessoas e com a omissão do poder publico que tem sido eficiente na propaganda e incompetente nas ações para disciplinar o transito. Os sinais não dão conta do volume de carros, os motoristas não respeitam as regras e a BH Trans não aparece para disciplinar o caos. Com 330 agentes, nem se quisesse, daria conta da demanda diária que piora a cada dia.

Exemplos não faltam para revelar as ações irresponsáveis de motoristas, sempre confiantes de que não há punição para os erros voluntários no trânsito. Dois exemplos mostram esse cenário de desrespeito.

Os fies da igreja Nossa Senhora Mãe da Igreja no bairro Vila Paris, localizada na Rua Irai, buscam aquela casa religiosa diariamente para suas orações. Mas lá, antes de adentrarem na igreja desrespeitam regras básicas de estacionamento em local proibido. Como não existe fiscalização, as infrações correm solta prejudicando quem vive ali e é obrigado a lidar com a situação sem ter para quem recorrer.

Não muito longe dali, na rua Conde de Lineares fica a Cultura Inglesa. Na frente do curso existe um estreitamento de pista com placas de proibido parar e estacionar, mas ninguém respeita estas placas. As consequências são visíveis nos horários de entrada e saída de estudantes. Naquele pedaço da cidade a Lei não existe.

Estes são apenas 2 exemplos em um universo escandaloso de  ausência do poder publico e abuso de motoristas que mostram a falta de civilidade por toda a cidade.

 

José Aparecido Ribeiro

Consultor em Assuntos Urbanos

CRA MG 0094 94

31 9953 7945

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.